23 de fevereiro de 2012

Geração Desenrascada

Há tempos li um testemunho que dizia o seguinte:
"Começamos por exportar trabalhadores de construção civil e senhoras da limpeza, depois passamos para os jogadores de futebol e agora chegamos aos enfermeiros e outros profissionais com curso superior. Utilizando uma frase que é recorrente nas conversas de café que tenho em Portugal, têm me dito que Portugal sempre foi uma rampa de lançamento, desde os descobrimentos que temos saído do nosso país e conquistado terra, mar e o coração das gentes na nossa incansável diáspora." - António Maia (D.E.)
Depois de o ler e achar que era uma imensa verdade, descobri ainda que no ano passado, após as manifestações da Geração À Rasca, fizeram um programa muito interessante sobre a Geração Desenrascada. Ora vejam:

Parte 1


Parte 2

16 comentários:

*C*inderela disse...

é triste quando o nosso pais não cria postos de trabalhos e condições sufucientes para os seus. enfim ...

bjokas

Lisa disse...

Ola :) o teu blog interessou-me e muito. não só pela grande variedade de coisas sobre as quais escreves mas por estares a seguir a mesma profissão que daqui a cerca de dois anos, estarei eu a exercer: enfermagem. Admiro a tua coragem e força de vontade em estares a lutar pelo que queres, uma vida melhor. Acredito que deixar a família para trás seja muito complicado mas, actualmente, é a nossa única hipótese. As coisas estão mesmo negras cá em Portugal por isso desejo-te a maior sorte do mundo! Que consigas alcançar todos os teus sonhos e que, com o passar do tempo, te tornes numa enfermeira ainda mais exemplar do que provavelmente já és, que acredito que isso vá acontecer. :)
Vou ler-te com muita atenção e seguir todo o teu percurso.
Mais uma vez, boa sorte!

Lisa

Fernando Gonçalves disse...

Olá, parabéns pelo seu blog.
Te convido a conhecer o meu,
http://carmasepalavras.blogspot.com/

;)

S* disse...

Somos desenrascados e somos fortes.

O meu reflexo disse...

Tb vi esta reportagem e por acaso um desses enfermeiros que esta a falar era da minha escola!!!

Boa sorte!

O meu reflexo disse...

Tb vi esta reportagem e por acaso um desses enfermeiros que esta a falar era da minha escola!!!

Boa sorte!

Bloguótico disse...

Infelizmente, é assim mesmo! Quando os que mandam estão bem... os outros que se desenrrasquem!! :s

Pensar e Rabiscar disse...

Existem, sem dúvida, pessoas com força de vencer. Mas, há também quem agora use a crise como desculpa ao facto de não conseguir trabalho.
É preciso perseverança!

Miss Murder disse...

Por acaso gostei muito desse programa, também vi.

D. disse...

Gosto muito do meu Portugal, de paixão, e tenho pena de provavelmente ter de o abandonar por mesmo que arranje emprego, vou ser ecplorada e receber nem um terço do que recebo no estrangeiro. Tenho pena.

Janny disse...

muitoo bom! E como tu estás quase de partida, há que dizer que mais um português 'se vai fazer à vida' e espalhar a magia lusitana para 'outras bandas' e desejar-te a maior sorte (:

A Minha Essência disse...

O problema é esse. Quem está a criar este fosso não se desenrasca. :S

Lisa disse...

hum.. eu estou no terceiro ano já e sinceramente também já tive mais vontade de trabalhar em Portugal do que agora, especialmente porque vivo aqui na ilha. Mas a ver vamos como isto corre. Estou na universidade cá na Madeira também, na ESE São José de Cluny :). Se tudo correr bem, para o ano acabo :p (disse em cima cerca de dois anos por engano. Daqui a um ano estou licenciada se deus quiser :P )

Lisa disse...

nós já temos pensado muito em fazer o mesmo quando acabarmos.. mas como disse, vamos ver como as coisas correm. estive com ele há pouco e já lhe falei do teu blog (especialmente da parte do "comigo foi assim"). Obrigada pelos conselhos. Sempre que tiver dúvidas quanto a isso venho cá falar contigo :D

*Nightwish* disse...

Completamente verdade. Daí saem tão bons profissionais nas mais variadas áreas, que são apreciados em todo o mundo... Pena que aqui, muitas vezes, sejam apenas mais um.
Bjs*

ʝoana disse...

Não vi este programa. Voltarei cá para o ver mais tarde! certamente!