24 de janeiro de 2010

O sexo na visão espírita


Foi numa daquelas navegações pela internet que descobri uma grande pérola que andava por aí perdida. LoL. Um trabalho inteiro dedicado ao sexo numa visão espírita! Ora claro, só o título puxa pela nossa curiosidade… Então pus-me a ler como quem não quer a coisa.

Ora bem, descobri que o sexo por esta visão, é “profundamente santo, exigindo educação e controlo”. A parte do profundamente santo, fiquei a saber, quanto à parte da educação, ainda estou para descobrir o que é que eles querem dizer com aquilo, mas pronto.
Depois fala que ao longo dos tempos o sexo evoluiu (pois claro, houve traduções em várias línguas do Kamasutra), pois antes este acto era considerado: “manifestação da animalidade do homem” (note-se que só menciona o homem), “pecaminoso”, “imundo”, entre outros. Mas a melhor delas todas foi mesmo o facto de dizerem que por causa de activismos religiosos, foi determinado que “o sexo deveria ser usado somente com a finalidade procriativa, como se a Divindade estabelecesse limites no sentido do amor”, não digo colocar limites mas pelo menos colocar algum juízo em certas cabeças já ajudava bastante, porém isso são outras águas.
Na tal visão, refere que a união sexual é fundamental à existência humana (não me diga, a sério? Nem tinha reparado...) e que através dela se expressa a vida, incluindo as reencarnações dos espíritos, a união afectiva, emoções superiores leia-se “vibrações do amor”, alegria de viver e a “responsabilidade” entre os parceiros (fiquei a perceber que sexo é uma responsabilidade, daqui a pouco descubro que é um dever).
Claro que no meio disto tudo tem que ser explicado então o que é realmente “sexo equilibrado” e “sexo desequilibrado” (deve ser contado o número de quedas, digo eu). Passa então a explicar o fenómeno sexual em si, a treta dos neurotransmissores e afins, precisamente aquilo que não interessa a ninguém, no entanto, para eles significa e muito, pois estas reacções químicas, significa para eles que “a Divindade estabeleceu uma área específica no cérebro para que a reprodução pudesse acontecer através de automatismos” (e não é que descubro que o sexo é automático?).
A vulgarização do acto sexual, isto é, resultado da procura de “condimentos eróticos” em vez dos sentimentos que se fundem através do amor do acto em si, à conta da oxitocina e outras que tais (isto de espiritual afinal tem muito pouco… é só hormonas)
A vulgarização é o tal desequilíbrio sexual, literalmente um “prazer sexual desvairado que traz como resultado dolorosas feridas que deixam marcas profundas no corpo e na alma” (valha-nos isso). Mas o pior disto tudo, afinal não é as tais marquinhas profundas, mas é mesmo “a perda da vontade e no desejo resoluto de renovar o destino” (pois, pudera! Estão tão ocupados a imitar os coelhos que nem têm tempo para fazer outra coisa!).

E agora passo a citar: “O sexo deve ser proporcionador de alegria, mas também de funções específicas, aquelas que lhe são pertinentes, e não apenas um prato apetitoso de gozos infindáveis.” (ai ai ai, meninos maus que têm gozos infindáveis, quietinhos vá)
“Uma pessoa com uma vida saudável sexualmente responde por sentimentos de alegria, de bem-estar e ampliando as áreas dos relacionamentos sociais” (ora bem, vendo bem as coisas, pessoas alegres e sociáveis, têm uma vida sexual de arromba).
“O sexo deve ser apenas exercido com a valiosa contribuição do amor, que estimula a produção das hormonas propiciatórias ao prazer e ao equilíbrio” (é assim, pelo o que eu percebi só deveremos realizar O amor quando este faz produzir hormonas… ok, estou mesmo a ver: Querido, hoje não porque não estou a produzir hormonas!)

Pensam que isto pior não pode ficar? Estão tão enganadinhos… O resumo de todo este trabalho é para dizer que:
“O sexo continua na vida do Além-Túmulo.”

(Good to know!)


Nota: depois não digam que não vos ensino nada!

9 comentários:

Heartless disse...

LOL

Muito ensinas tu ^^

Heartless disse...

Agora já não dão a desculpa das dores de cabeça... agora é tudo culpa da produção de hormonas

Firewalking disse...

lol

Falta saber por onde andas tu a navegar para descobrires estas "pérolas"... :P

Curti principalmente esta frase: “O sexo continua na vida do Além-Túmulo.”. Isto só revela que as 72 virgens eternas apregoadas pelos muçulmanos existem mesmo! xD

ahah

Pelo menos já aprendi alguma coisa hoje. :P

DarkLuneAngel disse...

E olha eu a pensar que morrer era mau...visto por este prisma até parece docinho. hehe :)

Anónimo disse...

críticas sem fundamentos.


Você é um imbecil.

Corina de Oliveira disse...

Caro Anónimo,

Antes de mais as minhas críticas são com fundamentos. Graças a Deus sou formada nessa área, daí cuidado é com as SUAS críticas sem fundamento e sem razão de ser.
Se por acaso não vai com a minha opinião, basta dizer... Até porque isto é um blog pessoal logo estão aqui as minhas opiniões pessoais (caso não saiba). E só nisso ganho-o (ou "a") aos pontos, porque eu demonstro a minha opinião pessoal, mostrando a minha cara, enquanto que você tem o que se diz na minha terra e em português corrente "falta de tomates".
Por fim, caro amigo (ou "a") pode insultar-me à vontade mas ao menos se insulta, insulte como deve ser. Não é "um imbecil" é "uma imbecil"!

Bom e é tudo. Um bem haja e volte sempre!
Beijinhos,

Corina de Oliveira

Anónimo disse...

respeito a sua opnião,quanto ao seu conhecimento no ambito material, ja que citou que é formada no assunto, mais sera que estais a autura de criticar algo que não eis conhecedora de causa como assuntos espirituais?

Corina de Oliveira disse...

Caro Anónimo (novamente),

Eu de facto disse que tinha conhecimento, mas não referi se seria no âmbito material ou espiritual :) Terá que ter mais cuidado para a próxima porque o português, é muito matreiro.

Para sua curiosidade, é no âmbito espiritual, daí sentir-me à vontade para fazer a minha crítica.
Porém, gostaria de reforçar o que disse no outro comentário: isto é um blog pessoal.

Mais uma vez gostaria de deixar aqui o pedido para sua excelência para demonstrar um pouco mais de "tomates" num próximo comentário. Pode ser?

Tudo de bom na sua vida.
Beijocas,

Corina de Oliveira

dagmar disse...

Ë respeitável toda e qualquer opinião acerca da visão espírita no que tange ao sexo - ou melhor, acerca de tudo aquilo que nos parece incoerente. Porém algumas opiniões devemos guardar para não caírmos no desrespeito às conviccões alheias. Li todos os comentários que fizeram a respeito do que redigiu em seu blog e percebi que você não gostou dos comentários contrários àquilo em que acredita; então seja sábia (mesmo porque, intelecto e diplomas você já adquiriu), e jamais faca aos outros o que não deseja que lhe facam, ou seja: se não desejas ou aceita críticas, não critique.
Com todo respeito à sua pessoa.
Beijos e sinceros votos de felicidades.
Denise