30 de junho de 2010

Época balnear

Está mesmo, mesmo a começar a época balnear, ou seja, passar o dia a torrar ao sol, seja na piscina ou na praia, sem fazer nenhum (esta última parte é a mais interessante). Como a minha cor de pele já está a dar uma pro branquela, estava mesmo com vontade de apanhar um solzinho bom no lombo. Mas (e note-se o grande mas) há que caber no biquíni primeiro...
Isso é que vai ser bonito!
Estou feita texuga, por isso convém começar fazer uma dietazinha, caminhar e fazer uns exercícios para a gordura localizada, porque se for neste momento para a praia, ainda pensam que sou do movimento "Save the whales"!

Claro que é impossível ficar tipo a Monica Bellucci mas queria pelo menos perder estes pneuzinhos. Isso é que era!

29 de junho de 2010

H & S



Eu, de momento, não tinha nada contra a Head & Shoulders (H&S), o meu ódio pessoal era todo para a Pantene. A H&S nem me aquecia nem me arrefecia... Até ver este anúncio!
Blasfémia!!!
Tinham que meter Enfermeiras no anúncio? Há taaaaaaaanta fantasia por onde escolher e foram logo para as Enfermeiras. Estamos em plena luta pelos nossos direitos para um salário melhor e condições de trabalho dignas. Com este tipo de anúncios, não tou a ver a coisa a melhorar, não. Espero que a H&S se aperceba de que a culpa das negociações falharem, para melhores condições na profissão de Enfermagem, é deles!!!

Nota: ou então, ao menos metiam uma farda mais bonitinha.

28 de junho de 2010

Wishlist n.º 11




Apetece-me taaaaaaanto sushi... LoL.
Daqui a pouco vou estar com uma depressão alimentar outra vez. Eheheheh.

27 de junho de 2010

Direitos de autora

Opá, eu não sou invejosa, nem egoísta... Eu nunca me importei de partilhar as coisas e assim, agora roubarem-me a minha criatividade, isso é que não!
O meu querido blog já foi baptizado à mais de 5/6 anos, logo esta campanha não tem esse tempo, logo foram os senhores da Eristoff que me roubaram o nome!!!
Ao menos pediam, não? Até que podiam ter pedido, que eu era capaz de deixar, mas ao menos pediam autorização, não?
É de má educação roubar assim as coisas... Feios, maus, porcos!!!


Vá, se me oferecerem um camião de Eristoff black eu sou capaz de esquecer o assunto...

25 de junho de 2010

O Mundial

Mantive-me até bastante caladinha, no que respeita ao mundial. Contudo, já não dá para estar em silêncio, por isso aguentem um bocadinho...


Logo assim para abrir, em primeiro lugar, vamos falar das vuvuzelas? Só tenho é uma pergunta: quem é que foi o génio que teve esta ideia brilhante? É que eu quero dar-lhe uma grande coça ou então enfiar-lhe a vuvuzela no cu (como diz o Jaimão)! Que porra de ideia. Nem sei como é que a FIFA concorda com aquilo mas pronto... Preparem-se para terem jogadores surdos quando voltarem do Mundial.

Ver os jogos de Portugal, tem me dado cabo do coração, aliás o stress com o mundial começou mesmo na convocatória.
Temos uma panóplia de óptimos jogadores portugueses. É um pouco triste mas a realidade é que no mundo, Portugal é conhecido, maioritariamente, pelo futebol. E este "conhecimento" já vem muito antes do Cristiano Ronaldo, muuuuuinto antes! Ora bem, a pura da realidade é que temos bons jogadores. Sim, temos. Estão por aí espalhados, (passo a expressão) eles andam aí. E não é que o Queirós convoca não um, não dois mas três ou quatro lesionados?! Para quê, homem? Para um mundial precisamos de jogadores a 100%. Melhor, a 150%! E vai-me convocar lesionados?
Outra pérola do Queirós, é não convocar o Quim. Não que ele seja um guarda-redes por ali além (porque o do FCP é sempre melhor, LoL) mas o SLB foi campeão nacional e parte do mérito, acho eu, que se deve ao guarda-redes. É no mínimo estranho.
A seguir, é a formação em jogo. Até eu, que percebo o básico de futebol, entendo que aquilo não está bem. Há ali qualquer coisa que ele está a fazer de muito errado... Já para não falar do desempenho dos jogadores. Ok, temos que dar desconto aos meninos por ser fim de épocas, porque estão cansaditos e tal. Mas é a selecção, minha gente! O desempenho deles em jogo na África do Sul é a mesma de um jogo entre casados e solteiros numa aldeia aqui ao lado (se calhar estou a exagerar, o jogo dos casados e solteiros teria mais ânimo). Ah! E o jogo contra a Coreia não conta! Coitadinhos dos Coreanos que vão levar tau-tau quando chegarem a casa. Deviam era ter vergonha em marcar tantos golos aos meninos! (LoL mas foi lindo de se ver e, pronto vá, faz-lhes bem ao ego).
Por isso isto tudo e muito mais, é que eu tenho andado a dizer às pessoas que não vamos sequer passar para as semi-finais ou finais, quanto mais ganhar! No entanto, gostaria de fazer um pedido ao sr. Queirós e aos nossos jogadores da selecção portuguesa:

Podemos não ganhar o mundial, podemos não passar para as semi-finais ou finais, podemos ter as malas já feitas para regressar... Mas, por amor de Deus, ganhem ao Brasil!!!


Por isso, força Portugal!


Nota: Português tem um defeito, mesmo que a coisa esteja muito negra, tem sempre aquela esperança (mesmo que pequenita) que algo venha pelo nevoeiro fora para nos salvar.

24 de junho de 2010

Cicatrizes


Há vários tipos de cicatrizes, no entanto, as que custam mais a curar e que demoram mais tempo, são definitivamente as cicatrizes da nossa alma ou do nosso coração. Estas cicatrizes são capazes de nos modificar de uma maneira impensável (não que as cicatrizes físicas sejam melhores mas requerem outro tipo de recuperação).
Cada palavra maldosa dita por uma pessoa que respeitamos ou admiramos, cada episódio humilhante, cada erro cometido, que nós gostaríamos era de apagar da nossa memória, formam uma cicatriz feia, horrível e dolorosa.

Quando, por acaso, caímos redondos no chão e magoamo-nos no joelho, uma ferida aparece onde lá se irá formar uma cicatriz para proteger aquela mesma área de futuras agressões. O mesmo pode ser aplicado às cicatrizes no nosso mais profundo ser, basicamente, pessoas que no nosso passado erraram connosco, duma maneira, que não conseguimos esquecer o que aconteceu.
Isto é especialmente verdadeiro quando as pessoas que amamos ou admiramos foram as mesmas pessoas que nos trataram mal, o que torna a cicatriz ainda mais dolorosa.
São profundas e o perdão necessário para que se curem, às vezes, é muito difícil de dar quando traíram a nossa confiança ou, então, não querem saber de nada além do seu mundinho.
Sinceramente, ver as pessoas, que me magoaram, magoadas não me faz feliz. A dor delas não me traz felicidade, nem coisa que se pareça. Porque sei que essas pessoas rodearam o seu coração de negação, ódio, mentiras e raiva. Tenho pena é que as pessoas acabem por não aceitar ou nunca se aperceberem disso.

E nós?!
Não consigo imaginar o nosso crescimento, amadurecimento, evolução, sem cicatrizes… Mas quando é que a cicatriz começa a doer menos? Quando é que podemos esquecermo-nos sequer de ela existe?
Costumam dizer que o tempo cura a alma e o coração mas não apaga as cicatrizes porque elas servem para representar cada pessoa para a qual demos o nosso amor, para nos lembrar o quanto já sofremos e para não repetirmos os mesmos erros do passado. Será?

"Sempre nos recuperamos, mas as cicatrizes ficam, principalmente as cicatrizes da alma." - Marcos Woyames de Albuquqerque

23 de junho de 2010

H&P: Falar sem variação de tom

O resultado é um mundo seguro, mas cinzento. É enfadonho, não só para o ouvinte, mas também para o orador. (...) Quando remove o entusiasmo do seu discurso, indica que o retirou da sua vida e se impediu de abraçar as facetas divinas ou mais elevadas de si mesmo. É muito assustador! Experimente injectar algum entusiasmo na maneira como fala e vai ver como a sua vida muda!


Nota: ou então há aquelas pessoas com a voz monocórdica. LoL.

21 de junho de 2010

H&P: Falar depressa

Tal como no caso do tagarela, o indivíduo que fala muito depressa procura libertar-se de energia a mais. Passam-se coisas a mais e falar rapidamente é uma forma de se livrar delas. Deste modo, a comunicação pode ser dispersa, pois o conservador vai saltando de um tópico para outro, na tentativa de abordar vários assuntos. Um bom comunicador tem de ser um excelente ouvinte. (...) Falar depressa também pode ser um sinal de insegurança, como se quiséssemos acabar com a conversa o mais rapidamente possível. (...) Para ultrapassar este tipo de comportamento, o orador tem de passar mais tempo a ouvir a sua voz interior e não a exterior, de forma a sossegar esta mente ocupada e a dar-lhe maior equilíbrio.

20 de junho de 2010

Gostava tanto...

Estou praticamente a dar o tilt! Não descanso quase nada, o trabalho está constantemente a crescer, só problemas a chegar e nenhuns a sair, enfim. Um turbilhão de coisas e o que eu gostaria mesmo, mas mesmo, de fazer era fechar-me, fazer um off e recarregar totalmente as minhas baterias (e a minha paciência, já agora).

Edit: para ajudar à festa, estou toda ranhosa... A sério, o meu nariz parece um repuxo!

19 de junho de 2010

The Guild



A culpa é da Nícia, viciei-me nesta "mini-série! Opá, é que... É estúpida e engraçada ao mesmo tempo, sinceramente, não sei explicar. Por isso até vou copiar-colar o post dela:


The Guild é uma web-série americana sobre os MMOG (Massively Multiplayer Online Game) criada em 2007 por Felicia Day, a.k.a Codex, (a menina ruiva do vídeo). A série encontra-se já na 3ª temporada, tendo já acumulado diversos prémios.
Com muito sentido de humor, aborda as implicações psico-sociais associadas ao vício em que estes jogos se podem tornar, podendo até extrapolar-se para chats, redes sociais e plataformas semelhantes. A letra do vídeo diz tudo e a música até é engraçada.
Os episódios têm uma duração entre 3 a 8 minutos e poderão ser visualizados no YouTube. The Guild tem também site oficial com informações sobre a série, personagens, etc. Vale a pena a visita.


Experimentem ver o primeiro episódio!

18 de junho de 2010

Child's beauty pageants

Considero este tipo de coisas uma crueldade e uma tortura para as crianças... É que não são adolescentes ou jovens, mas sim crianças!






Podem dizer: Ahhhhhh... que fofinho! Cruel porquê? Elas estão tão lindas! Tu estás mas é tola!

Estão bonitas? Sim... Estão fofinhas? Sem dúvida... Mas será que vocês têm consciência da crueldade que vai por detrás deste tipo de coisas?!
Preparações de cabelos, pestanas, sobrancelhas, lábios, dentes de porcelana (porque como são pequeninas e têm os dentinhos de leite, que obviamente vão caindo, por isso, colocam-lhes dentes de porcelana, só para ficar bonito), depilação (Sim! Com 6 anos e fazem-lhes depilação!!), manicure, pedicure, maquilhagem... Já para não falar das actuações, porque como em qualquer concurso deste género têm que ter uma habilidade qualquer, sempre a sorrir.
Com isto tudo, vão perdendo a escolinha, os únicos "amigos" que fazem são os outros concorrentes dos concursos, que não chegam a ser realmente amigos porque querem constantemente ganhar e superá-los. Afinal de contas, é um concurso.
Nem sequer vou mencionar nos problemas psicológicos que podem resultar deste tipo de coisas.


Agora, fica ao vosso critério: beleza ou crueldade?

16 de junho de 2010

Maneiras diferentes de lidar com o stress

Recebi uma proposta de dar uns workshops no verão e um deles seria "Técnicas de relaxamento". Achei bastante pertinente, seja para crianças, jovens, adultos ou idosos. Todos deveríamos ter alguma ideia de como lidar com o stress. Vá, aqui vão umas dicas.


  • Chega 15 minutos antes.
  • Prepara-te para a manhã, na noite anterior.
  • Não confies na tua memória... anota as coisas!
  • Repara coisas que não estão a funcionar correctamente.
  • Faz uma chave sobresselente.
  • Estabelece prioridades na tua vida.
  • Evita pessoas negativas.
  • Faz sempre cópias de papéis importantes.
  • Olha para os problemas como desafios.
  • Sorri mais vezes.
  • Está preparado para a chuva.
  • Agenda sempre um momento de descontracção para todos os dias.
  • Acredita em ti.
  • Visualiza-te a ganhar.
  • Melhora o teu sentido de humor.
  • Pára de pensar que amanhã vai ser um dia melhor.
  • Tem objectivos para ti.
  • Olha para as estrelas.
  • Pratica uma respiração mais lenta.
  • Elimina um mau hábito.
  • Planta uma árvore.
  • Mantém uma postura correcta.
  • Tem sempre um plano B.
  • Torna-te um melhor ouvinte.
  • Sabe as tuas limitações e não tenhas medo de mostrá-las aos outros.
  • Faz exercício todos os dias.
  • Lembra-te sempre que tens opções.
  • Pára de tentar concertar outras pessoas.
  • Dorme o suficiente.
  • Elogia mais.
  • Relaxa, leva um dia de cada vez...


Nota:
não têm que aderir a todas as maneiras, são todas diferentes pois nós somos todos diferentes e temos maneiras também diferentes de lidar com o stress.

15 de junho de 2010

14 de junho de 2010

Wishlist n.º 10

Ok, esta é a décima Wishlist, por isso tenho que colocar algo assim em grande! Ora, como a Wishlist n.º 4 já está a andar... Devagarinho mas está (porque alguns itens já cá cantam), que tal agora uma wishlist de bijutaria? Isso é que era!



Milky Way set by *szilviabead on deviantART


Miriel by =Ellygator on deviantART



Estas peças do deviantART são algo de impossível mas não resisti em colocá-las, porque são mesmo lindas, lindas, lindas!








Não são peças lindíssimas? Assim para o to die for, mesmo! Ah! E não são conjuntos, eu é que já tenho um olho tão fixe para estas coisas que escolho já coisas que combinem entre si...

E ora bem, para acabar, até porque coloquei mesmo bastantes coisas, depois de ter isto tudo, convém ter um lugarzinho especial para guardar religiosamente. Por isso, que tal uma caixinha nova? Hein? Ficava mesmo a matar no meu quarto!



Nota: se a minha mãe me vê a comprar mais bijutaria é capaz de me expulsar de casa ou então agarra em tudo e abre uma loja só com o que tenho.

13 de junho de 2010

Sonhar



"If people were getting charged to dream, I would have been charged every second." - Larispique Philidor
Porque sonhar é vaguear em liberdade, é, sem ter um rumo qualquer, ter um alvo a perseguir: a felicidade. É não limitarmo-nos a limites, sejam eles quais forem, impostos ou não. É fazer do impossível o possível quando e como quiser o nosso coração. É viver o passado no futuro e o futuro no presente. É preciso sonhar para se sobreviver nesta vida!

Mas se tivermos demasiados sonhos, demasiada esperança... Não iremos sofrer a dobrar? De que serve sobreviver, se for para sofrer?

12 de junho de 2010

Depressão alimentar

Acreditem quando vos digo que ando a comer mal, mesmo muuuuito mal! E então o meu irmão ilucidou-me com um novo termo: depressão alimentar. Supostamente diz-se que se está com depressão alimentar quando não se come qualquer coisa que nos... preencha. LoL. As coisas que o puto inventa! Mas falando muito a sério, eu acho que sofro disso.

Apesar de andar a comer mal que se farta, entre os lombinhos de vitela com queijo da Serra da Estrela, bolos de aniversário, leitão assado, pãozinho com nutella, entre outras coisas que fazem muito bem às minhas artérias, acordei um destes dias com o seguinte sonho na cabeça: estava a comer morangos com natas. Ou seja, fiquei com uma vontade enorme de comer morangos com natas e quando tenho estas vontades ando todo o santo dia a pensar em comer aquilo e se não comer fico com... uma depressão alimentar!
Portanto, acordei com aquela vontade toda de comer os morangos, e quando acordo o que é que a minha mãe fez para a sobremesa do almoço? Morangos com natas!!! Houve para aqui uma transmissão de pensamento e acreditem, soube-me pela vida!



Já durante esta semana, tenho andado com uma vontade enorme de comer comida asiática... Assim pro muito mesmo! Só penso naquelas massas, naqueles sabores... Enfim! E não é que o meu Mais-que-Tudo me convida para ir ao restaurante chinês?! Mal posso esperar! Novamente com uma transmissão de pensamento... E, novamente também, a depressão alimentar desaparece! LoL.

Depois não é de admirar que a minha própria avó dizer-me que estou "com os ossos preenchidos", ou seja, GORDA!

Pronto, estou com uma depressão... da balança! Enfim, vou afogar as minhas mágoas num Chau Min San Xian.

11 de junho de 2010

A maior desilusão da minha vida, parte 2

Neste feriado, vim especialmente a casa para um acontecimento, muito difícil para a minha família, que iria decorrer ontem.

A promessa dos escuteiros do Zé.

Sim, eu sei... Como é que eu consigo sequer escrever com tamanha tristeza e desilusão? Muita força, meus amigos e... uma vontade enorme de me desmanchar a rir!!! LoL.
Devo-vos começar por contar uma dúvida bastante pertinente do meu Mais-que-Tudo, que também me acompanhou neste calvário. "Vou com o fato preto e com a camisa preta?", pergunta ele inocentemente. Eu nem sequer percebi qual era realmente a dúvida, tendo em conta que não era nada formal, pelo menos para nós. Ao qual ele me iluminou, de seguida, o facto de estarmos de luto. Tem razão, sim senhor! Então a ocasião exigia uma indumentária específica: roupa de luto.
Na cerimónia, na qual fiquei eu de fotógrafa oficial da coisa, quando chegou à parte dos cumprimentos por parte dos chefes e do padre após a promessa, o meu irmão estava precisamente a seguir a duas raparigas, que receberam um beijinho do sr.Padre, pois bem, quando chegou ao meu irmão o sr.Padre deu dois beijinhos também e ao rapaz a seguir (e a todos) um aperto de mão. Ou seja, o sr.Padre confundiu o meu irmão com uma rapariga. O que levou a uma risota dentro da igreja. Não será este o limite da humilhação?! Não... Ainda tiveram que adicionar o momento de trocarem os chapéus do grupo dos Pioneiros, onde o meu irmão ficou com o mais pequeno que havia. Garanto-vos que foi um momento de chorar... de tanto rir!!! LoL.
Para finalizar, neste tipo de cerimónia depois da formatura, têm o hábito de criar um túnel e literalmente agredir os novos membros, sendo o meu irmão um deles e o último da fila. Não é que ele feito burro em vez de correr, não... Vem devagar e a levar vergastadas de toda a gente.
Enfim! Realmente para ser escuteiro, só podia ser masoquista! Está explicadíssimo!



E pronto, sou oficialmente irmã de um escuteiro, mas aviso já, que não estou associada a nada!

Nota: houve uma alma iluminada que disse que eu e o meu irmão somos parecidos. Está aqui a prova que a única semelhança que temos... são os óculos!

10 de junho de 2010

9 de junho de 2010

A ciência da felicidade

"Sabias que 40 por cento da felicidade provém do comportamento individual e da forma como pensamos sobre nós e os outros? (...)

(...) Estudos comprovam que comprar experiências (jantar fora, ir a um concerto, tirar férias) faz-nos sentir melhor do que adquirir produtos (aquele vestido ou o último modelo de telemóvel). Os objectos tornam-se obsoletos, chamam a inveja, e as experiências deixam boas recordações e promovem o convívio social com os outros, um dos comportamentos mais eficientes na indução da felicidade. (...)

(...) Os investigadores acreditam que fantasiar sobre uma vida perfeita pode tornar as pessoas mal preparadas para as contrariedades que possam surgir. (...)

(...) Pode agradecer por ter saúde ou uma relação estável, mas também por coisas mais triviais, como o sorriso de um estranho com quem se cruzou na rua. (...)

(...) Pense no lado positivo: centrar-se nos aspectos positivos de um acontecimento que considerou doloroso, pode aliviar a sua dor e o seu stress."

- Richard Wiseman

8 de junho de 2010

O coto pintado


O meu Mais-que-Tudo ri-se que nem um perdido quando me vê descalça ou quando me dá para andar de sandálias... Ri-se do meu dedo mindinho, porque diz ele que é um coto!
Um coto? É um dedo perfeitamente normal!!! Apenas mais pequenito...
Então agora que ando com as unhas pintadas é o cúmulo. Chama-lhe o "coto pintado".

Eu juro que qualquer dia vou à APAV e faço queixa: Por favor, ajudem-me, o meu namorado não pára de gozar comigo!

7 de junho de 2010

Casamento P & L

Muitas felicidades aos noivos! Sê feliz, Patrícia! Tu mereces!
Apesar de sermos apenas um décimo dos primos, nós sozinhos fazemos a festa toda!
Porque é que o meu homem tem que ser o gajo mais lindo da festa? Porquê?! Que chatice... LoL.
Amei ter estado contigo.

Ora, neste fim-de-semana deu-se o esperado casamento, que diga-se de passagem foi um espectáculo e lindíssimo!

6 de junho de 2010

O príncipe encantado


Muitas vezes ouço conversas sobre o homem perfeito, basicamente o verdadeiro príncipe encantado... Sendo o mais sincera possível com vocês, acho isso uma estupidez! Aliás, vou-vos fazer uma revelação: o homem "perfeito" não existe! Nunca existiu! Os homens são de carne e osso, com os mesmos problemas e defeitos que toda a gente!
As mulheres criam uma fantasia em torno do homem perfeito que depois acabam apenas por existir no seu pequeno universo. Porque não é só a personalidade e/ou físico, chegam ao limite de fantasiarem com o jeito de olhar, a voz, entre outras coisas. O nosso verdadeiro problema, como mulheres, é a idealização, ou seja, as (altas) expectativas envoltas na relação.

O pior disto não é o fantasiar, até porque fantasiar de vez em quando é bom, mas o pior é que quando mais o tempo passa, e o tal homem perfeito não aparece, o pior mesmo é a desilusão.
E sabem porque é que não existem homens perfeitos? Porquê? Ok, vou dizer o óbvio... Porque não há pessoas perfeitas! Nem vocês, meninas são perfeitas, quanto mais os homens!
Aprendam, os homens, de um modo geral, são super-práticos, são extremamente previsíveis, objectivos, deixando claro o que querem e transparente o que não querem mas chegam a ser encantadores (quando querem).
Será que vocês já pararam para pensar no quanto deve ser cansativo ser perfeito o tempo todo? Ser posto à prova diante de cada atitude? Estar constantemente preocupado em agradar mesmo em dias maus? Porra, isso não existe! É insuportável! Todos temos dias de mau-humor ou dias menos bons, não podemos sorrir todos os dias logo os homens não são excepção.

Capacitem-se de que não vão ser salvas deste mundo cruel por um príncipe encantado, de cabelo ondulado, com madeixas loiras e peito depiladinho, a montar um cavalo branco, capacitem-se também, que não existe nenhuma receita ou fórmula mágica para transformar um homem naquilo que se deseja… Apenas muito amor e paciência, muuuuuuita paciência mesmo! Continuando a respeitar, na mesma, os defeitos de cada um porque se vocês se apaixonaram por ele, também se apaixonaram pelos defeitos dele!

Nota: atenção, não estou a defender os homens! Longe de mim fazer isso! Ainda não virei para o outro lado! Mas parte-me o coração, ver certas fantasias que estão demasiado reais para certas raparigas. É uma chamada de atenção a elas e não uma defesa deles.

5 de junho de 2010

4 de junho de 2010

O show

Já nem me lembro onde vi um cartaz, feito por um designer, onde incluía todas as suas bandas favoritas e o nome do cartaz era:

O melhor espectáculo de sempre!

E fiquei a pensar... Qual seria o meu melhor espectáculo de sempre? Definitivamente como cabeça de cartaz, teria que ter Lacuna Coil, certinho direitinho. Se depois tivesse ainda A Perfect Circle, Tarja, Anathema, Creed, Opeth, Staind, Epica, My Dying Bride e Apocalyptica, era capaz de sair e morrer feliz!


Então, e o vosso? Qual seria o vosso melhor espectáculo de sempre?

3 de junho de 2010

Sala de cinema: Prince of Persia


É um bocado estúpido uma pessoa estar a comentar um filme de um jogo do qual desconhece... por isso este comentário será apenas do filme em si e não do quanto está fiel ao jogo.
O filme em termos de efeitos está espectacular, enredo também está bom (adorei o final) e personagens está altamente!
Só há algumas passagens que parecem um pouco forçadas, não sei se é da expressão do actor ou se é de mim... Há ali qualquer coisa que não bate bem. Fora isso, está muito bom o filme e (como fui com pessoal que joga o jogo) esperava reacções piores.
Aconselho!

2 de junho de 2010

H&P: Roer as unhas

Toda a gente rói as unhas, desde crianças a adultos! Mesmo não sendo bonito de ver e por vezes doloroso quando se fere a carne debaixo da unha, parece que o roedor compulsivo não consegue mordiscar as unhas. Eliminar este hábito é bem difícil. (...) Num contexto primário, usamos as unhas como armas de ataque e defesa. (...) As nossas unhas, tal como as garras dos animais, estão relacionadas com a agressão. (...) Roemos as armas que instintivamente utilizaríamos para atacar. Desarmamo-nos e assim interiorizamos a raiva, onde ela passa a corroer-nos. (...) Incapazes de nos expressarmos honestamente, isto causa em nós um impacto ainda maior e diminui o nosso valor próprio. (...) Pergunte a si mesmo se, quando surge a vontade de roer, em quê ou em quem deseja realmente enfiar as garras? (...) As unhas grandes querem dizer "Não brinques connosco. Não temos medo de usar a agressão para atingir os nossos fins. Não nos passas por cima." (...) As crianças expressam o que os seus pais reprimem. As crianças que roem as unhas demonstram as suas naturezas reprimidas e agressivas, ou então adoptam o comportamento dos pais. Estes podem ser muito controladores, tanto em relação a si como em relação à sua prole.

1 de junho de 2010

Dia da Criança

Feliz dia da criança!



Mas, ainda estou pra saber, quando é que deixamos de ser crianças?