10 de março de 2017

As crónicas da minha ausência



Adoro aquele momento em que nem sequer nos lembramos que estamos a ler um livro. Isto é, estamos tão envolvidos numa história que nos esquecemos completamente que estamos a ler frases, palavras... 
Tudo o que efectivamente vemos é descrições e conversas que parecem desenrolar-se como um filme na nossa cabeça. É que nem sequer pensamos nisso e num instante já lemos 100 páginas sem nos apercebermos. 
É simplesmente o melhor sentimento  para esta leitora compulsiva! E o vosso?

13 comentários:

J* disse...

Mas 100% de acordo mesmo!
Ficamos tão embrenhados no livro que esquecemos tudo à volta. É ver-me a passar páginas e páginas, e aquela curiosidade e interesse sempre a crescer à medida que vou avançando na história!
Ler, e ler aquilo que nos motiva, interessa é das melhores coisas que temos!

https://jusajublog.blogspot.pt/

As Coisas Dela disse...

É tão bom!!! É sempre só mais uma página ou mais um capitulo :)

Cátia Rodrigues disse...

Eu tenho a mesma sensação e é incrível!

THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

Os olhares da Gracinha! disse...

É sinal de que a história é envolvente!
Por vezes ... acontece!!! Bj

Andreia Morais disse...

Adoro quando isso acontece!

Janny disse...

tenho saudades dessa sensação, tenho que voltar à leitura.

Gaja Maria disse...

De acordo. A mim até me chateia ler porque não consigo parar, por vezes dou por ela são três da manhã e eu a ler...

Cynthia disse...

Também me acontece, mas como já li aqui, pode tornar-se demasiado viciante, uma pessoa precisa de parar para dormir e não consegue :P

Diogo Pereira Mota disse...

Acontece o mesmo com as personagens, algumas eu até me esqueço que são simples criações, parecem tão reais.

Tulipa Negra disse...

Também me acontece =)

Tim disse...

adoro ^^

Candybabe disse...

Adoro perder-me assim!!!!
Uma maravilha***

mariiana capela fotografia disse...

Adoro! É tão bom quando um livro nos capta dessa forma. Nos dá a liberdade de imaginar e construir todo um filme na nossa cabeça.
Mas detesto aquela sensação do "amanhã trabalho, e já é de madrugada, mas não dá para parar aqui, nem aqui, nem aqui..." :)