16 de dezembro de 2010

#2 - Sobre um dia marcante

Eu poderia falar sobre, quando era miúda, um dia inteiro que passei em tratamentos. Eu poderia falar sobre o dia em que fui ver uma pessoa da minha família, ao hospital porque estava em coma. Eu poderia falar sobre o dia da morte de uma das pessoas mais importantes da minha vida. Ou eu poderia falar sobre o dia em que acabou uma amizade que me era muito querida.
Eu poderia falar sobre estes dias marcantes pela negativa, podia mas além de não ser a mesma coisa, eu quero falar sobre um dia marcante pela positiva porque geralmente quando se pergunta às pessoas um dia marcante, elas falam dum dia marcante pela negativa.
Negativa, já é a vida e não precisa da nossa ajuda para o ser. E eu tenho na mesma várias opções...
Poderia falar sobre o dia em que comecei a namorar com o meu Mais-que-Tudo. Poderia falar sobre o dia em que conheci o meu irmão pela primeira vez (quando eles são bebés, é tudo tão bonito...). Poderia falar sobre o dia quando tirei a carta. Poderia, ainda, falar sobre o dia em que entrei para a universidade.
Mas prefiro falar sobre o dia em que soube que tinha entrado em Enfermagem, porque eu quando entrei na universidade pela primeira vez, entrei noutro curso que, na altura, descobri que não tinha nada a ver comigo. No ano seguinte, tratei de concorrer para Enfermagem mas as vagas não chegaram até mim e, também, não consegui entrar na 2ª fase mas havia uma luzinha ao fundo do túnel: a 3ª fase.
Quando realmente consegui entrar, estava eu numa sessão de esclarecimento de dúvidas de Química Orgânica (o meu curso antigo tinha destas pérolas como cadeiras), a minha mãe não parava de me ligar e eu cheia de vergonha porque o professor estava mesmo ao mesmo lado a explicar-me umas fórmulas bastante complexas. Até que o professor diz-me para atender porque parecia ser urgente. Então atendo e a minha mãe informa-me da boa nova, ao qual eu salto, histérica e eufórica! O professor, nesta altura, estava a mirar-me com um olhar de pânico porque não sabia o que se passava comigo.
Quando desligo o telemóvel, viro-me para ele e digo (uma coisa que tão cedo não me vou esquecer): "Eu não preciso de tirar dúvidas nenhumas, homem! Eu entrei em Enfermagem!!" Dou-lhe um abraço, dois beijinhos, agarro nas minhas coisas e desato a correr dali para fora.
Quando fui tratar da minha matrícula em Enfermagem e saio da Secretaria, caiem-me lágrimas. Não de tristeza, nem de nervos, mas de vitória. Porque quem esteve ou está num sítio a estudar ou a trabalhar, o que não se gosta, sente-se uma frustração enorme. Estive nisto um ano e, até à 3ªfase, estava a ver que teria que ficar naquilo mais um ano. Estava a dar cabo de mim.

Agora, olhem bem, estou a acabar o curso... e ainda não fui pedir desculpas ao professor de Química Orgânica.


19 comentários:

Afal disse...

Vai pedir desculpas ao homem, Kori, vais ter a satisfação, e ele também, de te teres saído muito bem no curso que escolheste ;)

Corina de Oliveira disse...

Opá... tenho vergonha :x

Heartless disse...

Apoio a Afal.

Eu lembro-me. Chibaste-te a toda a gente :P

Margarida disse...

Esquece lá o professor, tenho a certeza que ele não levou a mal! Afinal, até lhe estavas a dar algum trabalhito e tal...

Katia disse...

muito bom =D....
o que importa é fazer o que realmente gostamos....
ainda bem que conseguiste...e que voltas a conseguir o que sempre quizest....
bjs*

Messias Daniel disse...

um bom papo com esse cara seria bom!

Olhos Dourados disse...

lol, imagino a cara do professor!

Bichinha disse...

Ai rapariga que me deixaste de lágrima ao canto do olho. Fizeste-me lembrar da minha algeria quando entrei pela 2ª vez na universidade para o curso que acabei por tirar. O pior está para vir... as saudades, é como te digo eu hei-de chorar toda a vida os meus dias de estudante. Quando chegar o mês de Setembro já não vai haver mais nada, só o vazio. Talvez tenha vivido intensamente, talvez sei lá!Eu senti-me perdida completamente. Aiiiii que saudades.

BS of Life disse...

LOL Pede desculpas ao prof! :D

Corina de Oliveira disse...

Mas eu tenho vergonhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa :x até porque o prof ja nem se deve lembrar de mim!

Vera disse...

Eu acho que ele te percebeu tão bem que as desculpas nem são necessárias. Ele viu o que estavas a sentir nos teus olhos.

RuteRita disse...

sim (:

BeatrizSilva; disse...

A sério ? Obrigada :$

disse...

Hello Corina!
Respondendo à questão que deixaste no meu blogue, é simples, dei este nome ao blog porque funciona como um trocadilho e tbm porque sou profissional da área da saúde e sei bem o que é o captopril, e então achei engraçado e diferente baptizar o blog com esse nome, só isso =D

Hosana Lemos disse...

eu lembro do dia que recebi o resultado do vestibular...
eu tinha passado.
aquela sensação foi única!!

bjos
=**

Anjo Natalício disse...

Nem todas as amizades acabam... trata de compôr exa.
As más experiências também nos trazem aprendizagens.
Conselhos não são bons, senão vendiam-se.

S. disse...

Fico feliz pelo concretizar de um sonho (:

quatro copos disse...

adorei ler isto :) acho que também vou adoptar este desafio. E aposto que o prof nesse dia ao jantar contou a familia o episodio :P:P

marie disse...

ahaha, a tua história é bem melhor. E acho que até foste simpática, até lhe deste um abraço e dois beijinhos. :)