20 de fevereiro de 2017

A lenda do paciente perdido


Eu até gostava de vos dizer que isto é uma lenda mas não, isto aconteceu mesmo numa enfermaria no meu hospital, LoL. O hospital onde trabalho tem, na maioria, quartos singulares... então num dia um doente estava no hospital pois precisava de uma medicação específica e de ser vigiado durante um dia inteiro. 

Num momento, a equipa do dia deixa o jantarzinho no quarto, vai para a passagem de turno e, noutro momento, quando a equipa da noite chega ao quarto, o paciente já não está no quarto... começam a procurar, casa-de-banho, café do hospital, paciente nem vê-lo. Então começam a ligar para o paciente, quando depois de muitas chamadas não atendidas, começaram a ligar para a família pois ainda não sabiam onde raio é que estava e que supostamente devia estar sob vigilância.
Obviamente nesta altura a família estava preocupada, a equipa das noites estava a puxar os cabelos pois não sabiam do paciente, ao ponto de ligarem para a segurança para verem se o viam a sair porta fora ou noutro sítio no edifício.
Até que na altura de os pequenos-almoços começam a ir para a enfermaria, o paciente atende o telemóvel... respondendo aos alaridos das enfermeiras que está na enfermaria e que esteve na enfermaria a noite toda, pois tinha sido essa a recomendação.

Pois bem, o doente esteve na enfermaria aquele tempo todo, apenas num quarto diferente pois tinha dito à equipa do dia que a TV do seu quarto não funcionava e a equipa muito amavelmente mudou-o de quarto, esquecendo-se de o mudar no quadro de doentes e de referir isso na passagem de turno... 

Exacto, eu também não acreditei quando me contaram mas é verdade, LoL.

22 comentários:

Andreia Morais disse...

Que situação :O
Pelo menos encontraram o doente ahah

Boneca disse...

Ahaha xD

Love Adventure Happiness disse...

Bem ao menos não fugiu e estava por perto :D
Agora o pessoal do turno da noite deve ter dado uma esfrega no da manhã que nem imagino...

AvoGi disse...

UI, que cena!
Kis :=}

no one disse...

Não seria mais fácil mudarem o televisor? eheheh

Diana Fonseca disse...

Que fim do mundo.
E tudo por causa de um esquecimento.
Quase chamavam a polícia e tudo, haha.

Joana disse...

Que situação... O que vale é que acabou tudo por correr bem :-)

Melanie Moreira disse...

Oh gosh!! Que cena ahah

Beijinhos
That Girl

Janny disse...

imagino a aflição :O

Diana Fonseca disse...

É claro que é grave e nem devia ter acontecido. :/

A Pimenta* disse...

E eu que achava que estas situações só se passavam em Portugal....

Lúcia Sousa disse...

Essas situações são mesmo graves... Podia ter acontecido algo sério: o

Candybabe disse...

Acontece!!!!
Mas q stress*
:D

lua perdida disse...

a falta de comunicaçao entre turnos é espetacular!!
mas bom acontece!!
bjs :)

Miúda disse...

ufa afinal n desapareceu :p

Gaja Maria disse...

Que grande susto. Felizmente acabou bem :)

pequenasvontades disse...

Que medo! Mas são coisas que podem acontecer não é?!

Messy Jessy disse...

QUE CENA! Ahahahaha

Denis disse...

Ahahah tem a sua piada apesar de ter sido uma grave falha... ainda bem que acabou em bem!

Avelã disse...

Haha, não houve luta com o pessoal do turno anterior? :P

*Nightwish* disse...

Se eu trabalhasse num hospital, isso era coisa para me acontecer tipo, todas as semanas, pelo menos duas vezes =P
****

Portuguesinha disse...


São coisas que acontecem.
Eu teria procurado em primeiro lugar em todas as WCs depois, noutros quartos. É para que se veja a importância que tem um papel, uma anotação, uma coisinha burocrática!

Acho que há uns anos existiu um caso de um paciente desaparecido anum hospital em Lisboa. Procuraram-no durante meses por todo o país. Acabou por ser encontrado cadáver num matagal mesmo ao lado das instalações.

Recordo da história porque me fez refletir em muitos sentidos: no sentido da vida, na ironia de se procurar uma pessoa por toda a parte excepto mesmo ao lado no mato, no facto de ninguém se aventurar pelo mato, nem para o limpar, durante meses. Ninguém avistar um corpo por uma janela, enfim. Por imaginar se o senhor podia ter-se acidentado e podia ter sido socorrido com vida ou se simplesmente, como me deu para imaginar, sentiu que o seu «momento» havia chegado e decidiu ir para o sol, o ar livre, despedir-se da vida a olhar para o céu.

Abraços e boa semana.