14 de outubro de 2019

Tuesdays with Morrie



Eu realmente não sabia do quanto eu precisava deste livro de Mitch Albom, contudo, tenho que vos aconselhar a ouvirem o audiobook e irei explicar o porquê nesta review.

Já há algum tempo que um livro não me deixava emocionada desta forma. Não é pelo facto de o Morrie se ir desvanecendo à frente dos nossos olhos pois também eu já perdi pessoas, também eu já fiz luto algumas vezes, umas de forma mais saudosa que dolorosa, outras como se tivessem arrancado parte de mim.  

O livro em si, mostra-nos duas pessoas, o Morrie, o eterno professor e o Mitch o seu eterno aluno, que se encontravam todas as terças-feiras, quando Morrie foi diagnosticado ALS. Então o livro mostra-nos mesmo esse caminho...

Então fala-nos de que devemos levar a vida como um milagre que nos é oferecido, coisa que muitas das vezes com a nossa rotina nos esquecemos e que a vida é efectivamente uma experiência que cada um vive de forma diferente, que cada um de nós vê e sente à sua maneira.
Chega mesmo a dar uma "vibe" de livro de auto-ajuda mas a verdade é que Morrie está de facto a nos ajudar, lembrando-nos que somos maravilhosos à nossa maneira, assegurando-nos que não estamos sozinhos dos momentos maus.

Aliás este livro fez-me lembrar de muitas conversas, sim, porque o livro é essencialmente muitas conversas entre os dois homens. Conversas com amigos. Ou seja, o que me marcou e me deixou como que saudosa, não foram as saídas à noite ou festas mas sim conversas brutais. Lembrou-me assim momentos de verdadeira felicidade.

Até ao final do audiobook, eu estava a conter as lágrimas mas eu deixei-as cair, finalmente, pois mesmo depois do livro ter acabado, o audiobook contém bocados das verdadeiras entrevistas... com a voz maravilhosa de Morrie e os seus ensinamentos. 

Vocês podem não saber mas vocês precisam de ler este livro! Aconselho-vos do fundo do coração.

Já conheciam o livro? Ficaram com curiosidade para ler?


P.S. - Não se esqueçam de passarem no Instagram do Reino para verem o vídeo desta book review!

12 de outubro de 2019

Mais uma voltinha...


...para o nosso Reino Maravilhoso!

Hoje estamos de viagem para mais uma visitinha à nossa família, aos nossos amigos, aos nossos lugares favoritos e às nossas queridas montanhas... para umas férias bem merecidas.

Vendo bem as coisas, o Príncipe já é um viajante nato! Viaja desde os 3 meses e normalmente porta-se muito bem no avião mas envolve sempre muita brincadeira e distração, LoL. 

Desde início que vai no meu colo mas desta vez vai ser a primeira vez que vai no lugar sozinho... vamos a ver como corre!

Já alguma vez andaram de avião? 

10 de outubro de 2019

Educação



Há uns tempos publiquei este vídeo no Instagram do Reino... Com o início de um novo ano lectivo não acham que devia haver umas quantas mudanças?

8 de outubro de 2019

Histórias Infantis


Acho que em pleno século XXI ainda existe um pouco de preconceito contra filmes de animação, dizendo que são meras histórias infantis sem interesse para adultos... Na minha opinião, esse pessoal não sabe o que diz.

Eu acho que muitas animações têm reflexões importantes ou difíceis que até adultos deviam aprender. Já antes de ter o Príncipe tinha imensa atenção com as mensagens que passamos aos nossos pequenos com o que eles vêem.

Como por exemplo, o filme da Mulan, que ensina a não teres medo de seres tu próprio mesmo que não te enquadres nos moldes que a sociedade impõe; fala também na discriminação de género; honrar a família; perseverança e coragem para não seres a típica "princesa em apuros".
Ou o Inside Out (que foi um filme que fui ver e saí a dizer: isto não é para crianças) que fala maravilhosamente sobre depressão, a formação de memórias e a importância de todos os sentimentos.
Ou a Pocahontas que fala sobre racismo, machismo e ainda o respeito das crenças de cada um.
Ou o Wall-E que mostra a destruição da Terra, fala do consumismo, obesidade e ainda da dependência da tecnologia.
Ou a Brave que menciona feminismo, a importância da família e as suas tradições. Além do conceito que as meninas têm valor e também são corajosas e que nem todas querem ser princesas.
Ou, ainda, A Bela e o Monstro que tem o machismo personificado pelo Gaston, fala na maravilhosa paixão pelos livros, fala nos valores familiares, não julgar o livro pela capa (beleza interior) e também enfrentar os medos ou uma situação difícil com coragem.
Ou o Big Hero 6 que menciona a importância do estudo, da família e o apoio dos amigos.
Ou, também, o tão famoso Frozen, que fala sobre a "impossibilidade" do amor à primeira vista, auto-aceitação e ainda amor de família.

O que acham destas mensagens em filmes de animação para crianças? Acrescentariam mais algum?

6 de outubro de 2019

We're all born naked and the rest is drag!


Who you waiting for?
Another savior
Always looking but you never find
Never find

Waking up from
Another night gone
Always looking but you never find
Never find

Going downtown
You know where you going
Throw your top down
Like you know where you going
Tell me one thing
Do you like where you going
Ignoring all of the signs

I'm telling the truth now
We're all born naked and the rest is drag

Who-who, who do you think you are?
Who-who telling the truth now
Who-who, who do you think you are?
We're all born naked and the rest is drag

A lonely highway
You drove the wrong way
Always chasing down the fantasy-fantasy
A sexy muscle car
Under the radar
Always looking but you never see-never see

Going downtown
You know where you going
Throw your top down
Like you know where you going
Tell me one thing
Do you like where you going
Ignoring all of the signs

I'm telling the truth now
We're all born naked and the rest is drag

Who-who, who do you think you are?
Who-who telling the truth now
Who-who, who do you think you are?
We're all born naked and the rest is drag

I'll say it again
It's never been the clothes that make the man
Nothing can
Leave your baggage behind
And I said

I'm telling the truth now
We're all born naked and the rest is drag

Who-who, who do you think you are?
Who-who telling the truth now
Who-who, who do you think you are?
We're all born naked and the rest is drag


Nota: RuPaul aka Mama Ru é que sabe!

4 de outubro de 2019

The Seven Husbands of Evelyn Hugo



“Never let anyone make you feel ordinary.”

“Heartbreak is a loss. Divorce is a piece of paper.”


Eu tenho que ser sincera e dizer que com este livro, eu estou sem dúvida a apaixonar-me pela escrita da autora Taylor Jenkins Reid. Depois do Daisy Jones and The Six, li este livro e mais uma vez a capacidade desta autora de contar uma história é simplesmente fantástica, que nos faz esquecer mesmo que as personagens não existem.

Este livro é como que uma biografia de um ícone de Hollywood da era dourada do cinema. Mostrando a componente psicológica por detrás desse mundo e o que é verdadeiramente uma celebridade. Contudo, mais que uma mera biografia, menciona maravilhosamente várias formas de amor ou paixão.Tal como a evolução do papel da mulher na sociedade, pois a ideia era a mulher ficava em casa a cuidar das crianças e a cozinhar para o marido, sem possibilidade de uma carreira própria ou até mesmo sem valor a nível profissional. 

Aliás uma das citações que me ficou na cabeça pois infelizmente ainda hoje se podem usar é “Make them pay you what they would pay a white man.”. Por isso incontestavelmente este livro tem um grande nuance feminista e com razão! 

Faz também uma menção e quase como que um "ainda temos muito que mudar" no que toca aos direitos humanos (gay rights), sim porque este romance, tem uma grande componente LGBT e falando muito honestamente de como as pessoas se visualizam, para além do quanto tinham que esconder naquela altura.

Acho que deste livro só tenho uma crítica, que no início do mesmo, é logo divulgado um pequeno spoiler para o plot twist no final do livro, o que estragou um pouco a surpresa para mim. É simplesmente uma dica, do género "espera que vem aí bomba." em vez de termos a surpresa total do plot twist assim como que uma chapada na cara. 
Contudo, eu não o consegui antever de todo! E até para outra pessoa até pode não ter sido um ponto negativo do livro mas para mim foi pois eu queria ser surpreendida. 

Aconselho vivamente a lerem este livro e estou mortinha por ler mais da autora pois ela prende-nos a estas histórias de uma maneira incrível!


Review em vídeo: IGTV - The seven husbands of Evelyn Hugo

2 de outubro de 2019

The London Tour: The Old Operating Theatre

Hoje vou falar de um museu um pouco diferente mas que me disse muito. É pequenino portanto não vai tomar muito do vosso tempo precioso nesta capital fantástica!


Já fui várias vezes a este museu, que é basicamente o bloco operatório mais antigo de Inglaterra. E onde fica perguntam vocês? No sótão da antiga Igreja do hospital St.Thomas e a atmosfera do museu em si dá-vos um grande insight sobre a medicina e cirurgia do século 18. 

Para entrar efectivamente neste museu é preciso entrarem na antiga Igreja e de lado tem uma escadaria em espiral com 52 degraus, o que só por si já é fantástico se pensarmos como é que levavam os doentes por ali. 

É mesmo difícil colocar por palavras aquele museu, pois tem um pouco de tudo. Desde instrumentos desse século, medicamentos vintage e mostrava ainda técnicas para pequenos males (que me fez pensar que naquela altura mais valia estar doente que morrer com a cura, LoL).
A minha parte favorita do museu é precisamente um quadro dentro do bloco operatório, por cima de uma bacia de porcelana, chinesa, com um letreiro a dizer "Era nesta bacia que os cirurgiões lavaram as mãos depois das cirurgias e ocasionalmente antes das mesmas."

Ainda hoje o museu é bastante visitado e continua a colocar exibições ou palestras. Por exemplo todos os sábados e domingos, podem observar como um estudante de medicina do século 18, a uma representação de uma cirurgia (antes de sequer existir a possibilidade de anestesia)

Aconselho vivamente se quiserem uma pequena visão do que era a vida no século 18 e como a ciência evoluiu ao longo destes séculos!

Museu The Old Operating Theatre - estação London Bridge