2 de agosto de 2015

O mundo secreto do Bloco Operatório


Gostaria, antes de mais, de agradecer a todos pelas vossas perguntas e vou tentar responder da melhor maneira. 

Ora bem, já não é a primeira vez que me perguntam o que me levou a escolher esta profissão e para ser totalmente honesta, Enfermagem não foi a minha primeira escolha. Na verdade, o que eu (pensava que) queria mesmo era Genética mas aquilo não era para mim... Então fui para Enfermagem, aconselhada que seria o curso ideal para mim (dito por quem me conhece muito bem), eu descrente, pois não sabia se conseguiria aguentar cuidar de pessoas doentes (se tinha o estômago para o fazer), lá fui eu para Enfermagem. Adorei as teóricas, ficando assim mais apreensiva antes de chegar o estágio do primeiro ano. Será que me ia acontecer o mesmo que aconteceu em Genética? Mas não, de facto não aconteceu, acabei por adorar estagiar, cuidar dos pacientes, toda aquela correria e ginástica tanto mental como emocional. Foi no estágio em que, passo a expressão, me caiu a ficha: Enfermagem é para mim, Enfermagem é o meu curso!

Segunda questão, é sobre as diferenças entre Portugal e o UK em termos de trabalho como Enfermeiro. Ora bem, essa pergunta é um bocado complicada de responder porque em Portugal estive sempre em Enfermarias, enquanto que aqui no UK estive sempre no Bloco Operatório. Mas vou tentar responder… Portanto, relativamente ao sistema, esse é completamente diferente, contudo o que me salientou mais foi o facto de que no UK, o doente tem muito mais “responsabilidade” relativamente à sua saúde, enquanto que em Portugal funciona um pouco como uma ditadura (o médico diz, é lei e acabou). Claro que isto com os tempos vai mudando mas foi que me saltou mais à vista.

Quanto a se tive dificuldade no inglês relativamente aos termos técnicos, por acaso é engraçado porque grande parte (senão toda) dos termos de Bloco Operatório aprendi aqui no UK. Claro que anatomia, fisiologia, patologias, medicação e vá-se lá saber que mais tive que “reaprender” em inglês mas, na verdade, acaba por não ser muito difícil pois os termos médicos e científicos provêm todos do latim, então a gente consegue lá chegar. 

É frequente de facto me perguntarem como raios é que aguento ver sangue, tripas, ossos e afins, principalmente quando descobrem que trabalho no Bloco Operatório. A verdade é que nunca me incomodou… Mas acho que como tudo, ao fim de ver todos os santos dias, já nem sequer se torna anormal. Claro que aparece sempre qualquer coisa que nos faz sentir náusea ou nos faz querer fugir dali… o meu calcanhar de Aquiles, é Oftalmologia. Até fico enjoada só de pensar!

Contudo, as piores situações que experienciei, enquanto Enfermeira, acho que se relacionam sempre com bebés… uma com um aborto (porque o feto não tinha actividade cardiovascular, ou seja, estava morto) e quando o removemos, apesar de ainda ser num estado muito inicial da gravidez, já tinha as "forminhas" todas e isso perturbou-me imenso, sendo uma imagem que não consigo tirar da minha cabeça. Outras situações difíceis incluem as cesarianas a bebés prematuros, que muitas das vezes pesam menos que 1 quilo e dói imenso só de pegar neles (nem sei como o pessoal de Neonatologia consegue cuidar daquelas coisinhas tão pequenas e frágeis, tiro-lhes o chapéu).

Bem, mas Enfermagem também tem coisas boas (até mesmo excelentes) e é isso que nos faz ir trabalhar com todo o afinco e mais algum! Claro que tem as suas situações caricatas e essas são as minhas favoritas porque o ser humano é uma coisa fantástica e está sempre a inventar. Quanto tu pensares que já viste tudo nesta vida, experimenta trabalhar em emergência! A mais cómica por acaso foi antes da febre do 50 Shades of Grey, em que o povo andou a experimentar… cenas. Portanto, isto foi um senhor, que na falta de melhor, decidiu enfiar uma vela onde o sol não brilha (com um diâmetro maior do que uma lata de Coca-Cola). Teve que ir várias pessoas tentar remover aquilo e ainda assim foi uma empreitada de quase 2 horas! Teve um final feliz, não se preocupem… Conseguimos remover a vela mas digamos que o senhor vai andar sempre de fralda pois o seu esfíncter, agora, não existe.

Deixei a melhor pergunta para o final: “Como é que te concentras quando se trata de pacientes giros?” Uma excelente pergunta, LoL!
Claro que temos que ser profissionais mas não somos robots e quando aparece assim um paciente que nos lava a vista, lá damos um sorriso mais rasgado. No meu caso, deixa de ser tão awkward pois os meus pacientes a maior parte do tempo estão a dormir ou estão completamente drogados… Mas, por acaso, tenho uma história engraçada com um paciente, que digamos era todo um regalo para os olhos, que quando acorda da cirurgia me pergunta se tinha morrido e estava no céu pois eu era um anjo, LoL. O que a gente não ouve num dia de trabalho!

Pois bem, espero ter respondido às vossas perguntas e que tenham gostado… Peço desculpa se falhei alguma (tentei completar com posts anteriores) e pelo testamento que isto se tornou, LoL.

29 comentários:

Briana disse...

Adorei as respostas.. Em relação aos pacientes giros estou pior que tu porque como se não me bastasse serem giros que se farta ainda tenho de os medir..
Tenho uma pergunta em relação ao homem da vela.. o esfincter ficará sempre assim estragado ou vai voltando ao sitio?
Eu acho que alguns médicos não gostam de mim cá em Portugal porque eu questiono as escolhas deles, não tenho culpa de não achar que eles sejam deuses..
E por último, a filha da minha madrinha nasceu com 6 meses de gestação (mais coisa menos coisa) e tinha menos de 1kg e teve de ser operada duas vezes quando esteve internada.. E houve uma sorte do caraças porque agora tem 5 anos é super inteligente e não sofreu mazelas nenhumas.

Marianna Colibri disse...

Gostei tanto, mas tanto de ler as tuas respostas. Tens umas experiências engraçadas :p

Really Undecided disse...

Ri-me bastante com a história do anjo. ahahahah

abiamasdeixoudehaver disse...

Oh meu Deus ... morri de riso na parte do homem da vela. Fez-me lembrar uma situação de um senhor aqui na minha cidade que também entrou no hospital com uma cenoura no dito cujo xD vocês, enfermeiros, devem apanhar com cada uma :p
um beijinho*

Andreia Morais disse...

Essa do senhor e da vela :o as pessoas fazem cada coisa, nossa!
Tenho o maior respeito pela tua profissão. Tenho a noção de que não tinha estofo para a abraçar, porque é preciso saber lidar com algumas situações com sangue frio, digamos assim.

Denise disse...

Gostei imenso de ler as tuas respostas e conhecer mais um pouquinho da tua experiência :)

Beijinhos

Mia disse...

Amei as respostas! Já me ri imenso!
Adorei o senhor da vela xD
Vocês apanham com cada coisa!

beijinhoss

Briana disse...

r. isso quer dizer que as pessoas que praticam sexo anal ficam com o esfincter lixado? Ou o tamanho do pénis não é suficiente para causar tal dano? Opah agora fiquei com curiosidade se há perigo andar atrás de homossexuais não havendo risco de sair alguma coisa

Briana disse...

R. Sim, realmente não havia buraco se aguentasse.. tinha me esquecido que era maior que a lata de coca-cola.. Mas questiono como ele conseguiu enfiar..

Andreia Morais disse...

r: Sim, isso também é verdade :p

A Polegarzinha disse...

Estou parva com a vela...

Eu também já tive uma cena assim caricata enquanto estudante de enfermagem.
Foi um pouco para o nojenta, mas surpreendentemente não me enojou tanto como seria de esperar. Até fiquei orgulhosa porque pessoas com mais experiência disseram-me que o que mais lhes incomodava era X e não foi que a coisa X aconteceu logo nesse dia comigo... ahahah. Sempre a aprender! É experiência, penso eu!

TheNotSoGirlyGirl disse...

Ahahah adorei as tuas respostas!! Acho que es super caricata e adoro a maneira como lidas com as coisas!! Beijinhos

White Raven disse...

Eu vi coisas engraçadas sobre essa febre 50 shades (nomeadamente alguém que quis fazer o amor com uma torradeira) mas essa da vela meteu-me uma impressão enorme. Porque é que as pessoas se arriscam tanto?
Respeito muito a tua profissão. Ok, és do bloco operatório e não sei se lidas com os doentes que estão internados e assim, mas tenho uma amiga enfermeira que passou muito mal no estágio. Ela estava numa ala com doentes muito idosos e, coitada, início de experiência como enfermeira se calhar ainda não sabia como manter a distância e sofreu imenso por ver as pessoas morrerem. O que me chocou mais foi o facto de ela dizer que os médicos - e até outro enfermeiros! - gozavam com ela, e diziam coisa como "devias trabalhar numa funerária". Por tudo isso respeito muito a vossa profissão, vocês é que estão na linha de fogo a ver a evolução dos doentes.
Não deve ser nada fácil e eu nãotinha estômago para isso.
Ah e também não suporto ver que mexam em olhos. Que impressão!!

*Nightwish* disse...

Não sabia que estavas a fazer um "inquérito"! Para a próxima também quero fazer perguntas (assim de repente não me lembro de nenhuma, por isso fica mesmo para a próxima =P). Mas posso dizer-te que nunca mais vou olhar para as velas da mesma maneira...
E btw, ainda não "receberam" o baby boom de 50 SOG... nessa altura é que não vão ter maus a medir!! xD
****

M. disse...

Ó menina, olha se a Ordem te apanha aqui a contar essa do senhor... :)
Beijinhos!

Candybabe disse...

Eh eh eh
Muito fixe ter a tua visão do trabalho que adoras :D

Magda Carvalho disse...

Gostei imenso das tuas respostas, vou parar um ano para ver se depois entro para enfermagem.
http://retromaggie.blogspot.pt/

O meu reflexo disse...

Regressei ao meu blog! Eu um pouco ao contrario de ti fiz estagio no bloco agora regressei a enfermaria ai que diferença brutal nos primeiros dias !
Gostei muito das turas respostas!

Pedro Sampaio disse...

Já dá para saber mais do que fazes e do que já passaste por certas situações :)

Claudia Rodrigues disse...

Adorei conhecer um pouco mais sobre a tua profissão :D.
Essa do senhor com a vela lá dentro foi de mais!!!! Quem diria que um homem daquela idade ia ter tanto prazer ao ponto de meter uma vela? Opahh!!
:D.
Beijinho

Caty disse...

Gostei imenso de saber mais sobre a tua profissão, não era de todo lugar para mim! xD

Misaki disse...

r: adorei, ahahahah xD por acaso não conheço, mas agora despertaste-me a curiosidade! o teu comentario foi tao mas tao eu! eu ja te sigo ha algum tempo, mas como ando sem muito tempo para aqui estar, vou estando afastada e nem sempre leio tudo ou comento. mas a ideia que tneho é que ja te seguia com o meu blog anterior...

eu compreendo esse sentimento, a serio que sim, e é um bocado como me sinto em relaçao a ele... e apesaar de ele ja estar mais proximo, continuo com pena de nao continuar tao proximo como antes mas também tenho que ter a capacidade de aceitar a escolha dele. contudo, sei que posso contar com ele como smepre pude e isso era o melhor que, no meio da situação, eu podia ter.

e agora pequena, desculpa, mas eu quando tiver tempo prometo que leio isto porque agora fiquei mesmo a querer ser stalker e comentar um monte de posts mas nao ha tempo para tudo e vim so aqui dar um saltinho e nao podia nao responder-te xD
beijinho grande :D

Patrícia disse...

Adorei o post! A cena do aborto até a mim me arrepiou, imagino a quem tenha de lidar com a situação :s
Ahahha já as cenas das 50 sombras... simplesmente lindo xD Eu acho que não aguentava as gargalhadas xD

Epa eu adorava fazer medicina veterinária, mas sangue e vísceras não é comigo. Desmaio a levar vacinas por isso...

Olha já agora, eu não vou aceitar o teu comentário. Não me leves a mal mas a pessoa em questão é "um bocadinho" complicada e ia-te chatear até teres 200 anos...

Joana disse...

Decididamente não teria estômago para ser enfermeira mas admiro muito quem o é.

P' disse...

Ao início ri-me com o senhor que enfiou uma vela onde o sol não brilha mas no fim quando falaste de ele ter de usar fraldas fiquei a sentir-me mal por me ter rido no início xD

Ricardo M.B.B. disse...

Era para candidatar-me para Enfermagem...quer dizer, queria no início deste ano letivo, depois fui mudando as escolhas e optei por Engenharia Informática (vamos lá ver se entro!). Queria enfermagem pois, como já fui operado oito vezes :v , já sabia o que eles faziam. Para além de a minha mãe trabalhar com enfermeiros, a minha prima e a minha madrinha também serem enfermeiras...Mas depois decidi que queria trabalhar sentado, portanto lá escolhi eu engenharia informática. Confesso que gostava de tentar um ano em enfermagem, talvez se não gostar de Eng. Informática me candidate para o ano para enfermagem (o que duvido porque não me está nada a apetecer fazer o exame de biologia de novo).

R: Em relação às recomendações...por acaso, não sabes de nenhum livro psicológico? Adoro séries e animes psicológicos, e gostava de tentar um livro no mesmo estilo. ^^

Cláudia S. Reis disse...

Adorei as respostas! Dá para perceber que gostas mesmo daquilo que fazes e isso é óptimo. Se um dia vier a precisar espero que me calhe uma enfermeira como tu ;)

-H disse...

adorei as respostas! ri-me imenso em várias partes

Lia disse...

O senhor da vela, em não se conseguindo arrancar de lá o artefacto, era só pôr a queimar... Havia de dar resultado :p

Quanto a Neonatologia... Não me imagino em mais lado nenhum a não ser ali! É um mundo.