30 de outubro de 2014

Comic Con '14: review, part 2


Não há palavras para descrever o segundo dia de Comic Con... Já não me lembro da última vez que vi tanta gente num recinto, já para não falar de que nunca, na minha vida, vi tanto geek por metro quadrado!! Acho que de tudo o que a Comic Con oferece, o que faz com que o pessoal ir de ano para ano, é mesmo o ambiente.
A atmosfera do Comic Con é assim qualquer coisa de fantástica. Não tenho mais palavras para descrever, por incrível que pareça. Só mesmo estando lá...

Nós pedíamos para tirar fotos com pessoal com cosplays brutais (acho que dá para ver, mais ou menos, ali a Miss Captain America que estava simplesmente extraordinária e ainda cheguei a tirar foto com uma Abby do NCIS, eheheh), falar com eles sobre os fatos e gostos em comum, ou simplesmente falar com pessoas aleatórias do quão fantástico aquilo estava a ser. A princípio pensámos que seria um bocado awkward mas depressa tirámos isso da cabeça e entrámos no espírito!

No final do segundo dia de Comic Con, eu, a S. e a M., fomos assistir à final do EuroCosplay. Que é basicamente o Campeonato da Europa de Cosplay, onde Portugal estava representado por duas concorrentes! Obviamente que gritei em plenos pulmões por Portugal, apercebendo-nos que possivelmente éramos as únicas três portuguesas num recinto com centenas de pessoas a assistir à final, LoL.

Gostaria de acrescentar que o momento mais arrepiante do Comic Con todo foi mesmo na final do Cosplay, quando uma das concorrentes se vestiu de Katniss (The Hunger Games) com o vestido de noiva e faz uma actuação que é a transformação do vestido de noiva para o vestido negro de mockingjay. Quando ela levanta os braços e se nota que tem também as asas (como o fato original no filme), houve duas reacções no recinto: houve pessoal a bater palmas de tão fantástico que foi e houve pessoal (nós incluídas) que fizemos a saudação dos 3 dedos original do Hunger Games. Que quando a actuação acaba, a música termina e há o assobio original do Hunger Games também, que foi quando toda a gente no recinto se silencia e faz, incluindo a concorrente, a saudação também!
Arrepiante!! Infelizmente, esta concorrente não ganhou, nem as concorrentes portuguesas, nem os concorrentes nossos favoritos mas pronto... foi muito bom assistir à final, mesmo assim.

No último dia, aproveitámos para ver os painéis que queríamos e para passear os nossos kimonos lindos (que após várias pessoas nos pedirem para tirar foto, tanto a mim como a S. que estava com um kimono e orelhitas iguais às minhas mas apenas de cor diferente, apercebemo-nos que o pessoal pensava que representávamos um anime/manga qualquer, quando na verdade não, LoL). Aproveitámos também para pedir autógrafos ou simplesmente fotos com o pessoal famoso que estava no recinto mas, na verdade, o momento alto foi mesmo o facto de termos encontrado uma rulote que vendia Dorayakis (que é o que, eu e a S., estamos a comer na foto)!

Balanço do Comic Con? Escusado será dizer que em 2015 estou lá batidinha, LoL! Até porque este ano escolhi ir de aluna de Hogwarts da casa Gryffindor mas para o ano estou a pensar em ir de Lara Croft. Mal posso esperar!

28 de outubro de 2014

Comic Con '14: review, part 1


Ok, decidi que vou ter que fazer a review do Comic Con em pelo menos duas partes porque há muita mas mesmo muita coisa para dizer, LoL.
Em primeiro lugar, tenho a dizer que em Londres este fim-de-semana todos os caminhos iam dar a Comic Con! E se tinhas dúvidas do caminho basta seguires a manada de geeks, LoL. Mas agora falando a sério era relativamente fácil chegar lá pois havia montes de indicações e até mesmo os funcionários nas estações indicavam constantemente o caminho.

Quando lá chegámos para o primeiro dia, ainda não havia uma grande multidão (comparando ao dia a seguir), por isso apesar de o caminho que tivemos que percorrer uma grande distância para converter os bilhetes em pulseiras, foi sempre a andar e deu para ir apreciando as pessoas no Comic Con. Finalmente, quando entramos no recinto, eu e a minha amiga S. que me acompanhou, ficámos de boca aberta pois o recinto é enorme! Com isto, decidimos que no primeiro dia íamos percorrer o recinto de uma ponta à outra, aproveitando que não estava muita gente para podermos ver tudo, saber onde eram os painéis todos.

Meu Deus, eu acho que fizemos quilómetros dentro do recinto!! Além de que me apercebi o porquê de os bilhetes serem bastante baratos porque acabas por gastar dinheiro dentro do recinto a comprar todo o tipo de merchandise (que irei mostrar noutros posts) e outras coisas, como por exemplo, como nós comprámos umas orelhinhas muito fofinhas de gato com guizos e tudo, eheheheh!
De vez em quando havia uma grande barulho numa certa parte do recinto e quando lá chegámos apercebemo-nos que estava a acontecer um campeonato de League of Legends, ao vivo e havia toda uma plateia a assistir e a torcer pelas equipas!

Foi extremamente engraçado quando pensámos que vimos tudo, fomos ver um dos mapas espalhados pelo recinto e nos apercebemos que só tínhamos visto metade, LoL. Mesmo assim aproveitou-se para se tirar algumas fotos engraçadas com pessoal que tinha cosplays fantásticos!


Não percam o próximo episódio... porque nós também não!

26 de outubro de 2014

A estação favorita


Outono, é definitivamente a minha estação favorita. Botas fora do armário, mantinhas no sofá e época do chá quentinho... Adoro! Até as ruas ficam de maneira diferente.

24 de outubro de 2014

Comic Con 2014


Hoje e durante o fim-de-semana estarei por Londres na Comic Con. Pronto era isto que eu queria dizer, LoL. 
Pessoal geek pode roer-se de inveja, pessoal não-geek pode ir pesquisar e ficar com inveja na mesma! Eheheheh.

22 de outubro de 2014

Estado semi-depressivo


Eu sei que há males piores no mundo mas mulheres de cabelo comprido vão-me perceber... Já tive o cabelo de toda a maneira e feitio mas eu, neste momento, estou em estado assim semi-depressivo porque há uns tempos cortei-o. 
Quando digo cortei o cabelo foi mesmo cortar dois terços do cabelo que tinha na altura que já me batia no fundo das costas... Como eu sempre cuidei muito bem do meu e assim sendo não preciso de o cortar com tanta regularidade (quase só 2 vezes ou ano se tanto pois não espiga). Desta vez lá meti na cabeça que queria algo diferente e cortei-o quase pelos ombros.
Grande asneira. Apercebi-me que gosto bem mais de me ver de cabelo comprido... Não que o corte seja feio porque não é. Apenas já não estou habituada de me ver assim. 

Pior coisa mesmo é olhar ao espelho e não se estar confortável com o que se vê.


P.S. - Eu sei... Eu sei que o cabelo volta a crescer mas até lá estou em estado a-chorar-pelos-cantos, ok?

20 de outubro de 2014

Gabriel's Inferno series


"Some men have what I call chivalry syndrome - they want to protect their women as if they were absolutely helpless. And this might be romantic and exciting for a time, but eventually reality will set in and it will become stifling and patronizing. When one partner does all the protecting and the other does all the receiving, it's unhealthy.
Of course, some women have the feminine equivalent of chivalry syndrome - wounded duck attachment. They seek out men who are bad boys or broken and afflicted and attempt to fix them. But we'll table that discussion for another day."

Ora bem, eu nem sei muito bem como começar porque sinceramente não sei muito bem o que acho desta trilogia. O autor é anónimo, o nome Sylvain Reynard é um pen name e ninguém sabe quem é realmente o autor desta saga.
Supostamente estes livros são denominados romances eróticos, eu acho que ficava apenas pela denominação de romance mas se calhar isso é porque depois de ler Crossfire series, tudo o resto seja calminho. 
O centro dos livros é um professor conceituado e especialista em Dante Alighieri e uma estudante que tenta ser também ela especialista em Dante Alighieri. São basicamente dois bookworms que se apaixonam e foi isto que eu mais gostei nos livros, que no meio de diálogo as personagens lançassem várias referências a vários tipos de literatura, incluindo claro altas referências da Divine Comedy. À parte disso, ainda tem a parte psicológica porque ambas as personagens têm passados bastante macabros, então ao longo dos livros vai-se descobrindo mais e mais.
O que me deixa de pé atrás nestes livros é o facto de às vezes serem muito pobres relativamente em interacção das personagens e no desenrolar do enredo em si. Mas se são bookworms e querem ler um romance sobre pessoas que vivem a literatura, by all means read it.

18 de outubro de 2014

Trabalhar por turnos


Existem dois tipos de pessoas neste mundo, as que trabalham por turnos e aquelas que não trabalham por turnos. Parece bastante elitista este tipo de comentário mas para quem conhece alguém que trabalhe por turnos ou até que trabalhe mesmo, vai compreender perfeitamente o que quero dizer.

Menciono isto porque amanhã, depois de estar no meu emprego há quase 3 anos vou fazer pela primeira vez noites. No bloco operatório a equipa das noites são extremamente reduzidas, numa equipa de quase 70 durante o dia, ficamos reduzidos a 5 pessoas. Ou seja, só faz noites quem já tem alguma experiência e quem está pelo menos confortável a fazer cesarianas de emergência (que é o bloco que está em funcionamento 24/7).
Como já tinha dito anteriormente o Tuga é o gajo dos 7 ofícios, então tende a fazer de tudo um pouco, contudo comigo tem sido adiado pois tenho-me especializado em ortopedia e traumatologia, que é o que mais gosto.
Mas enfim, lá tem que ser e lá vou eu para as cesarianas...

O pior disto tudo é que como o Mais-que-Tudo também trabalha por turnos, nem sequer o vou ver em certos dias. Porque chego a casa depois dele ter saído para o trabalho e ele quando chegar posso já estar a caminho do trabalho...
Se já não fazendo noites, às vezes era complicado a gente ver-se, imagino agora, LoL. O que vale é que só se vai fazer noites, de vez em quando... Espero eu! 

16 de outubro de 2014

Harper Lewis


Outra das minhas bandas favoritas, Russian Circles é uma banda metal/rock apenas instrumental (não tem vocalista). Parece estranho mas quando se começa a ouvir a sua discografia não se consegue parar, era a banda que utilizava para quando estava a fazer trabalhos ou, então simplesmente, num momento mais relax ou como música ambiente para qualquer ocasião.

14 de outubro de 2014

Dinossauros disfarçados de jovens


Portanto… para ser muito sincera, eu nem sei por onde começar. Há uns dias um colega de trabalho português, que começou há pouco tempo no meu departamento, comentou comigo que estava muito mudado.
Pensei na minha ignorância que se referia ao facto de ter vindo para um país estrangeiro, toda aquela intensidade de deixar o nosso país em direcção ao desconhecido, muda-nos de facto. Não, não era isso que ele queria dizer. Ele referia-se ao facto de estar mais “tolerante” relativamente aos gays. Na minha completa desgraça pedi para elaborar, ao qual ele me diz que não conseguia sequer tecer uma conversa com uma pessoa homossexual, que lhe dá vontade de partir a cara da pessoa.
Não consegui dizer nada por uns momentos, fiquei embasbacada a olhar para ele, esperando que talvez ele estivesse a gozar comigo e que se começasse a rir e dissesse "eheheh, apanhei-te"!
Não foi o caso. Ele estava mesmo a falar a sério…

Ao qual então teço as seguintes perguntas: “Então mas e o nosso colega X (que é gay)?”
O tal imbecil: “Ah mas o X é muito fixe!”
Eu, ainda mais estúpida que antes: “E o Y (que além de gay é drag queen e meu amigo pessoal)?”
Outra vez o retrógrado: “Ele é uma pessoa espectacular, sim senhora. Antes até nem conseguia falar com eles e agora olha só para mim! Mudei mesmo muito.”

Esta personagem é da minha idade! Como é que pode ter uma noção violenta quanto aos homossexuais?! Como é que possível haver ainda este tipo de dinossauros disfarçados de jovens?
Mas acalmei-me, respirei fundo e puxei toda a enfermeira que há em mim ao de cimo, pensando assim: se calhar o rapaz até teve alguma experiência traumática ou algo do género.

Então perguntei se tinha acontecido algo para que ele tivesse essa resposta quanto aos homossexuais, ao qual ele me responde que não, nunca tinha sequer conhecido um gay (que evitava até) e que simplesmente essas pessoas lhe metem, passo a citar, nojo.

Há poucas coisas que me deixam sem palavras e esta foi uma delas…

12 de outubro de 2014

Forbidden Nights


Ora bem, como vos disse tivemos a nossa "Leaving Do menos normal possível" ao qual tenho a dizer que foi extremamente divertido, LoL. Houve várias actuações mas uma delas que foi a mais aplaudida foi uma dança e strip que envolvia máquinas de lavar, água e outras coisas.
Tive toda uma iluminação pois pensei o seguinte... É assim um bocadinho triste, montes de mulheres a aplaudir homens que saibam utilizar aparelhos domésticos! LoL

Homens, o que acham sexy? Toda uma almofadinha de rabo, toda uma prateleira de mamas ou toda uma autoestrada de pernas.
Mulheres? Desde que saiba mexer na máquina de lavar roupa, tá óptimo! Ahahahah.

10 de outubro de 2014

The gods wait to delight, in you...


"Your life is your life,
don’t let it be clubbed into dank submission.
Be on the watch.
There are ways out.
There is a light somewhere.
It may not be much light but,
it beats the darkness.
Be on the watch.
The gods will offer you chances,
know them,
take them.
You can’t beat death but,
you can beat death in life, sometimes.
And the more often you learn to do it,
the more light there will be.
Your life is your life,
know it while you have it.
You are marvelous.
The gods wait to delight,
in you."
Charles Bukowski

8 de outubro de 2014

Eu já sei o que vão dizer!


Eu já sei que me vão chamar de tola mas sempre tive esta panca... Não há nada a fazer... Mas o que eu queria mesmo era pintar o cabelo de branco. Pronto, já disse!

6 de outubro de 2014

Deixa-me estar sossegada e gorda!


Eu adoro aquelas pessoas que só comem saladas, vão ao ginásio para ter um corpinho danone e depois ralham comigo por comer porcarias. Mas quê, isto de ganhar calorias é por osmose? 

4 de outubro de 2014

A "leaving do" menos normal possível...


Eu ia começar este post com algo do género "peço às pessoas susceptíveis para não verem este post" mas depois lembrei-me que se vocês visitam o meu blog, já não são susceptíveis há algum tempo, LoL.

Tinha pedido no post anterior para tentarem adivinhar a despedida da S. organizada por mim e pelas minhas amigas. Portanto a leaving do, foi uma noite em Londres e bilhetes para o Forbidden Nights que é um espectáculo que se explica a si próprio quando se vê o vídeo.

Para o pessoal que acertou, parabéns vocês ou são depravados como nós ou então já viram o Magic Mike demasiadas vezes, LoL. Agora com licença que tenho que ir comprar o bilhete de comboio e se não houver comboio, vamos a pé, qual peregrinas até Meca!

2 de outubro de 2014


Este fim de semana foi de facto dedicado a esta menina. Que tão rapidamente entrou na minha vida aqui no UK, tão rapidamente entrou pelo meu coração por ali a dentro ganhou o seu lugar cativo. A nossa frase favorita "adoro pessoas totós e anormais" num ápice se tornou no nosso slogan e talvez por termos filosofias de vida tão parecidas, é a razão pela qual quando começámos a falar parecia que nos conhecíamos há anos!
Infelizmente e felizmente a S. vai deixar a cidade, onde estou a residir, para mais uma aventura por este UK fora... Claro que não vai mudar de país, apenas de cidade e por esta altura já devia ser uma profissional em despedidas mas é precisamente o contrário quando toca a pessoas que nos ficam. 

Houve toda uma discussão no meu grupo de amigas de como iríamos fazer a leaving do da S. e enquanto as meninas estavam a discutir em que bar é que íamos, a que restaurante iríamos encher as bentas, pus-me a pensar que a S, não iria com certeza alinhar numa despedida normal determinante das normas sociais, aliás ela não merece de todo uma despedida "normal".

O que acham que vai ser? Façam lá as vossas apostas!