18 de janeiro de 2017

The Grand Tour


Já que estamos numa de carros... Finalmente, o trio maravilha está de volta!
Adorava ver o Top Gear, depois daquela intriga toda e de eles serem despedidos, voltaram agora em força pela Amazon. Estou a adorar! E vocês, já viram a nova série com o trio?

16 de janeiro de 2017

O lado errado da estrada



Venho então contar-vos a experiência mirabolante que é conduzir do outro lado da estrada e do outro lado do carro, LoL.

O mais difícil até nem estar no outro lado da estrada, apesar de que em cruzamentos é preciso estar mesmo com atenção pois a atitude mecânica é de ir para o outro lado mas sim, meter as mudanças. A minha pouca coordenação não está de todo preparada para meter mudanças com a mão esquerda, LoL. Ou seja, o movimento não é de todo natural.

Contudo, a minha "melhor" situação foi quando fui fazer o test-drive do nosso carro, em vez de fazer as rotundas à "inglesa" fiz a rotunda à "portuguesa", LoL. Sim, porque eles fazem as rotundas no sentido dos ponteiros do relógio! Mas correu tudo bem, todos sobrevivemos, LoL. 

14 de janeiro de 2017

Finalmente...


...encontrei-o!

Já há imenso tempo que andava à procura de um casaco com capuz de jeito e, finalmente, encontrei o dito cujo, perdido, na Zara! Lindo que só ele, eheheheh.

12 de janeiro de 2017

O botão



A partir de uma certa altura num outro país (e acho que posso generalizar para qualquer um outro país) o pessoal cria um "botão" especial no cérebro. 
Quando estamos com alguém português, o botão está na língua portuguesa e quando estamos com, neste caso, uma pessoa inglesa, o botão está na língua inglesa... Isto, para vocês, parece bastante estúpido mas após estar já há quase 5 anos no UK, não consigo arranjar melhor forma de explicar as nossas cabecinhas bilingues.

É uma verdadeira ginástica mental, principalmente, quando no trabalho às vezes mudamos de português para inglês a meio de uma frase sem perder o raciocínio. Ou quando acabamos de chegar ao UK, vindos de uma bela temporada de férias em Portugal e a nossa cabeça ainda está em "modo português", a nossa construção de frases ainda está em português, expressões e afins... Então o nosso inglês faz pouco sentido, LoL.

Depois chega a um momento em que o cérebro clica nos botões tão depressa que nem te apercebes de que língua é que estás a falar... Exemplo disso, foi quando, em Londres, fui a um café/restaurante brasileiro e a conversa foi a seguinte:

Empregada: Hello, how can I help?
Eu: Hi! Can I have a "coxinha" with cheese and an orange juice, please?
Empregada: Com certeza, menina. E é para comer aqui ou para levar?
Eu: Para comer aqui, obrigada.
(lá vai ela tratar do pedido)Mais-que-Tudo: Interessante como ela se apercebeu que eras portuguesa porque sabias dizer "coxinha".
Eu: Como é que sabes que ela percebeu que eu era portuguesa?
Mais-que-Tudo: Então... porque ela te respondeu em português...
Eu: A sério? E eu respondi em que língua?
Mais-que-Tudo, já a rir-se: Tás a gozar, certo?  Vocês continuaram a conversa em português.

10 de janeiro de 2017

Shakespeare's abuses and affronts



Encontrei este livro numa das minhas visitas a Camden... é simplesmente fantástico! Contém, então, todos os insultos das peças de Shakespeare e é simplesmente hilariante!



8 de janeiro de 2017

From here I'm weightless


I'm standing in the field
My feet lift off the ground
No one here will see me
No one will hurt me now

I'm brushing off the rain
While climbing through the clouds
Nobody can see me
No one can hurt me now

Goodbye, gravity
Goodbye, enemies
I'm going up to a place where the world is small
Where I can fly above it all
If I don't make it, sing my song
From here I'm weightless
No stars are famous
And the world is small

Still rising towards the dark
Don't care what's down below
'Cause no one can see me
And no one has to know

The atmosphere is lonely 
And beautiful
I don't miss a thing I used to know
I used to know

Goodbye, gravity
Goodbye, enemies
I'm going up to a place where the world is small
Where I can fly above it all
If I don't make it, sing my song
From here I'm weightless
No stars are famous
And the world is small
I feel so tall

If there's nothing to break my fall
It's OK, I've seen it all
And maybe I was always small
But I could fly before I crawled

If I don't make it, sing my song
From here I'm weightless
No stars are famous
And the world is small


Nota: não sou de todo deste género de música mas dei por mim a ouvir o álbum da Idina Menzel e dei por mim a gostar imenso desta música!

6 de janeiro de 2017

O balanço de 2016 e o desafio de 2017


Acho que no balanço do Reading Challenge se consegue notar perfeitamente os altos e baixos de 2016... infelizmente não consegui completar o desafio, ainda me faltavam dez livros, então por isso mesmo o desafio de 2017 será o mesmo que do ano passado: 52 livros.
Vamos a ver se o vou conseguir superar!