4 de novembro de 2011

Inquisição, condessas e vampiros



Gostaria de partilhar com vocês um pensamento que se me sucedeu quando estava a enrolar as pestanas para sair à noite. Sim, isto é normal em mim, ter estes pensamentos enquanto estou a fazer as coisas mais insignificantes, não se apoquentem.

Portanto, estava eu a pensar na Inquisição da Igreja Católica, que para quem não sabe era um tribunal eclesiástico destinado a defender a fé católica (coisa engraçada para se pensar enquanto se enrola as pestanas, não é? LoL). Uma das suas maneiras favoritas de “defender” a fé católica era colocar as pessoas a “Questão”, que basicamente consistia colocar as pessoas numa máquina de tortura onde as levantavam com os braços ao contrário. Supostamente, quem tivesse fé católica não teria dores e posteriormente os braços não partiam. Escusado será dizer que todos submetidos à “Questão” foram considerados culpados. Muitos deles com acusações do arco da velha sobre o pretexto da lógica da batata, matando milhares de homens, mulheres e crianças... E vou parar por aqui porque senão começo a divagar!

Não sei se vocês conhecem também a história da Condessa Elizabeth Bathory, que nasceu no século XVI na Hungria, sendo considerada, supostamente, uma das mulheres mais perversas e sanguinárias que a humanidade já conheceu. Isto porque a Inquisição assim o disse, sem provas e com testemunhas que beneficiariam com a perda de poder da Condessa (no mínimo conveniente).
O que é que a Igreja disse desta mulher? Que matou milhares de jovens, as drenava para a sua banheira e tomava banhos com o seu sangue para manter a sua beleza. Claro que a verdade agora não se sabe ao certo, no entanto, uma das lendas na Hungria é que a Condessa injustamente condenada, tinha era conhecimentos a nível da acção curativa das ervas, tratava os criados e súbditos, e utilizava esse conhecimento para si própria, tomando banhos com infusão de ervas que davam uma coloração avermelhada à água.

Neste momento vocês estão a pensar: o que raio ela quer dizer com a Inquisição e a Condessa?! Ora bem, com a história lançada pela Igreja dos supostos crimes sangrentos da Condessa, criou-se assim a grande lenda popular do vampiro Drácula. Lançando, depois deste grande vampiro, um género literário próprio!

O meu raciocínio é: se a Inquisição da Igreja Católica não tivesse existido ou não tivesse lançado a história da Condessa, não existiam vampiros, por fim, não existia o Twilight!!!
Potente.

48 comentários:

Jasmine disse...

HAHAHAHAHAHA, adorei adorei adorei o teu raciocínio xD
o que o simples enrolar de pestanas pode dar xD

Pollykc disse...

O Conde Dracula foi baseado em Vlad III, o Empalador. Um Príncipe que governou na Roménia.
Vlad era conhecido pelas suas práticas de tortura contra o inimigo tendo o seu reinado sido muito sangrento. Daí a associação a Drácula, Transilvânia, Vampiros e Sangue.

Katia disse...

Corina acho que me perdi ali a meio do teu raciocínio e já n fui a tempo de te acompanhar lol
bjs*

Bloguótico disse...

Eishhh... só de pensar que tudo começou com um enrolar de pestanas! LOOOL

Corina de Oliveira disse...

Pollykc, com certeza, no entanto, Vlad só veio um século depois da Condessa, logo assim em termos cronológicos, os rumores começaram talvez com ela, indo directamente para o folclore com Vlad.

Luzinha disse...

Bem... nem quero imaginar o que puderias pensar se estivesses a cortar as unhas! ME-DO!
Mas seja bem vinda ao meu cantinho e sim... gosto de gente doida, por isso bem vinda ao clube! AHahahhaah

Paula disse...

Eheheheheh! Isso é que é conjugação de ideias!
Nunca me teria passado pela cabeça!
Bom fim de semana!

Kurikato disse...

Graças à tua divagação em frente ao espelho a enrolar as pestanas, cheguei a uma conclusão necessária para um assunto que nada tem a ver contigo ou com Twilight.
Obrigado por me abrires a mente, insconscientemente.

Formiguinha disse...

Olá;

felizmente não enrolo as pestanas nem tenho semelhantes pensamentos:)

Já agora aguardo a primeira parte do filme Amanhecer que estreia este mês. Iupi...

Bom fim-de-semana!
Beijinhos da Formiguinha

Jasmine disse...

também acho que sim, que tenho imenso tempo mas isto foi uma divagação de uma aula totalmente desinteressante x)

Moa disse...

gostei do raciocínio! lol

Filó disse...

Brilhante ..o que um enrolar de pestanas não faz!! bj e bom fim de semana

60 Sinais disse...

Eu para enrolar pestanas sem furar um olho tenho que me concentrar como o mcguiver a salvar a sua vida...e tu fazes teorias sobre a inquisição? Fogoooooooo...és a minha háróia!! Mas o teu pensamento não estará longe da realidade...visto que vampiros e coisas que tais só se tornaram grandes pela era vitoriana...antes disso não tinha grande impacto nos pensamentos sobrenaturais das pessoas. Enfim...^^
Gostei!!
Beijo*

Rafeiro Perfumado disse...

Nem quero imaginar como é que ficaram as tuas pestanas...

▼ Danii disse...

Muito obrigada querida, igualmente :)

Abs Jackson disse...

Nem eu sei : s
Muito obrigada linda *

Never Told Words disse...

Espero é que a Condessa não tenha sido tão "paozinho sem sal" como a Bella do Twilight ehehe tanto pode chorar como rir q a expressão facial é sempre igual...

Bom fim de semana :)

Mim disse...

Foi exactamente assim, a enrolar as pestanas, que o meu raciocínio me levou àquela conclusão acerca dos últimos estertores do Steve Jobs loool

Helena disse...

:) Há uma mais famosa, a Bloody Mary, irmã da grande queen Elisabeth. A Bloody Mary, curiosamente católica, ganhou esta carinhosa alcunha por perseguir e executar protestantes. Claro que para a "Santa Igreja" (aspas propositadas) ela é uma santa.
Já o folclore do vampirismo remonta a tempos tão antigos como a Mesopotâmia, ou a Grécia Antiga, China, que já relatam essas criaturas sedentas de sangue.
Se lermos alguma coisa sobre a origem da palavra percebemos que em muitas culturas era meramente associada a bruxos e não tanto a sangue.
Os vampirinhos sensuais que conhecemos só começaram a aparecer no século XIX. O primeiro romance de sucesso foi The Vampyre e não o Drácula.
Estes vampiros estão mais relacionados com o sexo e com a proibições do prazer que as religiões sempre nos tentaram incutir. Daí os dráculas da história gostarem de se alimentar de virgens, serem criaturas da noite, com poderes persuasores. É um folclore bastante divertido de estudar. Eu gosto.
Quanto ao teu raciocínio, está a falhar a parte para explicar os lobisomens de abdominais esculturais, sempre em tronco nu. :-p
Bjs e bom fim-de-semana!

O mundo de uma sonhadora disse...

Eu só tinha conhecimento da lenda do príncipe vlad.
Mas gostei de conhecer uma nova lenda =)
Desde miúda adoro criaturas míticas <3
Quanto à inquisição: eu estou no curso de Humanidades,logo estudo História. E digo-te uma coisa,era totalmente DESUMANO o que se fazia!
Vi um filme chamado "O nome da Rosa"* onde se fala sobre a inquisição,e ouve certas partes..que me arrepiaram

Beijinho*

*-o nome da rosa embora fale da inquisição,não fala da bruxaria (pelo menos que me lembre!).

Candybabe disse...

Cá ganda volta :D
Mas os Vampiros não vinham do Vlad o Empalador? Adiante... Também já conheci os vampiros da Anne Rice, os da Stephenie são muito light, mas também se lê ou vê ;)

Gasper disse...

Olha que tens raciocínios complexos enquanto enrolas as pestanas. ahaha

aimee rose disse...

ohhh, obrigada :) um bom fim de semana p ti também!

se não existisse o twilight não sei o que seria de mim :c

Maria Inês disse...

Um bom fim-de-semana também para ti, beijinhos :D

VanessaSofia disse...

grande raciocinio :)

uma grande viva à inquisiçao da igreja catolica e à condessa :b meu rico twilight...

bom fim-de-semana para ti também, beijinhos*

Gaja Maria disse...

Adorei!
Só espero que ainda tenhas pestanas, vão dar-te jeito para reveres o Twilight, varrendo a poeira dos olhos de vez em quando.. hehehe :)

Alma de adolescente disse...

Potente, ahaha!
Um bom fim-de-semana também para ti :)

Jasmim Comum disse...

haha que raciocínio brilhante, adorei o post! Isso veio-te ao pensamento porque estavas a torturar as tuas pestanas! o pessoal daquele tempo se visse o curvex acho que fugia logo! XD

Bom fim de semana para ti também :D
Beijoca!

SaraG. disse...

Pois, não convém não xD
Obrigada linda, para ti também :) Beijinhos

claire disse...

obrigada e igualmente:))

Maria João disse...

Obrigada :)
Bom fim de semana*

maria gabriella disse...

obrigada e um bom fim de semana também para ti! ;)

Mia Purpurina disse...

gostei da conclusão, bem pensado eheh ;D

diana dias disse...

gostei bastante :)

✿Palavras de Menina✿ disse...

hum gostei da postagem
eu não conhecia essa historia
olha o meu cantinho estar
completando 5.000 visitinhas
e você faz parte dessa conquista
muito obrigada e para festeja
fiz um selinho com carinho
aqui estar:
http://presentesganhosdapalavrasdemenina.blogspot.com/
maravilhoso final de semana
beijokas

Sila Pinto disse...

já não me sinto tão sozinha aahah :o
obrigada para ti tbm :)

C disse...

o poder que um enrolar de pestanas tem.

ana patrícia disse...

muito obrigada! um excelente fim-de-semana para ti também! :)

Laura A Magalhães disse...

sigo-te, bom fim-de-semana :))
falas-demais.blogspot.com

Afal disse...

LOOOOOOOOOOL o que eu me ri agora XD Mas olha, pior que não haver twilight era não haver o Drácula, os livros da Anne Rice e os livros da Sookie XD (e mais uns quantos que li com vampiros :P)

shehimandanotherday disse...

Ahahah, gostei!
A mente da mulher é uma coisa fantástica *-*

Obrigado pela dica que deixas-te no meu blog :D um beijinho *

Só sedas disse...

Querida Corina,

Como não gosto de deixar ninguém sem resposta aqui estou numa tentativa de responder aquilo que me perguntaste no blogue. Digo tentativa porque na verdade... não tenho uma solução nem truque que te possa dar. Eu sempre acreditei em mim, sempre acreditei que o que eu desejava havia de se cumprir mais cedo ou mais tarde, smepre acreditei que por muito más que as coisas estivessem haviam sempre de melhorar, há sempre uma solução. Como é que eu fiz isso? Penso que escolhi fazê-lo. Ninguém me deu garantias de nada mas eu escolhi acreditar e para isso bloqueava tudo o que me pudesse deitar abaixo (após os devidos periodos de luto claro, que quando apetece chorar, chorasse e pronto). Penso portanto que é uma questão de fé em mim mesma, na vida, nas coisas boas. Há quem diga que fé ou se tem, ou não se tem. Acho que isso é verdade mas essa verdade deixaria de fora quem não a "ganhou" e como eu me recuso a pensar dessa maneira acho que para quem não a tem, tem de se armar em teimoso, positivo, não tem fé tem outra coisa qualquer, vontade, ilusão... eu só sei que as coisas melhoram sempre. Pronto!

Beijinho e animo!

Ska disse...

Não pá, tens as histórias erradas. O drácula é baseado na história do vlad o empalador, da transilvânia, porque tal como indica o cognome, tinha prazer em empalar quem o desagradava.

Não tenho ideia ennhuma que a inquisição tenha algo a ver com essa história.

TimTim disse...

e toma lá morangos, ah grande teoria ZD

Patrícia disse...

Haha que grande pensamento...
Olha também conheço essa história e há dois filmes (pelo menos que eu conheça) sobre o caso. Só vim um, "Stay Alive" que nem achei grande coisa mas agora lembrei-me... :D

Alix disse...

potente mesmo, e logo eu, que adoro histórias de vampiros :p

**

Ana FVP disse...

Ou seja, a tua moral da história é "E viva a inquisição"! Loooooool Grande raciocínio esse ;)

*Nightwish* disse...

Eu já era totalmente contra a inquisição. Mas agr que eles foram os responsáveis pelo Twilight, odeio-os profundamente! xD
Bjs*