16 de julho de 2019

Cansaço


Quando amigos nossos engravidam e nos pedem conselhos, é o mais natural contar a nossa jornada até ao momento. Foi numa dessas conversas que me apercebi de eu e o Maridão, termos tido a mesma experiência mas com uma interpretação completamente diferente.

Estávamos a falar de cansaço.  Em primeiro lugar, é incrível o que o nosso corpo consegue suportar numa falta de sono severa!
Pois bem, o Maridão disse que nunca se sentiu tão cansado como nas primeiras 2/3 semanas que o Príncipe nasceu. Eu discordei e disse que foi quando o Príncipe tinha mais coisa menos coisa, 9  meses.

Eu explico.

O Maridão diz que aquelas primeiras semanas foram as piores pois de um momento para o outro era preciso dar de mamar de 2 em 2 horas, depois o Príncipe começou com as cólicas e eram horas a tentar acalmá-lo até que ele adormecesse. Do meu ponto de vista discordei pois mesmo com o cansaço do pós-parto, de não ter dormido grande coisa em 48 horas e de me doer músculos que eu não sabia que tinha... não foi o período em que estive mais cansada.

Quando pensei e senti "eu não sabia o que era cansaço até agora", foi por volta dos 9 meses do Príncipe pois por volta dessa altura, por dentes, por pico de crescimento e mais qualquer coisa que a gente com certeza não sabe, o pequenito andava a acordar de 2 em 2 horas feito recém-nascido, para mamar. Porque é que me sentia mais cansada nessa altura e não quando ele era recém-nascido?
Nessa altura, o que era diferente é que já não estava de licença de maternidade e o bebé não sabe quando a mãe está a descansar antes de um dia de trabalho, já para não falar que nos dias que não estava a trabalhar tinha a casa, roupa para tratar. Além de que um recém-nascido e um bebé de 9 meses têm necessidades completamente diferentes... Enquanto que com um bebé recém-nascido conseguia ir descansando durante o dia, com um bebé de 9 meses não tinha essa hipótese pois requer muito mais atenção, quer brincar, quer explorar, o que é super normal.

É mesmo engraçado o facto de juntos na jornada e termos sentimentos diferentes. Agora olhando para trás, se tivesse dado leite artificial, como me aconselharam milhentas vezes, se calhar não tinha sentido aquele cansaço extremo... mas fiz o que eu achava que era o melhor para o Príncipe (devido às alergias dele) e fico mesmo orgulhosa de mim própria!

Talvez como um militar fica orgulhoso quando passa o treino de Forças Especiais... Praticamente a mesma coisa, vá. A verdade é que mal se tenha um bebé, durante muito tempo cansaço vai ser uma palavra familiar, LoL. Não acham?

Quando é que vocês pensaram e sentiram a mítica "eu não sabia o que era cansaço, até agora"?

6 comentários:

Ashes on the Ground disse...

Ainda não tive essa experiência, mas acredito que vencer o cansaço seja uma batalha diária quando se tem um bebé!

https://a-cold-angel.blogspot.com/

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

O pior é que quando ele tiver 16 anos... o cansaço será maior...
Com 25 então...!!!

Andreia Morais disse...

Ainda não passei por essa experiência, mas [espero eu] voltarei quando acontecer :p

A Pequenina disse...

Ainda não tive essa experiência mas quero imenso passar por ela :)

Beijinhos :*
omundodapequeninaaa.blogspot.com

Love Adventure Happiness disse...

Eu sempre acordei muitas vezes durante a noite mas sem dúvida no pico dos 9 meses porque como dizes já trabalhava, ainda dava de mamar, as necessidades diárias do bebé são grandes e já não estava no nosso quarto. Acho que a última foi a mais preponderante isso e estar já habituada a dormir toda a noite!
Ao Ricardo custou muito o início porque para ele acordar 2 vezes por noite já era estragar o sono todo... Alguma vantagem me tenha dado os meus problemas de sono e acho que as hormonas também devem ajudar.

Green disse...

Ainda não sou mãe e acredito que seja realmente muito cansativo, mas também deve ser uma das melhores coisas do mundo :)