8 de junho de 2018

Osteopatia Pediátrica, Pré e Pós-Natal


Já há alguns anos que a Osteopatia tem um lugarzinho na vida da vossa soberana... conheci um osteopata simplesmente fantástico na Bila que me resolveu o emaranhado que é as minhas costas. Tinha bastantes dores que após duas consultas, nunca mais as tive. Depois apenas fazia uma consulta por ano (por vontade minha, não que ele me dissesse que precisasse) para manutenção ou para tratar de alguma maleita momentânea.

Por acaso, bem antes de engravidar, tinha falado com o meu osteopata que as limitações dele são osteopatia pediátrica e pré-natal. Portanto quando comecei a ter umas dores fulminantes (ao ponto de não conseguir andar) quando estava grávida de 13/14 semanas, pensei logo que não podia lhe pedir uma consulta, já para não falar de que não queria viajar de avião se não fosse necessário. 
Na altura falei com a minha midwife que me disse que era uma maleita de gravidez e que tomasse Paracetamol. Só que para além de eu não querer tomar medicação desnecessariamente, eu sentia que não era uma maleita normal, pois não é normal uma grávida da minha idade ficar, ao longo de 2/3 semanas, sem andar devido às dores. Falei então com o meu Obstetra que levou as minhas queixas muito a sério e me recomendou um osteopata aqui no UK, especialista em mulheres grávidas.

Sim, um Obstetra aconselhou-me um Osteopata... incrível, eu sei.

Fui à primeira consulta e logo de imediato senti um pouco de alívio. Na verdade, durante a consulta, estive sempre a pensar que aquilo não ia dar em nada pois ele fazia movimentos mesmo muito suaves. Na segunda consulta, ele pergunta-me como estava e fui sincera: "olhe eu achava que isto não ia fazer nada mas afinal sinto-me melhor!" LoL Ao qual ele responde: "então, claro, tu estás grávida, não posso simplesmente começar com movimentos bruscos." Tem razão homem, tem razão!
Ao final de apenas duas consultas, eu pude finalmente desfrutar a minha gravidez! Mantive-me sempre activa, a caminhar mas nada de exercícios mais pesados (HIIT ou pesos). Foi o ideal! Claro que quando cheguei às 36 semanas tive que fazer caminhadas mais pequenas pois uma simples caminhada no parque deixava-me cheia de contracções, LoL.

Depois veio o parto... E quando o Príncipe tinha quase um mês, uma amiga minha falou-me em consultas de osteopatia pediátrica que até ajudavam com as cólicas. Nessa altura já estávamos com o décimo círculo do inferno controlado mas pensei: mal não fará e então, porque não?
Lá levei o nosso Príncipe à primeira consulta de osteopatia...Outra vez, a início pensei que eram tão gentis que não iria fazer nada mas a verdade é que após terem feito um exame físico referiram certos aspectos do parto que eu não tinha dito, que estavam a afectar o pequeno.
E após algumas visitas ao osteopata era incrível a diferença nele... Primeiro ainda pensei que fosse uma coincidência mas a verdade é que cada vez que íamos a uma consulta, o Príncipe ficava super relaxado.
Após algumas consultas não havia necessidade de ele continuar a ser seguido mas agora que já se senta, começa a tentar gatinhar e a colocar mais peso nas perninhas, acho que seria uma boa ideia fazer um check-up brevemente.

Contudo, a parte milagrosa para mim da Osteopatia foi mesmo comigo. Tal como tinha mencionado no "Eu quero o meu corpo de volta" e "A revolta do corpo", após o primeiro mês comecei a sentir dores muito grandes nas costas. No início pensei que seria ainda o meu corpo a recuperar da gravidez e também do parto... mas a verdade que ao final de 3 meses não só continuava com dores, como estava pior ao ponto de coisas do dia-a-dia serem extremamente dolorosas (ir às compras, estender roupa, aspirar, etc). Queridos súbditos, eu não conseguia fazer nada! Até deitar o bebé às vezes dava umas guinadas de dor que me deixavam com lágrimas nos olhos... por isso qualquer tipo de exercício que eu queria fazer, era para esquecer, apesar de eu tentar fazer caminhadas mas acabavam sempre comigo a arfar de dores. No desespero entrei em contacto com um osteopata pós-natal na clínica onde o Príncipe teve as consultas dele... mas a verdade é que após duas consultas não via melhorias nenhumas, nem sequer melhoras nas dores.
Fui ao médico de família que me receitou medicação (que nunca cheguei a tomar pois estava a amamentar e não queria tomar medicação desnecessariamente) e fisioterapia, que na verdade não me fez nadinha.
Quando fomos a Portugal, obviamente, entrei em contacto com o meu osteopata... Após a primeira consulta não obtive melhorias completas mas em termos de dores fiquei 70% melhor! Ao qual ele me alertou que era normal e que tinha que me manter activa para o meu corpo se ajustar. Aproveitei já que em Portugal temos família, para tomarem conta do Príncipe enquanto eu ia a massagens e acho que as consultas, as massagens e os passeios pela Bila ajudaram imenso.

A verdade é que levou umas semanas mas, caros súbditos, estou oficialmente sem dores e muito mais móvel! Não estão a ver a minha alegria quando consegui fazer uma caminhada pelo parque com o Príncipe pela primeira vez sem ter que parar a cada 10 minutos. Já consigo fazer caminhadas de uma hora ou uma hora e meia, exercícios com pesos, brincar à vontade com o Príncipe (que engorda a olhos vistos)... Simplesmente incrível!


P.S. - sim, eu sei que podia ter sofrido menos e ter tomado medicação mas a verdade é que eu preferia aguentar com as dores do que estar a tomar drogas enquanto grávida ou a amamentar.

5 comentários:

Pajozinhos Oficial disse...

Concordo completamente. Depois da gravidez fiquei com imensas dores nas costas e dor ciática, e só a osteopata conseguiu resolver em 3 sessões. Na primeira sessão senti um alivio enorme.

A Bia também lá foi com 1 mês para uma avaliação e vai voltar novamente com 9 meses.

Xica Maria disse...

Eu fiz e ainda faço quando tenho dores.
Também fiz uma massagem de preparação para o parto e correu lindamente porque estava muito calma apesar de alguns problemas...

Andreia Morais disse...

Quereres fazer as coisas e não poderes por causa das dores é terrível! Ainda que tudo terminou da melhor maneira :D

Candybabe disse...

Uau, ora aqui está algo que nunca imaginei.
Obrigada por partilhares ;-)

Love Adventure Happiness disse...

Acho que tenho de visitar um para o meu pulso... Desde que me puseram lá o catéter para a cesariana que me dói e piorou e às vezes nem deitá-la sem dores consigo porque tenho de a agarrar e não me apetece ir fazer infiltrações...