28 de março de 2010

Hábitos & Padrões


Todos os hábitos negativos (ao contrário dos positivos, como a meditação) são indicações em como deixámos de estar em equilíbrio e que as coisas não estão a funcionar tão bem como deviam.
A sua repetição recorda-nos onde encalhámos no passado e quais os assuntos que devemos esclarecer para vivermos plenamente o presente. Como por exemplo, digamos em criança um dos seus pais lhe disse que nunca seria grande coisa, o que o fez sentir-se pequeno e insignificante. Pode ter esquecido essas palavras há muito tempo, mas a sua programação continua presente. Sempre que está prestes a conseguir alguma coisa, aquele "és insignificante" entra em cena e você (muito provavelmente inconscientemente) cria um acontecimento ou um obstáculo que o impede de progredir. (...) Ou talvez adie (protele) um relatório crucial e perca um cliente importante, ou comece a gabar-se para impressionar os outros, com o resultado oposto. O importante não é o comportamento que escolhe, mas sim o reconhecimento do padrão que se repete. Ganhar consciência destas programações e compreender os seus hábitos ajuda-o a tornar-se mais consciente da pessoa que é e das programações que não o beneficiam. É esta consciência que lhe traz o potencial para crescer para lá das suas programações anteriores.

4 comentários:

Heartless disse...

Interessante o livro. Mas ele é sobre os "tiques" que vamos tendo ao longo da vida, ou aqueles tiques momentâneos que descobrem aquilo que estamos a pensar?? Ou ambos?

Anónimo disse...

eU aTé posso roer As unhas sem Descanso, mas ainda não enconTrei o (meu) homem que chega sempre atrasado, Vês?...

ass: anónima conhecida

Corina de Oliveira disse...

Heartless: é mais ou menos ambos.

Anónima muito conhecida: qualquer dia arranjas o teu homem que chega sempre atrasado e depois acabas com ele porque ele não é pontual. :p

Anónimo disse...

Ganda LOOOOOL.... afinal é bem capaz dixo acontecer é...

ex: anonima conhecida