30 de junho de 2016

Metade besta


Uma das grandes desilusões com amigos, é pensar que fariam por mim aquilo que eu faria por eles. Espero a mesma sinceridade, que me respeitem como sou mas, no entanto, há momentos na minha vida que definem que nem todos temos os mesmos valores.  

Uma das maneiras que dizem para encontrarmos felicidade, é diminuir as nossas expectativas… quanto menos tu esperares, menos desilusões tens e isso inclui a amizade. Eu concordo que tem a sua lógica mas porque raios é que deveria baixas as minhas expectativas com amigos, aquelas pessoas que escolho para estarem perto de mim, se eles são efectivamente amigos verdadeiros?
Será que estou a pedir muito? Que pessoas que se denominem meus amigos, saibam como eu sou, que sabem que prefiro honestidade à hipocrisia, verdade à mentira, discussão à amargura silenciosa… Tenho mesmo que baixar as minhas expectativas?

Eu sei que ninguém é perfeito, definitivamente eu não sou perfeita. Ninguém é detentor da virtude absoluta mas basta apenas haver respeito. Não tem que haver sempre algo em troca, do género “se faço isto, espero aquilo de volta”, isso não é amizade, isso é uma relação de negócios! Então remeto-me ao silêncio pois após o ramo de oliveira ter sido ignorado, eu tenho amor-próprio suficiente para me calar e ao contrário do que possa parecer, o silêncio tem muito a dizer. Não preciso de publicações enigmáticas, chorrilhos de palavras ou gestos espalhafatosos… o meu silêncio é muito mais significativo.

Porém, obrigada por me deixares à espera de uma explicação, de um pedido de desculpas ou uma mensagem de esclarecimento. Obrigada pelas mentiras, pelos juramentos falsos e promessas vazias. Pois tudo isto fez com que o nevoeiro se levantasse e eu visse a realidade.
Preciso de dizer adeus às pessoas que me sugam a paciência! Não preciso desta negatividade na minha vida.

Contudo, o que me chateia agora é toda a bisbilhotice, todas as mentiras, toda a mesquinhez por trás disto tudo… porque estar desiludida com apenas uma pessoa não é suficiente mas também o fico com as pessoas que influencias. Pois agora sou metade besta... A metade que tu contas.
Mas sabes que mais? Antes metade besta que ser falsa, que ser hipócrita, que ser interesseira… antes metade besta que ser qualquer outra coisa que não eu própria. 

Então, para sempre, serei metade besta!

36 comentários:

Just a Lady disse...

Deixa lá, não ligues a isso. "Amigas" assim há muitas, eu tive uma desilusão também, sabes aquelas pessoas que falam mal por trás, e são cínicas pela frente? Daquelas que te invejam e até te copiam? Para não falar em interesseiras... Pois... Foi isso que me aconteceu. Depois de quase 10 anos, abri os olhos.
Há pessoas que não merecem a nossa amizade, que são tóxicas, fizeste bem em te afastar, vive a tua vida... Digo-te, não sou muito vingativa, mas quem me faz mal, eu não esqueço. A melhor maneira de vingança é a ignorar, ser feliz, não te deixares influenciar pelos comentários, aí é que ficam ainda com mais inveja. Sem fazeres nada de especial para além de viver a tua vida.

Beijinhos*

Saltos Altos Vermelhos disse...

Vivendo e aprendendo ... é o que eu costumo dizer! :)

Briana disse...

com amigos assim não precisas de inimigos..
Nessas situações nem vale a pena retaliar.

A Lisboeta disse...

Eu percebo a tua dor, mas olha... pessoas assim não valem mesmo a pena :(

Denise disse...

Ui, deve ter doído. Infelizmente, dói sempre :/
O que eu também já sofri com "amigas" dessas!! Por mais que tente abrir os olhos, já voltou a acontecer. Não sei se as nossas expectativas são elevadas exatamente por se tratarem de amigos verdadeiros (que supostamente fariam tudo por nós) ou se as pessoas simplesmente chegam a uma altura em que acabam por desiludir.

Beijinhos e força :)

Ana Patrícia disse...

Como entendo a tua dor... Espero que superes isso e ignores. Há gente com quem não vale mesmo a pena perder o nosso tempo :/
xx, Ana

The Insomniac Owl Blog

Just a Lady disse...

:) De nada, identifiquei-me com o que escreveste, e essa coisa de falarem por trás é das que mais detesto, já a de "falar e agir como se nada se passasse", é o que acontece comigo. Cenas. Enfim.
Beijinho*

Ana Bessa disse...

As vezes o desprezo é mesmo melhor a fazer...

Sweetie disse...

Como eu compreendo, acho que toda a gente passa por isso uma vez na vida. Pessoas assim só precisam de ser ignoradas.
Beijinhos!

http://missweetie.blogspot.pt/2016/06/pes-com-estilo-no-verao-e-tranquilo.html

Sofia disse...

Bem, estou a ver que isso foi feio... Também já tive a minha quota parte de desilusões com amigos e, tal como tu, o meu silêncio diz muito =p

Agora é bola para a frente! Coragem (=

Joana disse...

Alguém disse "vivendo e aprendendo" e concordo...

Miúda disse...

Também já passei de bestial a besta para uma suposta amiga... afinal nao era tao amiga.

*Nightwish* disse...

Acho que todos nós já passamos por isso, e dói sempre perceber que uma pessoa em quem confiamos, nos traiu. Porque é isso, não é? Uma traição. Não é o esperar tudo daquela pessoa, que "pague" a sua amizade, que deixe de ser aquilo que é para ser aquilo que nós queremos que seja. É ser leal.
Seguir em frente não é o caminho mais fácil, mas é o que mais me deu paz. Tem dias que tenho "uma recaída", mas recupero. Fazer como o outro do filme português "vou humilhá-los... com a minha felicidade!".
****

S disse...

Temos que nos rodear de pessoas com os mesmos valores que nós é mesmo muito importante! Independentemente do que digam ou pensem sobre ti se tu souberes que não é verdade é o mais importante, o resto não interessa a ninguém :)
Pessoas que não interessam é cortar e nem olhar para trás!
Bj S

Bruna Gandra disse...

Hoje em dia é tão dificil saber em quem confiar.
Aqueles que se denominam como nossos "verdadeiros amigos" por vezes são os primeiros a espetar a faca nas costas..
beijinhos
abrunagandra.blogspot.pt

Cynthia disse...

É, provavelmente, por isso que eu não tenho amigos. Não dos verdadeiros. Tenho muita gente com quem me dou bem, mas amigos de verdade? Tenho uma! Sou muito selectiva e não me dou a ninguém. Torna-se solitário, por vezes. E nem sempre é bom, suponho. Mas não é fácil saber em quem confiar e eu decidi que há desilusões que posso evitar desta maneira.

Noelle Simpson disse...

concordo plenamente contigo, odeio que me mintam ou quebrem promessas e no entanto há pessoas que insistem em fazê-lo...
beijinhos, Noelle :) http://supergirlinconverse.blogspot.pt/

Patricia Barros disse...

Encare estas situações com coragem, não perca a fé nas pessoas e não perca a fé em si mesma. O que os outros fazem de mal diz muito sobre eles e só as tuas atitudes falam de ti.
Nem sempre as pessoas estão preparadas para corresponder à nossa amizade na mesma proporção, por vários motivos. No primeiro momento as decepções ferem, mas normalmente trazem grande aprendizado.

Beijinhos

Patricia
http://wheartandsoul.blogspot.com

Sarah in Wonderland disse...

Eu gosto de fazer o que posso pelos outros.
Se eles não forem assim comigo... então fica na consciência deles. :)

Mafs disse...

Olha...este teu texto define tanto o que estou a passar neste momento!
As maiores desilusões que tive nesta minha (ainda) curta vida provieram exatamente daquilo a que nós chamamos de amizades.
É muito triste chegar a este ponto. Eu sinto-me triste por ter chegado a este ponto com alguém que me era tão especial; triste pela indiferença que sinto agora, em relação a tudo isto. É muito verdade quando afirmas que nem todos têm os mesmos valores, e isso é o que mais choca no meio de tudo. Porque os valores são poderosos, são aquilo que orientam o nosso comportamento, e são aquilo que também nos fazem criar expectativas em torno dos outros.
Aprendi da pior forma que as expectativas matam. E a morte é lenta e dolorosa, é uma morte que choca, porque nem sempre queremos acreditar naquilo que nos está a acontecer e tentamos ignorar. Uma, e outra, e outra vez. Até chegar ao dia em que percebemos que aquela "amizade" nos está a corromper e a destruir.

E sabes que mais? Até podes ser a "metade besta" para sempre; o importante é continuares fiel a ti própria e não desistires dos valores que te guiam. Há pessoas que pensam e agem da mesma maneira. Não desistas de as procurar. 🌟
xoxo* - mafs: http://alittleguess7.blogspot.pt/

Isa Sá disse...

As amizades verdadeiras são cada vez mais raras...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Mariana Dezolt disse...

É inevitável. Há-de haver sempre aquela pessoa que depois de algum tempo se revela não ser o amigo/a que deveria ser. Só há passar à frente, gente assim não merece a nossa atenção!
E concordo contigo em relação às expetativas, não sou de as baixar :)
Kisses,
Messy Hair, Don't Care

Ana disse...

É uma aprendizagem a cada dia.. Temos de nos saber adaptar a cada situação...
Beijinhos
http://chicana.blogs.sapo.pt/

Lúcia Sousa disse...

Sei tão bem como te sentes. E o problema é mesmo esse, achar que os outros fariam por nós o que fazemos por eles. Aas expectativas elevam-se, bem como a desilusão. Força nisso, e quem perde são eles!

homem do leme disse...

Uma amizade traída, é das "dores" mais difíceis de suportar.
Depositarmos toda a nossa confiança em alguém que, na primeira oportunidade, nos crava a faca nas costas, além da dor, deixa-nos com um sentimento de nos terem roubado algo importante.
Não há conselhos para isto, a não ser deixar passar o tempo que, dizem, tudo cura e tudo apaga.
Digo isto sem uma ponta de convicção...

arya disse...

Antes metade besta que besta por inteiro que é o que pessoas assim são! Ás vezes damos o máximo de nós a quem não nos é capaz de dar o mínimo de si. É triste mas é este tipo de coisas que acaba por nos tornar mais fortes portanto, forcinha!

Miss Lil'Susie disse...

Obrigada pelo comentário o por seguires o meu blog...segui de volta :)

Beijinho <3

www.callmemisslilsusie.blogspot.pt

Rita Teixeira disse...

Como te compreendo! Sei que tenho uma personalidade difícil, mas os meus amigos "verdadeiros" já me deveriam conhecer e conseguir contornar tudo, mas há sempre aqueles... E já passei por situações dessas :(

r: os produtinhos da essence são muito bons, e aliás, são mais conhecidos pela sua relação qualidade-preço! Devias experimentar algo :)

http://mundodablue.blogspot.pt/

Magda Carvalho disse...

Consigo perceber a tua dor mas não lhes ligues os bons amigos por vezes são aqueles que vemos menos.
http://retromaggie.blogspot.pt/

Aline Al disse...

Olá!
Texto absurdamente incrível. Estou passando por algo parecido e me senti na mesma situação que a sua, dói muito esperar amizade de alguém que realmente não se importa em retribuir o sentimento. AMEI O BLOG. Estou seguindo aqui!
Beijos! :D
Borboletas de Papel | Fanpage

Rosa Branca disse...

Antes de mais quero dar-te os parabéns pelo teu texto! Por vezes não é fácil por em palavras o que sentimos.

Eu vivi uma situação parecida à poucos anos, e acredita que naquela altura o que me custou mais foi eu me ter deixado envolver numa teia de enganos. Não te vou mentir e dizer que já não dói, mas aprendi a viver com isso.
Eu gosto de pensar que, certas pessoas entram na nossa vida com um propósito de nos ensinar algo. Com essa aprendizagem percebemos também que aqueles que verdadeiramente importam, são os que "sentem" quando tu não estás bem ou que queres ir comemorar algo de bom. Acredita, os verdadeiros amigos por vezes nem são o número de dedos que temos numa mão (são menos do que isso) mas valem por um milhão!

Beijinhos e nunca deixes de ser tu (mesmo que te tentem deitar abaixo)

http://aperfeicaoeummito.blogspot.pt/

Portuguesinha disse...

Ainda hoje há atitudes que me fazem confusão.
Vai-se aprendendo a conviver com elas. Requer tempo. E muita, mas muita "chapada na cara" ou melhor, facadas nas costas visto que, como bem apontas, há criaturas que têm o estranho hábito de nada dizer, nada explicar, simplesmente mudam de atitude. E quem não nos procura para conversar, não quer manter uma amizade. Procura ver para que lado vais, no sentido de que, ao te remeteres ao silêncio, podes estar a contribuir para este mal de que esta sociedade padece.

Abraço

Avelã disse...

É sempre uma coisa complicada... Claro que idealmente teríamos expectativas baixas, mas atribuir a alguém a categoria de 'amigo' implica, em si, algumas expectativas e bastante confiança - e estas não podem ser erradicadas por completo numa relação de amizade, pois se fossem esta perderia a essência. É uma pena que isto resulte em desilusões e situações como as de que falas, mas no fim pouco interessa o que dizem - estás em paz contigo própria, o resto é acessório.

Cátia disse...

E isto está cada vez a tornar-se mais habitual :(

Cátia ∫ Meraki

Fábio Murilo disse...

Excelente! Gostei daqui. Beijos!

K disse...

Farei sempre companhia, ao ser metade besta! É um risco que se corre, quando se tem personalidades vincadas. Baixar as expectativas vai contra isso mesmo. Não tem mal se deixarmos passar uma coisinha ou outra, mas há coisas que, quem é amigo de verdade, sabe que não deve fazer e, essas, não se podem deixar passar nunca.