30 de março de 2016

Connects


O pior de trabalhar no Bloco Operatório é a falta de continuidade de cuidados, ou seja, eu não sei como ficaram os doentes depois da cirurgia. 
No início, isto perturbava-me, principalmente, em emergência pois apanhava com cada caso do arco da velha e depois não sabia se o doente sobreviveu, se melhorou ou piorou. Não sabia nadica de nada.

Mas acho que a veia "tuga" em mim pulsou mais forte e quem tem connects tem tudo! Além de que no meu hospital quase em cada enfermaria tem um português a trabalhar, então é fácil quando encontro colegas meus, pergunto sobre certos doentes e eles me dizem a sua evolução, umas vezes boa, outras vezes má. 
Isto demonstra-se mais com os Cuidados Intensivos pois são pegadinhos com o vasto departamento do Bloco Operatório, separados apenas por uma porta, tenho lá amigos a trabalhar, por isso volta e meia, faço lá uma visita e vejo os meus doentes. 

Porque, não desacreditando o trabalho dos Enfermeiros das unidades que é extremamente importante, o meu trabalho fica muita das vezes "esquecido" ou "ignorado" pois o doente, a maioria das vezes , está a dormir. Por isso, é mesmo bom ouvir de colegas meus a dizer: "epá, ó C. aquele doente que cuidaste, ta fino como o aço!"

28 de março de 2016

Chip butty


Quando estava em Portugal pensava que era uma anormal, não que ter vindo para o UK tenha melhorado ou mudado o status mas houve certas coisas em mim que pude dizer: afinal não sou a única! Uma delas é uma das coisas que adoro fazer desde criança, aliás eu não me lembro de nunca o fazer, LoL. Que é: fazer sandes de batatas-fritas. Mais nada, apenas batatas fritas no pão e o que posso incluir assim na pura da loucura é maionese mas é raro.

Sempre fiz isto. Em minha casa, é normal mas tento evitar fazer isso fora de casa porque as pessoas olham para mim como se fosse maluquinha (não que estejam muito longe da verdade). Até o Mais-que-Tudo ficou com uma expressão what-the-royal-fuck, na primeira vez que me viu fazer isto.
Contudo, quando vim para o UK houve uma vez em que tinha pão e batatas-fritas no trabalho, obviamente que tive que fazer uma sandes. Ao qual os portugueses ficaram com a expressão questionável enquanto os ingleses disseram: "Aaah, a chip butty is always good." Aqui é normal!! 

No UK, fazer uma sandes de batatas-fritas, é uma chip butty e é normalíssimo! Eu sempre soube que tinha uma costela inglesa, LoL.

26 de março de 2016

Trying to figure it out



Nothing here to see
Just a kid like me
Trying to cut some teeth
Trying to figure it out

Nothing better to do
When I'm stuck on you
I'm still in here trying to figure it out

Getting hard to sleep
Blood is in my dreams
Love is killing me
Trying to figure it out

Nothing better to do
When I'm stuck on you
I'm still in here trying to figure it out

I'll let it go, cause I won't see you later
And we're not allowed to talk it out
I said I'd go, put myself on show
But I'm still trying to figure it out

I broke my shoe, tripped and fell on you
But you didn't know I planned it out
I said I'd go, yeah I won't see you later
And we're not allowed to figure it out

Nothing here to see
Just a kid like me
Trying to cut some teeth
Trying to figure it out

Nothing better to do
When I'm stuck on you
I'm still in here trying to figure it out

I'll let it go, cause I won't see you later
And we're not allowed to talk it out
I said I'd go, put myself on show
But I'm still trying to figure it out

I broke my shoe, tripped and fell on you
But you didn't know I planned it out
I said I'd go, yeah I won't see you later
And we're not allowed to figure it out


Nota: acreditam que a banda Royal Blood tem só dois membros? Como é possível... Dois músicos e fazem um sonzaço!

24 de março de 2016

Momentos Apneicos


Numa conversa com amigos, estávamos a relembrar filmes que tiveram aqueles momentos apnéicos (que é uma maneira chique de dizer: de cortar a respiração). Eu lembrei-me deste momento do filme Jurassic Park, em que ninguém respirava no cinema para não perturbar os dinossauros, LoL.

São momentos simplesmente fantásticos, quando um filme nos engloba de tal forma que nos esquecemos de tudo e mais alguma coisa, incluindo respirar!

E vocês? Qual é o vosso momento apneico favorito?

22 de março de 2016

Os sacos


Desde o início deste ano que aqui no UK, que se paga pelos sacos de compras em todo o lado. Não só no supermercado mas em todas. Loja de roupa, maquilhagem, sapatos... Todas, todas! Por isso, tornou-se  hábito de ter sempre um saco dentro da carteira, o que na verdade não custa nada e ajuda sempre o ambiente.
O que acham? 

20 de março de 2016

Psy-Changelings series


"Tell someone a lie often enough and they'll start to believe it, even to the extent of handicapping themselves." - Slave to Sensation 
"I've walked in her darkness" - Caressed by Ice 
"It was an execution. And that he felt no pity or guilt should have made him a monster. Perhaps it did. But as blood scented the air, sharp and metallic, he wondered if it took a monster to kill a monster." - Mine to Possess

Li os primeiros cinco livros desta saga, da autora Nalini Singh. E primeiro que me apercebesse do que se passava com estes livros ainda demorei um bocado... há imensos elementos mas quando nos apercebemos de todos, ficamos presos à história. 
Alguns desses elementos são duas das mais fortes Changeling packs, a DarkRiver (de leopardos) e SnowDancer (de lobos). Tendo também os Psy, que são providos de emoção mas extremamente intelectuais. 
Além dos meros humanos, estes elementos juntam-se e formam uma conspiração que nos deixa intrigados. Contudo, ao final do 4/5º livro, estava a tornar-se "mais do mesmo", então desisti a meio, não continuando assim a saga. 

18 de março de 2016

Amor (cirurgicamente) repentino


Como já mencionei por aqui algures no Reino, o meu amor pelo Bloco Operatório (B.O.) não foi de todo um amor à primeira vista!

Levou o seu tempo e para quem tem alguma ideia de como é o curso de Enfermagem em Portugal, sabe que o B.O. é deixado completamente de lado, pois para lá trabalhar é preciso no mínimo uma bela duma cunha e/ou uma especialidade. Então é interessante ver o meu percurso ao longo dos tempos...
Tive ali umas alturas em que pensava cá para mim, que estava a perder competências e habilidades como Enfermeira. Porém, estava a ganhar outras, além de que ao fazer bastante Emergência, ganho também um outro calo e poder de resposta que se calhar em Enfermaria não o iria ter tão depressa.

Daí dizer que o meu amor pelo Bloco Operatório foi lento mas agora... Agora é difícil tirarem-me de lá!

16 de março de 2016

Uma data especial



Qualquer pessoa que emigra, passa a ter mais um aniversário, mais uma data importante e aguardada com carinho... E hoje, para nós, tem um significado especial!
Hoje faz 4 anos que começámos esta aventura que foi vir para o UK, com altos e baixos mas, mesmo assim, uma grande aventura. 

Claro que fiquei triste por ter deixado a família e os amigos no meu país de origem. Mas nestes últimos anos, consegui fazer muito mais do que se estivesse a trabalhar em Portugal, muito provavelmente precariamente e ainda a viver com os meus pais. 
Nada contra viver com os paizinhos, não me levem a mal porém eu desde sempre quis a minha independência e isso em Portugal estaria mesmo muito longe. Mas, tal como eu me apercebi disto, muitas pessoas se aperceberam que a melhor opção seria emigrar e cada vez se torna uma escolha a considerar.

Contudo, esta data terá um duplo significado para nós... Hoje é o dia que continuamos esta aventura com outra morada. Desejem-nos sorte!

12 de março de 2016

Insultos


Num destes dias, estava a falar com uma amiga sobre os insultos ingleses... devido a uma situação que aconteceu logo na primeiríssima semana quando comecei a trabalhar, em que perguntei a um colega, com uma voz bem grave, se tinha feito alguma vez rádio. Perguntar isto, no UK, é um imenso insulto no UK, LoL.
Eu a pensar que estava a elogiar o homem, ele fica a olhar para mim com um ar escandalizado mas depois lembra-se que sou uma emigrante tola, ri-se à gargalhada e explica-me que o que disse é considerado um insulto no UK pois eu a dizer isso, é como se tivesse a dizer que a pessoa é extremamente feia que não serve para trabalhar na televisão! Pois, eu sei pessoal, eu também fiquei assim meia estúpida quando soube.

Estão esta conversa evoluiu para insultos (sem dizer asneiras, claro) que achávamos fantásticos, não necessariamente do UK mas em inglês. Alguns deles eram:
  • Has anybody ever told you that you are incredibly average?
  • I love how you state the obvious with such a sense of discovery.
  • That is not an age appropriate response.
  • Aaah, so you're the reason we have warning labels on everything. 
  • You're not pretty enough to be this stupid.
Mas na verdade, o meu insulto favorito, pode ser aplicado em várias línguas e não tem asneiras. Contudo, só pode ser dito a mulheres e é de facto muito cruel, por isso se quiserem usá-lo estão à vontade mas fica aqui o aviso que essa pessoa nunca mais vos vai falar! Infelizmente, ainda não tive a oportunidade de o utilizar, estou à espera pacientemente duma oportunidade, para largar esta bomba atómica e ver o que acontece, LoL.

Então basicamente se tiverem numa discussão acesa com alguma rapariga, esperam que ela acabe de falar o que tiver a falar, de gritar o que tiver que gritar mas vocês têm que estar concentrados na testa dela neste tempo todo, mudando de vez em quando para os olhos e sem dizer uma palavra. Quando ela parar para respirar, numa voz calma e serena , vocês dizem: "Olha. só para te avisar, precisas de arranjar as sobrancelhas."

KABOOOM!!!

10 de março de 2016

You're a work of art


Hoje gostaria de deixar uma mensagem positiva porque eu acredito no karma e então é para contrabalançar o próximo post, LoL.

8 de março de 2016

Agora já não pode reclamar...


Assim regresso de mais uns diazinhos na Bila, para estar presente no aniversário da Mãe, decidi este ano oferecer uma coisa para que deixasse de reclamar.
A nossa mãe estava sempre a queixar-se de que não tinha uma foto decente dos filhos, ou seja, eu e o meu irmão juntos, todos pipis e sem estar a fazer figuras tristes.
Pronto, agora já não pode reclamar! 

6 de março de 2016

You can set yourself on fire



You can set yourself on fire

She said at night in my dreams
You dance on a tightrope of weird
Oh but when I wake up
You're so normal that you just disappear
You're so straight like commuters
With briefcases towing the line
There's no residue of a torturer
Inside of your eyes

She said you're just like Mike Love
But you wanna be Brian Wilson, Brian Wilson
She said you're just like Mike Love
But you'll never be Brian Wilson

And I said
If crazy equals genius
Then I'm a fucking arsonist
I'm a rocket scientist
If crazy equals genius

You can set yourself on fire
But you're never gonna burn
You can set yourself on fire
But you're never gonna learn
Hey!

She said, "Darlin', you know
How the wine plays tricks on my tongue
But you don't seem to change
When you stuff all of your feelings with drugs"
Other boys you may have dated
Serrated your heart with a slice
But the cut of your love never hurts
Baby, it's a sweet butter knife

She said you're just like Mike Love
But you wanna be Brian Wilson, Brian Wilson
She said you're just like Mike Love
But you'll never be Dennis Wilson

And I said
If crazy equals genius
Then I'm a fucking arsonist
I'm a rocket scientist
If crazy equals genius

You can set yourself on fire
But you're never gonna burn
You can set yourself on fire
But you're never gonna learn
Hey!

You can set yourself on fire


Nota: ora bem, eu só gosto de músicas pontuais de Panic! At The Disco mas este último album deles está simplesmente fantástico, não é Afal? Adoro as influências de New Orleans nesta música!

4 de março de 2016

Biker Rockstar series: Phoenix Rockstar


Love is like that sometimes; it just can't be explained and even worse, sometimes it just isn't enough.

Comecei esta saga da autora Bec Botefuhr porque uma amiga minha me aconselhou. Mas fiquei-me pelo primeiro livro...
É sobre a filha de um chefe de um clube motard e do reaparecimento de um amigo de infância. A escrita é tão vulgar, personagens sem personalidade, diálogos aborrecidos e previsíveis. Um verdadeiro cliché!
Podem riscar este das vossas listas.