28 de abril de 2018

A controvérsia da chupeta



Com certeza, mesmo que não tenham filhos, já ouviram uma mãe, avó, tia, prima, etc a dar a sua opinião sobre a chupeta. Como diria Shakespeare, usar ou não usar chupeta, eis a questão. Há imensa controvérsia sobre este assunto e como em tudo, há vantagens e desvantagens...

A chupeta ajuda imenso com as cólicas e além de que até aos 3 meses o chuchar é involuntário. Chucham na mama, na chupeta, nos dedos, nas mãos... depois dos 3 meses já é propositado.
Então o meu pensamento foi de que a chupeta consegue tirar-se, agora a uma criança que chucha num dedo, tirar-lhe o "dedo" é muito mais difícil! No meu caso, eu decidi logo comprar uma chupeta para o Príncipe. O que eu tive cuidado foi em comprar a chupeta apropriada pois existem várias que correspondem ao desenvolvimento do bebé.
Dizem que não se deve dar logo a chupeta caso estejam a amamentar. Isso é parcialmente um mito, pois não se deve oferecer chupeta se o bebé não tiver bos pega a mamar. Daí no início ter estado bastante receosa em dar a chupeta simplesmente porque o Príncipe não pegar em condições na mama, foi a razão pela qual ficámos no hospital mais um dia e eu não queria que houvesse retrocesso. Quando achei que tanto ele como eu já estávamos mais confiantes na hora de mamar, comecei a oferecer-lhe a chupeta e foi em boa hora! Pois lá começaram as cólicas que apesar de a chupeta ajudar, foram resolvidas com um medicamento que falarei noutro post.

Além de ajudar com as cólicas (isto é, está associada ao alívio de dor) e com o mau hábito de chuchar nos dedos, a chupeta ajuda também com a prevenção do síndrome da morte súbita e menor risco de doenças alérgicas.
Contudo, a chupeta também tem desvantagens. É preciso mantê-la sempre limpa (acho que isto é um pouco de bom senso mas principalmente no primeiro mês de vida deve-se esterilizar a chupeta pois o bebé ainda não tem grandes defesas) e é preciso substituir a chupeta conforme as recomendações do fabricante (mas normalmente a recomendação é de trocar ao fim de 3 meses). Não se deve mergulhar a chupeta em sumos ou doces... e acho que esta recomendação é mais para os nortenhos, LoL. Que têm/tinham a mania de mergulhar a chucha em mel e em aguardente! Qual micróbios qual carapuça, LoL.
E, claro, reduzir ou parar o seu uso até ao primeiro ano de idade, para depois não afectar os dentinhos.

Como em tudo, há vantagens e desvantagens, cabendo aos pais tomarem a decisão se querem ou não usar. Agora o que eu não percebo é o porquê de criticar os pais por usarem ou não. Se estiverem informados, a decisão é deles e acabou! Não acham?

12 comentários:

Lia disse...

Trabalho num hospital com maternidade, consequentemente, também tem uma Unidade de Neonatologia (onde trabalho) e um Serviço de Berçário.
Na Neo somos MUITO, TOTALMENTE, COMPLETAMENTE apologistas do uso da chupeta. No Berçario, muito por causa dos protocolos do "Hospital Amigo do Bebé" - que dita, quase fanaticamente, que os bebes não devem usar chupeta nem beber leite adaptado porque "abram alas à amamentação" - as mães são "proibidas" de usar chupetas durante o internamento, e são feitas verdadeiras lavagens cerebrais acerca do aleitamento.
Quando um bebé vem até nós directamente do Bloco de Partos sem qualquer momento de pega na mama, atrasa-se o uso do biberão, mas não se atrasa em momento nenhum o uso da chupeta, que é um dos nossos grandes aliados no alivio da dor, durante todos os procedimentos.

E está efectivamente provado que um bebé não vai deixar de pegar na mama por causa da chucha... Há bebés mais preguiçosos que outros, há uns que preferem efectivamente o biberão (porque dá menos trabalho), mas isso nada tem a ver com o uso da chupeta.

E claro que SÓ OS PAIS do próprio bebé é que sabem o que fazer e como fazer.

(aii... que comentário tão longo! espero que tenha pelo menos feito algum sentido)

Andreia Morais disse...

«Como em tudo, há vantagens e desvantagens», acho que isto resume muito bem a questão. Isso e o facto de serem os pais a decidir. Por isso, não podia estar mais de acordo contigo. Desde que estejam informados e procurem fazer o melhor pelos seus filhotes, acho que ninguém tem o direito de criticar

Cynthia disse...

Estou de acordo contigo em tudo. Evito dizer seja o que for a outros pais, porque também não gosto que o façam comigo. Mas todos nós temos opiniões e que é muito feio ver um puto de 5 anos de chucha na boca, é.

Identificate disse...

Fiquei a perceber algo que não fazia mesmo mas mesmo ideia.
Obrigada!

Beijinhos***

Sofia disse...

Também já escrevi um post sobre o uso da chupeta, do ponto de vista do dentista... embora também seja a favor do uso da chupeta nos primeiros meses de vida do bebé, a maioria dos pais (mesmo a maioria) depois acaba por ir adiando retirar a chupeta e acabamos com cada berbicacho para resolver que nem é bom...

Love Adventure Happiness disse...

O desenvolvimento do maxilar é diferente se usar xuxa e biberão comparando com a mama mas também não se dá xuxa todo o dia ao miúdo, digo eu.
Eu era super anti com medo que a amamentação saísse prejudicada, começámos a usar a partir dos 3meses e meio e assim continuará apenas e só para dormir!

Princess Cat disse...

A mim já disseram que praticamente o bebé é que escolhe se quer ou não. Por mais que um pai/mãe querem que eles usem a chupeta, os bebés recusam. Ou vice versa.
essa parte do dedo ser complicada de deixar é verdade. Passei por isso, mas não fui das piores :P

Mummy Life disse...

Quando a minha filha nasceu também estava com receio em oferecer a chupeta logo nos primeiros dias e fui adiando. No hospital uma médica questionou-me porque não lhe dar a chupeta e o cansaço levou a melhor. O tempo foi passando e fomos daqueles pais que fomos facilitando e sempre convencidos que ela a deixaria quando chegasse o seu tempo. Mas o que é certo é que está com 4 anos e não dorme sem ela, seja de noite ou a sesta da tarde. Se me arrependo de ter dado chupeta? Não. mas com um próximo e de forma muito mais informada, a retirada será bem mais cedo e o acesso à chupeta bem mais limitado.

A Pimenta* disse...

Há muitos mitos acerca da chupeta. Aos meus filhos foi lhes dado o contacto com a chupeta desde os primeiros dias de vida. Uma vez que infelizmente não pude amamentar, para eles, eu senti que a chupeta foi uma compensação pelo facto de não terem sido amamentados.
Acalma-os imenso e sei que não devia, mas a minha filha mais velha ainda usa chupeta para adormecer.
Já tentamos de tudo um pouco mas ela ainda não a largou à noite, para adormecer. E já vai fazer quase 4 anos. Durante o dia anda sem ela, mas na hora de ir dormir, pede a sua "bibi".

nat. disse...

Da primeira filha, não dei chupeta... Quando quis dar "mandou-me passear"... sempre rejeitou... sendo que depois, quem sofreu fui eu, pois qualquer indisposição, doença, rabugice, o único consolo era a mama... O segundo já aceitou a chupeta, e foi um alívio... largou a chupeta entre os 18/24 meses...
o terceiro é chupeta-dependente... a ver vamos...
uma coisa é certa... não vai "para a universidade" de chupeta... normalmente, quando "estão prontos" dão sinais disso... Temos é que estar atentas e compreender os sinais... o que nem sempre é fácil...

C. Correia disse...

Boa publicação! :)
Ao Santiago dei-lhe chucha na segunda semana de vida mas até aos 5 meses e meio não pegava na chucha. A ama servia para tudo! E que alívio me tinha dado em certas ocasiões se ele pegasse a chucha! Fui comprando chuchas até que lá acertei e agora já pega e dá muito jeito para o adormecer, acalmar quando tem dores... quando for para lhe tirar, logo se vê. Até lá, uso de chucha Siimmm! :b

C. Correia disse...

*mama