24 de junho de 2010

Cicatrizes


Há vários tipos de cicatrizes, no entanto, as que custam mais a curar e que demoram mais tempo, são definitivamente as cicatrizes da nossa alma ou do nosso coração. Estas cicatrizes são capazes de nos modificar de uma maneira impensável (não que as cicatrizes físicas sejam melhores mas requerem outro tipo de recuperação).
Cada palavra maldosa dita por uma pessoa que respeitamos ou admiramos, cada episódio humilhante, cada erro cometido, que nós gostaríamos era de apagar da nossa memória, formam uma cicatriz feia, horrível e dolorosa.

Quando, por acaso, caímos redondos no chão e magoamo-nos no joelho, uma ferida aparece onde lá se irá formar uma cicatriz para proteger aquela mesma área de futuras agressões. O mesmo pode ser aplicado às cicatrizes no nosso mais profundo ser, basicamente, pessoas que no nosso passado erraram connosco, duma maneira, que não conseguimos esquecer o que aconteceu.
Isto é especialmente verdadeiro quando as pessoas que amamos ou admiramos foram as mesmas pessoas que nos trataram mal, o que torna a cicatriz ainda mais dolorosa.
São profundas e o perdão necessário para que se curem, às vezes, é muito difícil de dar quando traíram a nossa confiança ou, então, não querem saber de nada além do seu mundinho.
Sinceramente, ver as pessoas, que me magoaram, magoadas não me faz feliz. A dor delas não me traz felicidade, nem coisa que se pareça. Porque sei que essas pessoas rodearam o seu coração de negação, ódio, mentiras e raiva. Tenho pena é que as pessoas acabem por não aceitar ou nunca se aperceberem disso.

E nós?!
Não consigo imaginar o nosso crescimento, amadurecimento, evolução, sem cicatrizes… Mas quando é que a cicatriz começa a doer menos? Quando é que podemos esquecermo-nos sequer de ela existe?
Costumam dizer que o tempo cura a alma e o coração mas não apaga as cicatrizes porque elas servem para representar cada pessoa para a qual demos o nosso amor, para nos lembrar o quanto já sofremos e para não repetirmos os mesmos erros do passado. Será?

"Sempre nos recuperamos, mas as cicatrizes ficam, principalmente as cicatrizes da alma." - Marcos Woyames de Albuquqerque

2 comentários:

MyLittleStar disse...

Concordo totalmente, as cicatrizes físicas podem ficar horriveis, mas nada se compara com as cicatrizes psicológicas, obrigada pelo o comentário :D já tou a seguir alguns dos teus blogs, obrigada pela sugestão! Beijocas :)

Corina de Oliveira disse...

Muito obrigada pela visita ;)