17 de janeiro de 2010

Alice Cullen



"How can someone so tiny be so annoying?"
―Edward Cullen to Alice

"Alice Cullen, born in 1901 as Mary Alice Brandon, is a vampire with the ability of precognition who is a member of the Olympic Coven. She is the wife of Jasper Hale and the adopted daughter of Carlisle and Esme Cullen. Alice is the adoptive sister of Emmett and Edward Cullen, as well as the adoptive sister of Rosalie Hale.
(...)
In 1920, after having been institutionalized by her family, an unknown vampire transformed Alice into a vampire to save her from the relentless tracker James. Later, she was led to the love of her life Jasper after receiving a vision of him, and the pair subsequently began a life with the peaceful coven of the Cullen family. "

Para desmistificar várias crenças de que as raparigas que lêem a saga Luz e Escuridão (aka saga Twilight) só gostam é da personagem Edward Cullen. Erradíssimo! Claro que a personagem do Edward é deveras intrigante para qualquer rapariga pelo facto de ser um homem "à antiga". Mas acho que só mesmo por causa disso. E a razão delas gostarem... Minto. Amarem o Edward é porque se calhar os rapazes de hoje em dia deixam muito a desejar. Né?
Como eu estou mais que servida e satisfeita (eheheh LoL), a minha personagem favorita é outra.
Alice Cullen é simplesmente de longe a personagem mais fixe, mais linda e mais tudo da saga!!!

3 comentários:

Afal disse...

Eu prefiro o Jasper. É de longe o mais real. O que emprega mais lutas contra si próprio e contra os outros, aqueles que não acreditam nele. E como eu também tenho tendência a conseguir "controlar" as pessoas (se me der na veneta), é a personagem com quem me identifico mais, também.

Corina de Oliveira disse...

Por acaso, dá para te rever na personagem :p não no sentido de controlar, mas no sentido de realmente ter uma posição quase "desconfortável" devido às imensas lutas interiores.

Mas quem me tira a minha Alice, tira-me tudo :p

Heartless disse...

same same... mas eu só conheço o que dá no filme... não li os livros... provavelmente com os livros a minha opinião mudava