18 de maio de 2019

The London Tour: Holland Park (Kyoto Garden)

Vamos variar e neste post quero mostrar-vos um dos meus parques favoritos de toda Londres!


O Holland Park fica numa zona toda chique, que se vocês quiserem explorar e tirar fotografias é brutal mas quero é falar-vos deste parque maravilhoso e enorme. Fazem concertos e espectáculos, além de outros eventos, já para não falar de que quando está calor, há imensa gente nos seus relvados a fazer piqueniques ou simplesmente estendidos a fazer fotossíntese.


Este parque tem de tudo! Tem uma zona que parece saída da era Victoriana, uma zona que na primavera parece um mar de tulipas (Holland Park, get it?), tem imensos esquilos e alguns pavões soltos que fazem as maravilhas do pessoal a tirar fotos.


Mas a jóia deste parque é mesmo o Kyoto Garden, um jardim japonês, que parece tão deslocado no meio de um parque mas é simplesmente maravilhoso. As fotos não lhe fazem justiça, têm mesmo que visitar!

Conheciam este parque? Ficaram curiosos?


Holland Park - estação Holland Park

Post anterior: The London Tour - Natural History Museum & Science Museum.

16 de maio de 2019

The Umbrella Academy


Esta série foi assim um turbilhão de sentimentos, em primeiro lugar, para quem me segue há mais tempo sabe que eu adoro o género dos X-Men, pessoal com poderes e afins. Em segundo lugar, foi escrito pelo vocalista dos My Chemical Romance, Gerard Way e tem ainda a Helen Page! Nem podia acreditar! 
Portanto, esta série é isso mesmo, pessoal específico com certos poderes (ao todo 43 no mundo todo) que 7 foram criados juntos por um milionário excêntrico e que depois da morte dele os volta a juntar... 
Para quem está à espera de montes de cenas de acção como as séries da Marvel na Netflix, está bem enganadinho. Esta série não é nada assim... ou seja, torna-se uma série mais lenta no desenrolar da história, contudo isso deixa-nos bastante tempo para conhecermos o lado de cada elemento e os seus dramas, o que achei brutal!
Adorei esta série, cada episódio respondia a perguntas e deixava-nos com mais, LoL. Adorei a componente imensa de time travel, dos poderes e como mesmo num mundo fantástico nos podemos relacionar com as personagens, o que muitas vezes falha neste tipo de séries.

Em suma, gostei mesmo muito! Se gostam de cenas de super-heróis, um enredo com segredos, dramas mas não atulhado de acção, esta série é para vocês. E vocês, já viram? O que acharam?

12 de maio de 2019

Eu sou Vegan porque é fixe...



Antes de sequer começar este post quero deixar bem claro que esta é a minha opinião pessoal, se por acaso não concordam com o que vou dizer, tudo bem... Se toda a gente concordasse comigo, eu já tinha resolvido esta macacada chamada  de Brexit.
Portanto, o post de hoje é sobre o veganismo e o que penso sobre isso. Se bem que devia incluir o vegetarianismo na mesma categoria pois têm a mesma filosofia mas na essência prática, o veganismo é mais extremo e por isso vou focar-me nele.

Para quem não sabe, o veganismo autointitula-se de filosofia de vida (digo auto-intitula-se pois dizem que o vegetarianismo é uma escolha dietética mas eles são uma filosofia) que procuram excluir na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e crueldade com os animais, para alimentação, vestuário ou qualquer outra coisa e por extensão promove uso de alternativas livres de abuso animal e ambiental.
Soa espectacular mas na prática é uma restrição alimentar bastante severa, não consomem produtos animais e de origem animal: carne, peixe, lacticínios, ovos, mel... Enquanto que os vegetarianos apenas não consomem produtos animais (carne e peixe), por isso podem logo aqui ver que o veganismo é uma dieta mais rígida.

Ora bem, eu sou totalmente de acordo com os ideais. Acho que os princípios éticos são de louvar, além ainda a importância que dão à sustentabilidade.
Contudo! E é aqui que o pessoal pode não gostar...

Eu não concordo com as restrições dietéticas, assim à maluca.

Eu como enfermeira, eu como profissional de saúde, não posso compactuar com isto. Tento sempre respeitar as decisões dos outros mas no que toca à saúde, não percebo como podem escolher esta restrição alimentar só por causa dos ideais ou porque é moda. Sim, porque por mais que me digam que a The Vegan Society foi criada em 1944, só no espaço de 5 anos é que se viu o número de praticantes/seguidores a aumentar num pico extremo, devido às redes sociais e aos "influencers".

Quero deixar bem claro que o vegetarianismo e o veganismo têm os seus benefícios em termos dietéticos... para pessoal que precisa ou pessoal que se informa!
Pessoas com doenças cardiovasculares severas, com tensão muito alta, diabetes, com alguns tipos de cancro e algum tipo de hipo ou hipertiroidismo. Mas para pessoal que não tem nada disto e decidiu só porque sim, seguir este regime dietético sem acompanhamento, é normal depois haver falhas de vitaminas e minerais essenciais, acabam por adoecer mais vezes, ou seja, se não houver equilíbrio e diversidade na dieta, o nosso corpo não vai receber os nutrientes que necessita, o que pode resultar em carências de ordem física, mental ou psicológica.

Eu gosto genuinamente da comida vegetariana/vegan pois é super saborosa mas nunca vou descuidar a carne, peixe e produtos de origem animal pois acho que tudo isto é necessário para o nosso corpo. Mas essa é a minha visão.

Contudo, principalmente, adolescentes e crianças que são mais influenciáveis, vêem o pessoal influencer (estão a ver de onde vem o nome?) vegan ou vegetariano a fazer a sua vidinha e até pensam que são saudáveis pois são magros (sim, é essa a lógica), são capazes de tomar um complemento ou outro mas promovem esse estilo de vida... Só que depois tem o que seria de esperar, esse mesmo pessoal influencer, deixou de ser vegan ou vegetariano pois o organismo ficou debilitado. Ficaram com problemas de digestão, depressão, cansaço, falta de energia, etc.
Mais uma vez, está nas mãos de cada um decidir o que quer fazer e sou muito de "live and let live" mas quero que vocês tenham a consciência das vossas escolhas! Eu compreendo que querem seguir a filosofia e os ideais mas há outras maneiras com certeza, de o fazerem do que denegrirem a vossa saúde e não serem tão extremistas.

E vocês o que acham deste novo movimento? Conseguiriam fazer estas restrições?

P.S. - queria agradecer à @tilym77 pelos links e por me ter incentivado a escrever sobre o tema e à @joanaperez por ter sido a primeira prova de fogo do post!

10 de maio de 2019

Make-up Express

Para os mais desatentos... Depois de uma seguidora ter sugerido mostrar a minha rotina de maquilhagem, decidi mostrar-vos em não um mas dois vídeos, no Instagram do Reino, a minha maquilhagem express que eu faço em 5 minutos todos os dias mas que os vídeos ficaram super longos porque eu não me calava, LoL.


Eu já mencionei aqui no Reino, o que uso ou deixo de usar relativamente a maquilhagem mas realmente assim em vídeo é diferente... O que acharam?


8 de maio de 2019

Sala de cinema: The Shawshank Redemption


Com certeza toda a gente vai concordar comigo e dizer que The Shawshank Redemption tem, não só um lugar cativo nos clássicos, como é simplesmente um dos grandes filmes de sempre! Saiu em 1994 com um muito jovem Morgan Freeman e não sei se vocês têm essa consciência mas este filme é baseado num livro do grande Stephen King.

Normalmente dizem sempre que o livro é sempre melhor por isso se o filme está brutal, agora imaginem o livro... Antes que pensem nisso, este filme não é de terror mas sim um filme sobre amizade, esperança, preserverança, sabedoria, com plot twists e muito, muito mais!

Então o filme acompanha a jornada de um contabilista Andy Dufresne, que depois de um crime de paixão foi para a Prisão Shawshank para o resto da sua vida. E o que começa com uma personagem inocente, rapidamente demonstra não só uma capacidade imensa de sobreviver na prisão como organizar a sua fuga que é o grande plot twist.

Li uma vez uma frase que descreve perfeitamente o sentimento por este filme: "If you don't love Shawshank, chances are you're beyond redemption."

E vocês, já viram? O que acham deste clássico? 

4 de maio de 2019

The Day of the Geeks


Eu, simplesmente, adoro este dia! Não necessariamente por ser hiper-mega de Star Wars (também, né) mas porque os geeks apoderaram-se deste dia para celebrar a sua geekness.
Seja filmes, seja livros, seja séries, seja anime, seja manga, até que seja jogos... neste dia juntamo-nos todos e celebramos, seja qual for a nossa fandom!

Por isso, neste May the Fourth, embrace your geekness, LoL. 

E a vocês, o que diz este dia?

2 de maio de 2019

We're screaming like demons, swinging from the ceiling!


Well it's midnight, damn right, we're wound up too tight
I've got a fist full of whiskey, the bottle just bit me

That shit makes me bat shit crazy
We've got no fear, no doubt, all in balls out

We're going off tonight
To kick out every light
Take anything we want
Drink everything in sight
We're going 'til the world stops turning
While we burn it to the ground at night

We're screaming like demons, swinging from the ceiling
I got a fist full of fifties, tequila just hit me

We got no class, no taste, no shirt, and shit faced
We got it lined up, shot down, firing back straight crown

We're going off tonight
To kick out every light
Take anything we want
Drink everything in sight
We're going 'til the world stops turning
While we burn it to the ground at night

Ticking like a time bomb, drinking 'til the night's gone
Well get your hands off of this glass, last call my ass
Well no chain, no lock, and this train won't stop
We got no fear, no doubt, all in balls out

We're going off tonight
To kick out every light
Take anything we want
Drink everything in sight
We're going 'til the world stops turning
While we burn it to the ground at night

We're going off tonight
To kick out every light
Take anything we want
Drink everything in sight
We're going 'til the world stops turning
While we burn it to the ground at night


Nota: gostava de vos dizer que descobri esta música no meio duma playlist da Amazon Music e quando estava  ouvir pensei "epá mas que música altamente, quem é que canta isto?". Para qual o meu espanto que é Nickelback e agora sinto-me suja por gostar de uma música deles, LoL. Bem, paciência, fica o meu guilty pleasure...

28 de abril de 2019

Os pais perfeitos


De vez em quando lá aparece uma pessoa com quem tenho que ter a conversa dos "pais perfeitos"... A última vez foi com uma colega minha que estava grávida e estava a criticar outra colega que já tem duas meninas. E qual é a conversa dos "pais perfeitos" perguntam vocês? É aquela conversa em que explico que os pais perfeitos são aquelas pessoas que não têm filhos!
Isto é tudo muito bonito quando alguém diz:
  • "Os meus filhos nunca vão fazer birras na rua ou em público." - sim, sim, fia-te na virgem e não corras!
  • "Não vou fazer a primeira festa de aniversário... para quê, eles não se lembram!" - boa sorte, LoL.
  • "Eu nunca vou estar ao telemóvel enquanto estiver com o meu filho." - fazes muito bem... horas e horas de diversão!
  • "Os meus filhos não vão ver TV ou tablet."
  • "Eu nunca vou dizer às outras pessoas que não têm filhos, que elas não sabem o que é cansaço... Eu não vou estar mais cansada do que estou agora!" - eu com esta quase que tive um ataque de asma de tanto rir!
  • "Eu não vou entupir o meu instagram ou facebook com fotos do meu filho..." - pois não, vais entupir o chat group, LoL.
  • "Eu não vou gritar com os meus filhos quando eles estão a fazer uma birra, vou explicar sempre tudo com calma." - oh teach me sensei.
  • "Eu vou continuar pontual quando tiver filhos."
  • "Eu não vou levar os meus filhos a um restaurante enquanto são pequenos... é extremamente rude." - enclausurados em casa é que é! 
  • E muito, muito mais...
Não existem pais perfeitos pois, infelizmente, as crianças não vêm com um manual de instruções. Umas coisas podem resultar para uns mas para outros pode ser o fim do mundo... Não há pais perfeitos, há é pais que dão o seu melhor!
O que acham?



26 de abril de 2019

Reino está na IGTV



Olá meus queridos súbditos, hoje quero-vos dizer que comecei um canal de IGTV no Instagram do Reino! Assim para os vídeos mais longos como o The Book Swap e ainda o vídeo sobre o meu momento Catfish, LoL.
Irei partilhar mais vídeos por lá, além claro das maluqueiras nas stories, eheheheh. O que acham? Já viram o que partilho por lá?

23 de abril de 2019

Dia Mundial do Livro


Estive a fazer e a refazer este post algumas vezes mas a verdade é que eu não vos consigo expor ou explicar a minha reacção quando recebi o meu livro e a minha cartinha do The Book Swap para celebrar o Dia Mundial do Livro... Só vos digo que foi o que eu esperava o The Book Swap e bem mais! Vejam o vídeo pois além do livro e da cartinha a acompanhar, tive direito a miminhos da Brenda.

Visitem o cantinho dela Momentos de Ataraxia, sigam-na no Instagram, que ela é simplesmente brutal e quase, quase me fez chorar... Brenda, sua malvada, LoL.




 P.S. - e eu que disse que não voltava ao Youtube, LoL.

20 de abril de 2019

A mãe enfermeira, parte 2

"Como foram os primeiros tempos na profissão ou ainda em estágio... se te sentiste mal, se correu lindamente e percebeste que era mesmo aquilo que querias fazer o resto dos teus dias;" 
Como já falei do primeiro estágio, vou responder como foram os primeiros tempos quando comecei a trabalhar no Bloco: eu estava aterrorizada! É a mais pura das verdades, LoL. Foi uma injecção de informação como nunca tive... pois apesar de ser competente para trabalhar no Bloco, durante o curso essa vertente não é abordada a sério, por isso tive que aprender muito, tanto a nível de cirurgias, como as variadas anestesias e o vasto material necessário. Aliás só em material cirúrgico tenho toso um glossário na minha cabeça, LoL
 Quando nas entrevistas me perguntaram se gostaria de trabalhar no Bloco Operatório, juro-vos que pensei: bem, vou experimentar e se não gostar em 6 meses, eu mudo. E passados 7 anos, cá estamos, LoL. Isso sim, além de já não me ver a fazer outra coisa, já nem sequer me vejo como enfermeira de internamento (por exemplo, enfermarias no hospital).
"Como lidas com o facto de trabalhar por turnos e como conjugas a tua vida familiar com isso..."
Antes de ser mãe, eu adorava fazer tudo. Fazia dias, noites, fins-de-semana... Era muito cansativo pois com a falta de pessoal, fazia muito trabalho extra (que aqui no UK, pagam até ao último cêntimo, uma miragem em Portugal). Apercebi-me também que acho que não conseguia trabalhar das 9 às 5. Nada contra mas adorava trabalhar por turnos. Agora como mãe, tenho horário fixo e trabalho mais aos fins-de-semana pois o Maridão trabalha durante a semana.
De momento não "custa" trabalhar assim com estes turnos mas acho que me vai começar a custar ainda mais quando o Príncipe for para a escola mas já sabíamos que como enfermeiros ia requerer esse tipo de sacrifício de vida familiar e como enfermeiros emigrantes ainda mais!
Contudo, não mudaria em nada. Adoro o que faço, tenho oportunidade de subir na carreira (tanto profissionalmente como financeiramente) e os turnos que temos permitem-nos cuidar do Príncipe e termos estabilidade financeira.

Por acaso, desde que tivémos o Príncipe e com esta novela mexicana do Brexit, nos questionaram mais que uma vez, se voltaríamos para Portugal... Neste momento, só regressaremos se nos expulsarem daqui ou as coisas ficarem muito, muito más pois seria mesmo difícil para nós não só deixarmos a nossa casinha (que trabalhamos tanto para ter), como deixarmos os nossos amigos, colegas e até mesmo a nossa carreira!
Não sei de todo se conseguiria voltar à realidade portuguesa e isto não sou eu a ser snob, é mesmo com muito respeito e compaixão pelos meus colegas de profissão que estão em Portugal por motivos familiares ou linguísticos... A esses desejo imensa força e espero que o governo português veja que os enfermeiros estão a ser mais que explorados.

18 de abril de 2019

A mãe enfermeira, parte 1


Como já disse imensas vezes, este Reino não é nada sem os seus súbditos e este post vai ser escrito devido a um comentário da Joana, uma súbdita assídua aqui do Reino. 

"Bem... estas respostas originaram mais perguntas na minha cabeça. Especialmente ligadas ao teu trabalho. (...)  tens pano para mangas, se quiseres pegar nesse assunto :) Acho que seria muito interessante. A minha mãe trabalha com muitos enfermeiros e sei que muitos estão a sair do país, tal como tu, à procura de mais e melhores oportunidades. Falar sobre como conseguiste essa oportunidade e o que batalhaste até lá chegar, poderia ser importante para algumas pessoas que estejam no impasse, cá em Portugal. Não que eu queira ver Portugal sem enfermeiros lol longe disso... Mas acho que às vezes as pessoas se agarram a situações menos felizes do que as que poderiam ter tido, por falta de conhecimento e de um empurrãozinho."

Nota: cortei só as perguntas dela do comentário que é para responder uma a uma e o post fazer mais sentido.
Ora bem, antes de responder às imensas perguntas que ela fez, queria apenas mencionar que, ainda hoje, tenho dificuldade em manter uma co-habitação harmoniosa entre o meu Eu-mãe e o meu Eu-enfermeira. Quando eu conseguir, eu depois digo coisas, LoL.
Como tinha dito, eu reparti o comentário dela para poder ir respondendo mas copiei-o de forma integral.
 "Questões como de que forma encaras a doença e o que te motivou a ser enfermeira;"
Pois bem, não sei muito bem responder a esta questão mas digo-vos que eu inicialmente não queria ser enfermeira. Eu queria e entrei na universidade para o âmbito da Genética. Ainda hoje adoro ler sobre o maravilhoso mundo da genética e na altura adorava as aulas teóricas. O problema foi quando comecei a ter aulas práticas no laboratório e eu achava a maior seca deste mundo! Portanto, quando isso aconteceu, levantou a grande questão: "e agora?"
Enquanto tentava decidir o que fazer, aconselharam-me ir para Enfermagem pois tinha todo o perfil para ser enfermeira. Gente, eu quero que vocês tenham a plena consciência de que eu fugia de Enfermagem como o diabo foge da cruz! Eu achava que não iria ter estômago e social skills para cuidar de pessoas doentes. Mas os meus pais puseram-me à vontade e disseram para dar uma hipótese ao curso de Enfermagem e depois logo se via...
O que se viu é que a transição em termos teóricos foi super suave pois era na mesma tudo à volta de biologia, bioquímica, biofísica, com a adesão do cadeirão de anatomia e psicologia, coisas que adoro. Estava era com receio do primeiro estágio, não fosse acontecer o mesmo que Genética. Quando eu tirei o meu curso, havia logo um estágio curricular, de mês ou mês e meio, no primeiro ano.
E o que aconteceu? A-d-o-r-e-i!
Depois desse primeiro estágio, já não me via a fazer outra coisa.
"Como lidas com a morte de um doente ou se ser enfermeira mudou a tua forma de ver a vida;"
Já antes de ser mãe tinha um bocado esta visão mas depois de ter o Príncipe, naturalmente, intensificou-se. A morte de um paciente não é uma coisa que eu tome levemente mas, e tenho que frizar isto, com adultos se alguém está a morrer tentamos obviamente fazer o máximo porém se por acaso acabam por falecer, não mexe comigo nem me perturba tanto como quando uma criança está em perigo de vida. Ou por exemplo, numa cesariana um bebé ter que ser ressuscitado.
Chamem-me insensível ou o que quiserem mas com crianças mexe mesmo comigo. Contudo, definitivamente a forma de ver a vida mudou bastante a partir de que me tornei enfermeira. E vou correr o risco de ter uma opinião não muito popular e/ou chocar-vos mas é a realidade...
Vejo cada vez mais que não há dignidade em morrer.
Vou-vos contar outro exemplo, que ainda hoje me marcou... Quando fazia turnos da noite, se por acaso o Bloco estivesse sossegado, era muito comum eu colar-me à equipa de ressuscitação (é constituída por anestesia e eu adorava colar-me a eles pois além de ajudar na parte de CPR, ganhava experiência no que tocava naquele tipo de emergências... maluquice minha, muitas vezes me disseram, LoL) e para explicar mais ou menos o que eles fazem, eles carregam um "pager" ou "bleep" e são chamados quando um doente no hospital precisa de suporte básico ou avançado de vida. Portanto, numa dessas chamadas, fomos ter com um doente que entrou em falência e antes de começar a ajudar com CPR, ouvi com atenção o historial do paciente: problemas cardíacos que ocupavam duas páginas, já tinha sido amputada uma perna devido a problemas vasculares, estava cego, tinha sido diagnosticado com cancro e já tinha levado com uns quantos ciclos de quimioterapia, tinha um "prognóstico terminal" e o doente tinha recusado a medicação toda do dia anterior e estavam em processos de o avaliar psicologicamente pois por ele ter recusado os medicamentos tava senil na certa... Nesse momento saio do quarto e fico a ver o seguinte cenário: um velhinho decidiu que não queria continuar a perder mais qualidade na sua vida. Queria morrer com dignidade, se "voltasse" ia regressar um vegetal e eu não queria participar nisso.
Mas nem tudo é mau, fazemos também muita coisa boa. Cirurgias que são um verdadeiro sucesso no que toca à qualidade de vida de um ser humano ou mais não seja aquelas cesarianas completamente normais, dando imensa felicidade que transborda naqueles pais ou cirurgias que são um sucesso e salvam pessoas.


Nota: as minhas respostas ficaram tão compridas que tive que dividir este post em dois... por isso aguardem pela parte 2!

16 de abril de 2019

Sala de Cinema: The Godfather



"It's not personal, Sonny. It's strictly business." 

"I'm gonna make him an offer he can't refuse." 

"A friend should always underestimate your virtues and an enemy overestimate your faults."

Acho que é difícil uma trilogia ficar na lista dos clássicos mas definitivamente a trilogia The Godfather está lá incluída! Apesar de muita gente considerar o segundo filme o melhor deles todos, acho que é preciso considerar os filmes todos pois completa a história toda.

O primeiro da série de filmes saiu em 1972, o segundo em 1974 e o terceiro em 1990, para desde então ficarem no topo dos filmes de gangsters e famílias de crime organizado. Só uma curiosidade, o director Francis Coppola começou o primeiro filme numa tentativa de angariar dinheiro para outro filme, nunca esperando o sucesso imenso dos filmes!

O enredo dos filmes é baseado no livro de Mario Puzo, que retrata as aventuras de uma família Italiana-Americana de crime organizado, isto é, da mafia, a família Corleone depois da Segunda Guerra Mundial. Tendo o grande Marlon Brando, que se não estou em erro foi o seu último grande filme, como cabeça da família e mostrando a ascensão do seu filho, o (outro grande) Al Pacino, na família e no crime organizado.

Para quem gosta de crime, drama e a mafia, este filme é obrigatório! Gostam deste género e gostam desta trilogia? Qual, dos três, é o vosso filme favorito?

14 de abril de 2019

I'm on the run, chasing down a dream...


Feel the blood rushing through my veins
Baby don't stop
Because I'm ready to blow
Standing still doesn't work for me
Taking my shot
I've got places to go

Once you get just a little taste
And you feel the heat coming on strong
There's no way you're turning back
Oh, I got to keep moving on

Do or die, every day and night
My eyes are on the prize
With the road underneath my feet
I'm learning how to fly

I can't slow down
I'm on the run, chasing down a dream
I won't slow down
I need some room, some room to breath
And no matter how the world may change
It's the fire inside, the burning flame, oh
I won't slow down
I can't slow down

Take a chance, time to make a change
Hit while it's hot
I've got nothing to loose
Taking
One day
At a time
Wanna see it all come true

Do or die, every day and night
My eyes are on the prize
Keep the world underneath my feet
I'm learning how to fly

I can't slow down
I'm on the run, chasing down a dream
I won't slow down
I need some room, some room to breath
And no matter how the world may change
It's the fire inside, the burning flame, oh
I won't slow down
I can't slow down

I can't slow down
I'm on the run, chasing down a dream
I won't slow down
I need some room, some room to breath
And no matter how the world may change
It's the fire inside, the burning flame
I won't slow down
I can't slow down, I can't slow down


Nota: aquele momento solene de apreciar clássicos do Rock e este sonoro de Foreigner tem que estar obrigatoriamente na lista, não acham?

12 de abril de 2019

Suits, season 8



Quem mais segue esta série fantástica? Quem mais ficou de boca aberta quando certas e determinadas novas personagens apareceram? E quem é que ficou até aos episódios mais recentes à espera do Mike? LoL.

É que cada episódio são momentos de cortar a respiração e de pensarmos: pronto é desta que vai tudo abaixo! Ou acham que já está a ficar previsível?

Vocês conhecem ou seguem Suits?

10 de abril de 2019

Mais-que-Tudo


Apesar de estarmos casados esta data continua a ter uma grande importância para nós... fazemos 15 anos de namoro, sim porque lá por estarmos casados não significa que deixamos de ser namorados!

8 de abril de 2019

The Book Swap: o sorteio


Preparadíssimos para o sorteio do The Book Swap
Para quem ainda não se inscreveu, hoje é o último dia para concorrer! Amanhã irei sortear os participantes e cada um irá receber um email todo lindo aqui da Soberana.
Estou super ansiosa que chegue o Dia Mundial do Livro para eu ler todos os vossos posts! 

Então, quem vai participar?

6 de abril de 2019

Instagram do Reino


Só gostaria de avisar que o Instagram do Reino está assim repleto de maluqueiras nas stories, para quem esteve distraído basta ir aos highlights... e já agora para quem tem dúvidas relativamente ao The Book Swap, tenho lá as respostas para as FAQ!

Que tal darem uma vista de olhos? Já seguiam? Aproveitem e digam-me o vosso instagram para eu adicionar!

4 de abril de 2019

Surpresa do Maridão


Para quem esteve atento ao Instagram do Reino, soube de uma surpresa que o Maridão preparou durante meses! Aproveitou o facto dos meus pais terem vindo passar uma semana connosco, para preparar uma viagem rápida a Londres para vermos a peça de teatro Harry Potter and the Cursed Child parte 1 e parte 2, tudo no mesmo dia!

Eu sei, eu sei... sou imensamente sortuda, LoL.

Com imenso tempo de antecedência o Maridão avisou-me, aliás, comunicou-me que enquanto os meus pais cá estivessem que íamos passar uma noite a Londres e que não precisava de saber mais que isso. O porquê de ele me dizer com tanto tempo de antecedência? È que eu precisava de me preparar psicologicamente para passar uma noite longe do Príncipe pela primeiríssima vez... 
Por isso além de ter tanto tempo para me preparar emocionalmente para esse feito, tive também tempo para fazer imensas conjecturas. Eu bem que tentava sacar informação mas ele simplesmente não se descosia! Apenas me disse a zona onde iríamos estar para eu escolher onde iríamos jantar e mais nadinha... mas já com essa informação, eu pude ver que iríamos estar  na zona dos teatros daí ficar com a suspeita de que íamos ver uma peça e na minha cabeça estava decidido que seria o Aladino pois o Maridão adora e ele sabe que eu também adoraria ver.
Portanto, lá fui eu muito feliz e de coraçãozinho apertadinho, não que o meu Príncipe ficasse mal com os meus pais, aliás pelo o que vi dos vídeos e fotos que me mandavam, ele estava era a divertir-se à grande, LoL. Mas a verdade é que era a primeira vez que passava uma noite longe dele, daí era completamente normal haver aquele apertozinho e saudadinha... 

O Maridão levou-me então para a zona de teatros e vai em direcção ao teatro que está a exibir a peça de Harry Potter e eu mal podia acreditar! Em primeiro lugar, para quem não sabe a peça está dividida em duas peças. Ou seja, nós fomos às 14h para a primeira parte e depois às 19h para a parte 2, foi assim uma injeção maravilhosa de Harry Potter, LoL.
Tivémos que ir muito cedo, para cada uma das peças, e eu apercebi-me do porquê... Pois a fila é assim imensa, LoL. Mas conforme entramos, consigo ver também que o teatro foi muito bem escolhido. Dá assim imensas vibes de Hogwarts ou até mesmo Ministério da Magia!

Relativamente às peças? Digamos que vocês começam logo desde início a amar de paixão Scorpius Malfoy; adorei a forma como introduziram literalmente magia nas peças; que quando aparece uma certa e determinada personagem cor-de-rosa há um "gasp" colectivo no teatro, LoL; que é bastante assustador ter Dementors a poucos metros de vocês; e que no final da segunda peça chorei que nem um bebé... eu bem que me tentei controlar mas não consegui. Eu sei que para quem leu o livro, vocês devem pensar que sou louquinha mas a verdade é que o livro ganha mesmo vida na peça e tem todo um outro impacto!
E para quem está a pensar que eu não estou a dizer grande coisa depois de ter visto estas duas grandes peças, no final de cada parte, recebemos uns pins a dizer #keepthesecrets, daí não quero tirar a magia a ninguém e fazer algum spoiler...

Para terminar, gostaria de dizer que o Maridão preparou isto de forma espectacular pois quando fomos relaxar antes da segunda peça, ele tirou todos os meus adereços Gryffindor e os adereços dele Ravenclaw da mala dele! Não tirou para a primeira peça pois eu aí iria mesmo perceber mas sabia que eu gostaria de ir vestida a rigor! Mas claro que, no final de tudo, passamos pela loja lá no teatro e fomos comprar mais umas t-shirts, LoL.

Espero que esta review não tenha ficado muito confusa, escrevi isto ainda com a adrenalina a passar-me pelos dedos, LoL. O que é que vocês acham? Gostariam de ver ou já viram?

2 de abril de 2019

Sala de Cinema: Home Alone


"Keviiiiiin!"
"Merry Christmas, you filthy animal"

Eu acho que estes filmes, apesar de serem de época natalícia, não precisam de introdução, LoL. Ao todo da colecção "Home Alone" há 5 filmes mas a verdade é que os dois primeiros são os favoritos por isso vou só mencionar esses.

O primeiro filme Home Alone, foi lançado em 1990 onde ficamos a conhecer o furacão que é a casa McCallister e como o nosso coração fica apertadinho ao conhecermos também o pequeno Kevin que parece ser tão ignorado pela própria família. Ao ponto de eles irem de férias no Natal e ele fica para trás... na casa... sozinho, LoL. Imaginem, vocês com 8 anos que ficam esquecidos em casa pela vossa família? O Kevin nem pestaneja! Acho que é seguro dizer que todos adoramos a parte em que ele protege a casa e trata das armadilhas todas, não é?
Este filme é definitivamente um "abre-olhos" para não tomarmos a nossa família como garantida e aproveitarmos cada momento juntos.

O segundo desta saga, o Home Alone 2: Lost in New York, foi lançado em 1992, onde pensamos, com certeza o pobre Kevin não pode passar por mais aventuras... Completamente errado, LoL! Numa viagem de sonho em família no Natal para um destino paradisíaco, ele troca os voos e fica perdido em Nova Iorque. Claro que o pequeno Kevin arranja maneira de ficar à grande e à francesa, aproveitando ao máximo a sua estadia... Sendo estragada com a chegada óbvia dos ladrões, LoL.
O primeiro filme é mais sobre família enquanto que o segundo, na minha opinião, considera também os nossos preconceitos e julgamentos para com as pessoas, até mesmo a criação de amizades.

Quem mais sente que não é efectivamente Natal até se ver pelo menos um dos Home Alone com o Macaulay Culkin? Também não é de admirar que os filmes tenham ficado logo de imediato clássicos quando o escritor foi grande John hughes e o director foi o magnífico Chris Columbus!

30 de março de 2019

The gods wait to delight in you



"your life is your life
don’t let it be clubbed into dank submission.
be on the watch.
there are ways out.
there is light somewhere.
it may not be much light but
it beats the darkness.
be on the watch.
the gods will offer you chances.
know them.
take them.
you can’t beat death but
you can beat death in life, sometimes.
and the more often you learn to do it,
the more light there will be.
your life is your life.
know it while you have it.
you are marvelous
the gods wait to delight
in you."
Charles Bukowski


Nota: já vos tinha dito que adoro este poema?

28 de março de 2019

Firetrap



Para quem me segue no Instagram sabe que estive a fazer umas arrumações, deitar fora, doar e até enviar roupa a amigos! Pois chegou a um ponto em que tinha cômodas e guarda-fatos cheios de roupa e só estava a usar metade... então depois apercebi-me que me fazia falta tops de qualidade e nem de propósito pouco tempo depois dei de caras com uma promoção na Firetrap, uma marca que simplesmente adoro.
Resultado? Estes tops moram todos cá em casa, LoL. O que acham?

26 de março de 2019

The London Tour: Natural History Museum and the Science Museum

Uma das coisas que é imprevisível aqui no UK, que até mencionei nas stories do Instagram do Reino, é o tempo. Pode estar sol, pode chuviscar e estar sol outra vez, é toda uma incerteza, LoL. Por é sempre bom ter algo como plano B, que dê na mesma para aproveitar o dia caso o tempo não esteja grande coisa e um museu é um plano perfeito!


O primeiro é o Museu de História Natural, que tem uma colecção de dinossauros fantástica e até um T-Rex animado! Claro que tem muito mais e para quem tem uma fobia de insectos não aconselho a irem à secção dos aracnídeos, LoL.
Volta e meia e o Museu faz um "Museum After Hours" onde se pode beber e passear pelo Museu, que com a companhia certa se torna extremamente engraçado!


Outro Museu que é uma visita obrigatória e ainda por cima fica mesmo ao lado do Museu de História Natural, é o Museu da Ciência que é muito virado para as tecnologias, tanto as tecnologias do passado como as mais futurísticas! Super interactivo se tiverem pequenada com vocês...

Ah! Esqueci-me de referir que estes museus são totalmente gratuitos! Podem deixar doações mas não cobram entrada de todo... Vocês gostam de ir a Museus ou não é muito a vossa cena?

Museu de História Natural e Museu da ciência – estação South Kesington

Post anterior: The London Tour: Marble Arch, Oxford Street e Regent Street

22 de março de 2019

The Book Swap


Tive esta ideia mas vou ser sincera o suficiente em dizer que discuti a ideia com a The Phoenix Flight e ia falar com bloggers ou booktubers directamente para saber quem estaria interessado em participar... Só que depois pensei: mas tira a piada da cena pois acaba sempre por excluir alguém, por isso decidi colocar mesmo num post!

Então sejam bem-vindos ao The Book Swap, que é essencialmente uma troca de livros!
E como vai funcionar perguntam vocês? A troca de livros é para celebrar o Dia Mundial do Livro que é dia 23 de Abril. Ok, até pode parecer que ainda falta muito tempo mas a verdade é que é preciso saber quem estaria interessado em participar para isto sair uma coisinha em condições.

Portanto, quem quisesse participar teria que obviamente inscrever-se (até dia 8 de Abril) dando o seu nome e morada, para que depois no dia 9 de Abril haja o sorteio e receberão a morada de outro blogger ou bookstagramer ou booktuber para poderem mandar por correio, a tempo e horas, um livro à vossa escolha. 

Seja usado ou novinho em folha, um clássico ou um contemporâneo... é inteiramente a vossa escolha o querem mandar para celebrarmos o Dia Mundial do Livro de 2019 de maneira hiper-mega especial!


Então, resumindo:

  • Troca de livros, qualquer livro que quiserem, novo, pré-amado, o que quiserem desde que esteja em condições;
  • Inscrever-se até dia 8 de Abril, enviando nome e morada para o email omeureinodanoite@gmail.com
  • Estarem atentos ao sorteio dia 9 de Abril e receberão por email nome e morada doutro participante;
  • Enviarem o livro para chegar antes do Dia Mundial do Livro (23 de Abril);
  • Fazerem, no dia 23 de Abril, um post no vosso Blog ou canal de Youtube ou Instagram, incluindo a imagem do The Book Swap, mostrar que livro receberam e agradecer quem vos enviou o livro por um Dia Mundial do Livro espectacular!

Quem gostaria de participar? #thebookswap

Nota: o The Book Swap está aberto internacionalmente, não exclusivo só a Portugal mas se por acaso não tiverem possibilidades para enviar internacionalmente, basta mencionar na vossa inscrição; os vossos nomes, contactos e moradas estão protegidos pois serão enviados privadamente. 

20 de março de 2019

A resposta está nos olhos


Acho que é escusado dizer que a espécie que se destaca (pelo melhor e pelo pior) neste planeta é definitivamente o ser humano moderno. Não é pelo facto de que temos Netflix ou a nossa habilidade de dar a volta ao mundo num só dia, ao contrário dos nossos "primos" peludos que além das suas casas, o mais longe que vão é para os zoos.

A grande diferença entre as duas espécies são mesmo os nossos olhos. Não como os olhos são o espelho da alma mas pelo facto de nós termos a esclerótica (a parte branca dos nossos olhos), enquanto que os macacos têm a esclerótica castanha ou preta.

A grande razão para isto, é que os nossos olhos são para serem vistos. Isto é, pois nós evoluímos trabalhando em conjunto! Por exemplo, se um tigre dente-de-sabre estivesse por perto e eu estivesse a olhar para ele, outra pessoa conseguia seguir a direcção do meu olhar e saber de onde viria o perigo. Se isto não acontecesse não chegávamos à era estonteante da Casa dos Segredos, LoL. Enquanto que com os macacos se um deles estiver a olhar para um cacho de bananas, outro não conseguiria seguir o olhar por causa da esclerótica. 

E o que é que vocês aprendem com isto? Está-nos nos genes sermos cooperativos, enquanto que com os macacos está-lhes nos genes serem competitivos. E o cerne da questão é que nós evoluímos para ajudar outros humanos... por isso, é que eu não percebo tanto racismo, xenofobismo e homofobia. Todos temos esclerótica branca, todos temos sangue vermelho e apesar de algumas diferenças, essencialmente somos o mesmo! Não acham?

18 de março de 2019

Baby Shower



Por acaso, aqui a vossa Soberana não é grande exemplo para ninguém, LoL. Mas o normal para uma futura mãe é passar grande parte do tempo a preparar a chegada do rebento: aulas de preparação para o parto, plano de parto (que eu não concordo nada), preparar o quarto do bebé, etc.

Antes de eu entrar em licença de maternidade, o pessoal do trabalho organizou-me uma "baby shower", que foi super linda e estou-lhes eternamente grata por uma tarde maravilhosa e todos os presentes, que alguns ainda hoje uso. Mas também a baby shower é mais focado no parto, no bebé e ter a certeza que temos tudo para a chegada do novo rebento. Um baby shower, apesar de maravilhoso para celebrar uma grávida e a chegada de um bebé, não ajuda de todo na parte mais difícil de ser mãe: o pós-parto.

É suposto os instintos maternais estarem dentro de ti e aparecerem naturalmente, certo? ERRADO!

Apesar de ser óptimo termos dezenas de outfits para vestir aquele rabinho lindo que vai dar umas quantas cagadas explosivas, o que uma mãe precisa mesmo nesses primeiros meses é de suporte. Note-se que eu disse suporte, sinónimo de ajude e não de pessoal que vai ver o bebé e espera ser recebido qual rainha de Inglaterra.
Por isso, que tal em vez de uma festa pré-natal, que tal um "evento" com as pessoas mais chegadas (tanto família como amigos), tanto para ver o bebé como para estar com a mamã e ajudar no que for preciso. Por exemplo, porque não as pessoas se organizarem e fazerem entregas de refeições todas as semanas, ou ajudar com alguma coisa em casa (a montanha de roupa, por exemplo), ou ficarem com o bebé um par de horas enquanto os novos pais dormem uma tão merecida sesta descansada, ou ainda perguntarem se precisam de algumas mercearias e a lista continua...

Adorava que esta ideia pegasse moda pois apesar da preparação para o parto ser importante, a verdade é que o pós-parto é que é de facto intenso e se tivermos este tipo de apoio que uma mãe precisa e merece.

16 de março de 2019

UK: 7 anos



Como já mencionei cá no Reino, qualquer pessoa que emigra, passa a ter mais um aniversário. Mais uma data importante nas suas vidas e aguardada com carinho... E hoje, para nós, tem um significado especial! 

Hoje faz 7 anos que embarcamos no avião a caminho do UK. 

Este ano, marca também neste Março o Brexit e se até agora já foi uma aventura... nem quero imaginar daqui para a frente!

14 de março de 2019

Sala de Cinema: Gone with the wind


"You should be kissed and often and by someone who knows how!"

Para começar esta nova crónica, queria mencionar este filme primeiro. "Gone with the wind" foi lançado em 1939 e o filme dura quase 4 horas, o que já para a altura era considerado uma grande aposta mas que valeu a pena pois o filme se tornou num grande clássico do cinema e uma janela de visualização para aquela época.
O filme decorre por volta de 1860 num estado sulista dos EUA, mostrando como era a vida antes, durante e depois da Guerra Civil. 
 E um facto engraçado, a actriz que faz de Mammy foi a primeira African-American a ganhar um Oscar. Ainda antes da Segregação acabar! 

Pessoalmente, eu e a minha mãe adoramos ver este filme juntas! É um enredo de faca e alguidar, LoL. Além que nos divertimos sempre quando ela faz um vestido com as cortinas... 
É um excelente filme para se ver em família num domingo à tarde. Um maravilhoso clássico, sem dúvida!

Já viram este filme? Se viram o que acharam?

12 de março de 2019

Rattle your cage



Let me hear you scream!

I'm black and bruised, beat up, but still I take the blows
'Cause all I need is blood and sweat and skin and bones!

I'll take this rage,
Rattle your cage,
Nobody said it's easy!
It's do or die,
Only the strong survive!

Get ready for the last stand!
Get ready, I'm your hangman!

Let me hear you scream like you want it!
Let me hear you yell like you mean it!
If you're gonna go down:
Go loud!
Go strong!
Go proud!
Go on!
Go hard or go home!
Let me hear you scream!

I'll pull you up and push you right back in your place!
I'll take you down and wipe that smile right off your face!

I'll watch you break,
Your mine to take,
Don't blink; you just might miss it!
It's all or nothing,
Nowhere left to run!

Are you ready for the last fight!
Get ready with the war cry!

Let me hear you scream like you want it!
Let me hear you yell like you mean it!
If you're gonna go down:
Go loud!
Go strong!
Go proud!
Go on!
Go hard or go home!
Let me hear you scream!

Let me hear you scream like you want it!
Let me hear you yell like you mean it!
If you're gonna go down:
Go loud!
Go strong!
Go proud!
Go on!
Go hard or go home!

Let me hear you scream like you want it!
Let me hear you yell like you mean it!
If you're gonna go down:
Go loud!
Go strong!
Go proud!
Go on!
Go hard or go home!
Let me hear you scream!


Nota: às vezes temos que apreciar os clássicos... mesmo que seja o maluco do Ozzy Osborne, LoL.

10 de março de 2019

Celebrar o meu corpo de Mãe


Qualquer mulher te dirá quando decidires ter filhos, que o teu corpo nunca mais vai ser o mesmo (a não ser que sejas a Carolina Patrocínio, claro). Já faz quase 2 anos que o Príncipe começou como algo microscópico dentro de mim e estávamos a anunciar a gravidez à nossa família. Desde essa altura e ao longo da gravidez devo ter engordado perto de 20 quilos. Mais de um ano e o meu corpo ainda tem marcas e provas da sua existência em mim.
Tenho olheiras que passarem a ser crônicas. As minhas ancas decidiram ter um código postal próprio, toda uma camada adiposa (vulgo gordurinha) na barriga que teima a não querer desaparecer; marcas nos meus flancos que mais parecem listas de um tigre...
A verdade é que tudo nele, tudo no Príncipe, cada dedo, cada membro e até o seu coraçãozinho desenvolveram-se dentro de mim. Este corpo, que quase não reconheço, foi este mesmo corpo que o criou!

Como é que posso estar envergonhada dele?

Vejo muitos dos traços do meu pai e do homem por quem me apaixonei, naquela carinha de bebé e a verdade é que: o meu corpo criou aquela linda criatura.
Infelizmente, nem toda a gente tem esse privilégio. Sim, a minha barriga tem muito mais gordurinhas. Sim, tenho muito mais celulite. Sim, o meu rabo sente muito mais a gravidade. Sim, tenho muitas mais brancas no cabelo. E até as minhas mãos estão a começar a ter rugas... mas a verdade é que são essas mesmas mãos que o meu Príncipe adora segurar em busca de conforto.
Eu não sou de todo a imagem perfeita de uma mulher para a sociedade ou nem sequer como era fisicamente mas o meu perfeito Príncipe vê-me simplesmente por quem eu sou: a mamã.
Ele ama-me mesmo com estes defeitos que coloco em mim própria.

Ele não vê as falhas que a sociedade vê... Ele vê a mãe.