30 de julho de 2014

Tugas vs. Camónes


Eu acho que a mentalidade Portuguesa ainda tem muito que evoluir no que toca a tatuagens e outras alterações corporais. Agora com o sol e o calorzinho, a tatuagem mais recente (e a mais extensa) está à mostra. Por isso, neste post vou relatar as diferentes reacções entre os Portugueses e os Ingleses, incluindo os comentários mais mirabolantes, claro! 

Quando um tuga vê a tatuagem, tece os seguintes comentários: 
- “Ena, que grande!”, isto se eu fosse gajo ficava com o meu ego nos píncaros. 
- “E não te vais arrepender?”, esta é uma das minhas favoritas porque apetece-me dizer too fucking late for that isn’t it?
- "Olha! Tens uma tatuagem!", para esta não tenho mesmo paxorra e respondo sempre: não, é mesmo surro (para pessoal abaixo do Douro, surro é sujo em transmontonês).
- "E o teu namorado gosta?", outra das minhas favoritas e o que normalmente respondo é que se não gostasse metia na borda do prato, né?
- "E depois quando fores mais velha?", não sei o que este tipo de pessoa pensa duma tatuagem, até porque toda a mecânica das tatuagens é mesmo durar para sempre (bem ou mal), então simplesmente digo que quando for mais velha vou ser uma avó mesmo badass!

Quanto à reacção dos camónes, é algo do género:
- "Wow, that's huge!", outra vez, thank you very much Captain Obvious e se fosse gajo já estava a dar saltinhos na lua. 
Depois o resto dos comentários ronda a perguntarem onde fiz porque está simplesmente fantástica (há muitas más tatuagens aqui no UK) e onde fui buscar a ideia. Por acaso, é incrível mas só os camónes me perguntam que significado tem a tatuagem.
Além de que eles são muito open-minded e comunicativos, então já tive completos estranhos virem ao pé de mim dizer que tenho "a nice piece of work", que no início podia pensar que estavam a falar das minhas pernas ou do meu rabo mas não... é a tatuagem.

Em suma meus ricos súbditos, obviamente que receber elogios é sempre bom mas não foi por isso que fiz as minhas tatuagens (também não são assim tantas, são só 3, de momento, eheheh). Pensar se me vou arrepender é antes de sequer as fazer e as únicas pessoas que poderiam dizer o que quer que seja são os meus ricos pais porque foram eles que me fizeram.
Claro que as mentalidades estão a mudar, felizmente. Mas pode ser que agora que a Claúdia Vieira e mais não sei quem fez uma tatuagem com o Ami James (Miami Ink), a mentalidade mude por completo que não são só os drogados e membros de gangues que se tatuam, que algumas tatuagens são verdadeiras obras de arte e que em primeiro lugar é preciso respeitar o próximo, quer tenha tatuagens, piercings ou as cores do arco-íris no cabelo.

Vive e deixa viver!

28 de julho de 2014

Renegade Angels series


Ora bem esta série da Sylvia Day, é dentro da categoria fantasia mas é assim um tanto quanto naughty, sem chegar a ordinarices. Decorre num mundo de vampiros, anjos, demónios e lobisomens, tudo misturado pensava que seria demais mas até que resultou bastante bem!
É uma saga bastante fácil de ler e até tem um enredo de cortar a respiração às vezes, já para não falar do fantástico sentido de humor que a autora tem e que demonstra nos diálogos das personagens.
Aconselho vivamente se quiserem ler algo dentro da categoria da fantasia e do fantástico, que tenha um toquezinho de marotice mas que seja para pessoas que "não tenham borbulhas na cara", experimentem!

26 de julho de 2014

And it feels like I'm flying above you...


Started a search to no avail
A light that shines behind the veil trying to find it
And all around us everywhere
Is all that we could ever share if only we could see it
Feel there's truth that's beyond me
Life ever changing weaving destiny

And it feels like I'm flying above you
Dream that I'm dying to find the truth
Seems like your trying to bring me down
Back down to earth back down to earth

Layers of dust and yesterdays
Shadows fading in the haze of what I couldn't say
And though I said my hands were tied
Times have changed and now I find I'm free for the first time
Feel so close to everything now
Strange how life makes sense in time now

And it feels like I'm flying above you
Dream that I'm dying to find the truth
Seems like your trying to bring me down
Back down to earth back down to earth
Back down to earth back down to earth


Nota: coisa mais linda deste mundo é Anathema mas coisa ainda mais linda é Anathema com uma Orchestra!

24 de julho de 2014

Pimenta in alteris culum refrigeri est!


Uma das decisões que tomei há bastante tempo foi de deixar de viver pelos outros, constantemente preocupada com o que pessoas com uma pobreza de espírito terrível, possam vir a dizer. No fundo, tudo depende de nós, da nossa força de vontade e da nossa perseverança… Obviamente que ter amigos é importante mas por mais boas intenções que tenham, somos nós que temos a última palavra para mudar (tanto para o bem como para o mal). 
O que me revelaram há pouco tempo foi que se eu já tinha uma atitude de “estou-me pouco cagando para o que pensas de mim”, então agora evoluí para o estado de espírito de “criar o meu próprio caminho independentemente”
Antes era capaz de ouvir pessoas a comentar qualquer coisa sobre mim ou o que faço, sem sequer me conhecerem, entrava em modo defensivo de forma a proteger o meu Eu e as minhas escolhas. Agora sou capaz de ouvir o que quer que seja e simplesmente desligar… Ficar com aquela expressão facial de “fala para aí, caralho” (o acrescento do caralho é porque sou do norte) e mentalmente sentir pena da pessoa por não conseguir ver outra perspectiva ou sequer respeitar as minhas decisões ou quem eu sou (fogo, eu estou mesmo crescida, LoL)!

Nunca deixarei de lutar por quem sou e se tu não respeitas isso, temos pena... Pimenta no cu dos outros, para mim é refresco!

22 de julho de 2014

Discovering: Turkey


Bem como disse as viagens de avião foram atribuladas quanto a atrasos e afins, contudo a gente conseguiu aproveitar Turquia. Além da praia maravilhosa, tivemos direito a banhos de lama, uma visitinha às tartarugas Caretta, viagens de barco com paisagens de cortar a respiração e uma visita aos grandes túmulos esculpidos na montanha da época antes de Cristo.
Contudo uma das coisas que mais me surpreendeu foi a qualidade da comida, que era simplesmente fantástica! Anda uma pessoa a perder peso para depois ganhar tudo outra vez nas férias! Já para não falar que todos os turcos com quem conversámos disseram que nós éramos os primeiros portugueses que viram na vida deles, LoL.
Só faltava mesmo terem café de jeito...

20 de julho de 2014

Holiday mode: OFF


De volta ao UK e acho que posso oficialmente dizer que aconteceu de tudo um pouco nestas férias! 
Atrasos do avião de mais de 24 horas porque falta uma peça ao avião, resort que ficou um bocado aquém das nossas expectativas, avião abatido na Ucrânia (como diz a minha rica mãe, quem tem cu tem medo), tempestades enormes ao longo da Europa fez com que o nosso voo de regresso tivesse um atraso mínimo de 2 horas e imensa turbulência que mais parecia uma montanha-russa, entre outras peripécias... 
Contudo ainda conseguimos aproveitar bastante e divertimo-nos imenso nas excursões com direito a imensas fotos! 

14 de julho de 2014

26


Hoje celebram-se 26 primaveras! 
Podia-me pôr aqui com filosofias do género "eu não tenho idade, tenho vida" mas vamos lá admitir... estou velha que dói! LoL Por isso, vou afogar as mágoas num daiquiri, sim?

12 de julho de 2014

10 de julho de 2014

As desvantagens de ficar morena rapidamente...


No início da semana fui almoçar com as meninas e como tem estado um solzinho bom, fomos para a esplanada. Ora bem, uma das desvantagens de se ficar morena rapidamente é que à conta de ficar ao sol só enquanto estávamos a almoçar fiquei com umas valentes marcas do top que estava a usar! 

Pareço que tenho um bronzeado aos retalhos, LoL. 

8 de julho de 2014

Parabéns L., estamos velhas!


Há pessoas que com o passar dos anos, com a distância, com o passar dos bons, dos maus e dos péssimos momentos... continuam connosco. Obrigada por tudo e parabéns L.!

6 de julho de 2014

Existence series


Esta série da Abbi Glines tem uma abordagem interessante, é sobre uma rapariga apaixonar-se pela Morte, não pelo "acto" ou a "finalidade" em si mas pela entidade. Por acaso gostei dos livros, só achei que faltou um bocado da perspectiva da Morte e explorar a Deity.
Acho que realmente foi assim uns livros fora do normal. Por isso se querem ler uns livros com uma perspectiva diferente, não há nada como experimentar! 

4 de julho de 2014

Feios, porcos e maus




Será que ainda há quem pense que os metaleiros são todos feios, porcos e maus?

Por acaso este vídeo faz-me lembrar o post que fiz já há imenso tempo sobre doação de cabelo, será que ainda não há nenhum sítio em Portugal que aceite doações de cabelo? Era fazerem isto no VOA!

2 de julho de 2014

Push and Pull


Vocês não estão bem a ver a confusão que é para os portugueses aqui no UK este simples movimento mecânico... Isto porque Puxe é "Pull" e "Push" é Empurrar. Sendo o som muito parecido, mecanicamente vamos sempre no sentido contrário, LoL.
É um problema, mesmo!